quinta-feira, 14 de agosto de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 730

Arte de Capa por Ron Garney
 - Ultimate Captain America n° 3 (Maio de 2011)

* "Ultimate Captain America - Part 3", história escrita por Jason Aaron, desenhada por Ron Garney, colorizada por Jason Keith, editada originalmente por Mark Paniccia

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Ultimate Marvel - Capitão América n° 3 ("Ultimate Capitão América - Parte 3"), letreirizada por Marcos Valério, traduzida por Mario Luiz C. Barroso, editada por Rogerio Saladino

De posse do escudo do Capitão América, Frank relata que tudo o que já fez pelo exército, foi por acreditar nas mentiras do governo. Sua intenção agora é repassar a "verdade" para o Capitão. Mantendo-o amarrado, Frank começa a ler sobre aquele que considera o maior vilão da história: o ex-presidente americano Richard Milhous Nixon.

No dia seguinte, ao ser tirado de seu cativeiro, o Capitão América consegue reagir e atingir o rosto de Frank com um chute. No entanto, as crianças do acampamento, que tem força ampliada pelo soro do supersoldado, conseguem detê-lo. Não é intenção de Frank matar o Capitão... ainda.

A rotina se mantém pelos dias seguintes. O Capitão América é torturado enquanto Frank lê sobre os principais escândalos americanos... de seu ponto de vista. Além disso, retira sangue de Steve para a produção de mais soro. Entre sessões de eletrochoque e a obrigação em assistir vídeos com vítimas das guerras onde americanos se envolveram, o herói tenta reagir... sem sucesso. O Capitão ainda sofre tipos de tortura que eram usados por soldados americanos, como jogar água no rosto de prisioneiros amarrados, e obrigado a ouvir os gritos de vítimas de guerra. A cada nova tentativa de reagir... mais frustração. Chega a um ponto que os habitantes do vilarejo se divertem em lutar contra o herói americano.

Certo dia, os habitantes trazem dois novos prisioneiros. Agentes da SHIELD capturados. Os agentes, altamente treinados, se recusam a revelar quem os mandou. Frank tenta forçar os agentes a dizer que estão ali para assassinar mulheres e crianças do vilarejo. O primeiro, se recusando a admitir isso, acaba sendo morto na frente do Capitão América. Com uma faca, Frank tortura o segundo agente, até esse dizer as palavras que o vilão quer ouvir... com a voz embargada em agonia. Por fim, o segundo agente também é morto e os corpos dos dois são jogados ao enorme porco.

Exausto e jogado no mesmo chiqueiro onde se encontra o enorme porco, o Capitão América delira ao ver um dos garotos da vila, que está armado, vigiando-o. Em seu delírio, ele acaba chamando o garoto de... Bucky. Frank vê o garoto muito próximo ao herói e ordena que ele retorne a seu posto.

Com sangue o suficiente para produzir mais soro, Frank decide matar o Capitão América. Dessa vez, após mais uma tentativa de reação, Capitão América se vê diante de uma arma apontada para sua cabeça. Frank se espanta quando o herói começa a... rezar. Desdenhando dessa atitude, Frank lhe dá mais cinco minutos para pedir a Deus que o salve. Caso contrário, irá matá-lo. Na verdade, o Capitão não tem intenção nem mesmo de pedir ajuda divina para ajudá-lo. Prefere enfrentar o maníaco sozinho. Dentro da cela, esse pensamento só aumenta a sensação de abandono. É quando o herói, pelo canto do olho, vê algo que outros chamariam de intervenção divina. Quando Frank finalmente entra para matá-lo... estranha o fato de o Capitão estar sorrindo.

Continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

Credo, q horror DM! Essa estória tá bem pesada.
Quem achou q seria legal publicar?


Lisbeth

Marcos Dark disse...

Bem-vinda ao Universo Ultimate!