segunda-feira, 15 de setembro de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 757

Arte de capa por Steve Epting
 - Captain America n° 17 (Novembro de 2012)

* "New World Orders - Part 3", história escrita por Ed Brubaker e Cullen Bunn, desenhada por Scot Eaton, artefinalizada por Rick Magyar, Rick Ketcham e Mark Pennington, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Capitão América & Os Vingadores Secretos n° 26 ("Novas Ordens Mundiais - parte 3"), letreirizada por Gisele Tavares, traduzida por Fernando Lopes e Jotapê Martins e editado por Paulo França

A multidão está totalmente fora de controle. O Capitão América precisa de socorro imediatamente. Ele ordena que um dos helicópteros se aproxime de um dos edifícios e salta para a segurança.

Os tumultos estão ficando piores, e não estão restritos às maiores áreas metropolitanas. Grandes cidades... pequenas vilas... todas são alvos. O que quer que esteja acontecendo, está mexendo com os medos e as crenças dos afetados, estimulando-os até que percam o controle. Há registros de clínicas e hospitais sendo tomados por aqueles que exigem tratamento médico gratuito para todos. Há militantes nas ruas, distribuindo armas a todos que quiserem. A empresa Roxxon está mobilizando uma força policial particular para reprimir de modo violento os tumultos.

Na enfermaria do porta-aviões aéreo da SHIELD, o Capitão já não tem certeza se essa onda pode ser detida. Em Washington, ele foi atacado por pessoas que agiam de acordo com seus medos. O Falcão também teme que, assim como em diversas vezes, o inimigo tenha conseguido destruir o espírito do herói. O fato é que as pessoas que o atacaram acreditam que o sistema está corrompido. Acreditam que o país está corrompido. O que quer que esteja acontecendo com eles... o que quer que Braxton esteja fazendo com eles... só os está impedindo de agir por aquilo que realmente acreditam. Eles atacaram o Capitão América porque acreditam que não precisam dele e não o querem lá fora lutando por eles. No momento, talvez até mesmo por desconfiar que esteja, também, se deixando influenciar, Steve prefere escutar o Falcão e deixá-lo mostrar o que Sharon e Dum Dum encontraram na emissora. 

A SHIELD sabia que havia algo acontecendo no programa de Braxton. Afinal, nas ruas há pessoas que preferem morrer a perder sua transmissão. Além disso, há o cadáver do próprio Braxton... sendo que seu programa ainda está sendo apresentado por ele mesmo... ao vivo. Mas há algo ainda maior por trás desse mistério. Algo que pode explicar tudo o que está acontecendo. A emissora está transmitindo uma espécie de sinal que afeta a cabeça dos telespectadores. E estão usando o medo... ou seja, os ataques aparentemente aleatórios dos Discordianos... para manter o povo sintonizado. Estão usando o pânico em massa como ferramenta de recrutamento.

Dentro de uma das salas do porta-aviões, Sharon e Dum Dum estão observando o que parece ser... a cabeça de Reed Braxton. Na verdade, a cabeça de um androide que se passa pelo apresentador. A emissora mascara o sinal com propriedades que alteram a mente, não muito diferentes de uma Bomba de Loucura. Usando os dados recuperados no local, os técnicos da SHIELD conseguiram rastrear um satélite na órbita baixa da Terra. Antes que o Capitão os lidere para subir e acabar com tudo, Dum Dum diz que a cabeça robótica ainda está carregada de informações. Inclusive... onde eles podem encontrar as pessoas que puxam as cordas daquele plano.

A crise nacional está crescendo sem um indício de que vai parar. Tumultos violentos continuam a assolar os Estados Unidos. Grupos marginais e organizações militantes estão atacando sem se preocuparem com quem machucam com suas ações. Criminosos perigosos estão tentando estabelecer bases de operações na maioria dos locais públicos. E os ataques dos assim chamados Discordianos continuam com força total.

Braxton continua transmitindo todos os focos da crise e desperta o medo na população. Rachel fica surpresa como Steve, mesmo sabendo o que aquele programa faz, ainda continua assistindo. Ele explica que os cientistas conseguiram isolar a frequência dos sinais da transmissão. Mas a própria Rachel não está "isolada" da influência da TV. Antes de Steve partir para o ataque, ela quer saber se ele está bem. Mas ela sabe que o grande herói não hesita. Ele parte, desejando que ela volte a salvo da missão. Diante do aparente "fora", Rachel sabe que não há como competir com a garota que foi com Dum Dum para o espaço. Não há como competir com Sharon.

Helicópteros se aproximam da Ilha suspensa da Hidra, que flutua acima de uma parte do oceano. A partir de certo ponto, o Capitão América prefere seguir sozinho e que os soldados o aguardem. Aquele não é um ataque em grande escala. Sua ideia é que entre sem ser detectado. Porém, o piloto mostra ao Capitão que eles perderam o elemento surpresa. Dezenas de Discordianos aparecem no lado de fora da ilha. Ao que tudo indica, a missão irá se transformar em um combate aéreo.

Continua...

Nenhum comentário: