segunda-feira, 28 de julho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 725

Arte de capa por Bryan Hitch
 - Captain America : Man Out of Time n° 3 (Março de 2011)

* "Man Out Of Time - Part 3", história escrita por Mark Waid, desenhada por Jorge Molina, artefinalizada por Karl Kesel e Scott Hanna, colorizada por Frank D'Armata, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Avante, Vingadores n° 53 ("Um Homem Fora do Seu Tempo - Parte 3"), letreirizada por Gisele Tavares, traduzida por Rodrigo Barros, editada por Paulo França

Homem de Ferro já se arrepende de ter citado a máquina do tempo do Senhor Fantástico. Desde então, o Capitão América fixou a ideia de usá-la para voltar a sua época. Homem de Ferro e o Gigante (Hank Pym) confirmam, através de exames de sangue, que aquele realmente é o verdadeiro Capitão América. A ideia do herói é não só voltar a sua época, mas salvar Bucky. O braço do Capitão ainda está dolorido (afinal, ele enfrentou o Hulk recentemente), mas ainda é capaz de lançar seu escudo. O Capitão manda o Homem de Ferro agradecer Tony Stark por tudo até agora e o considera um bom homem. Homem de Ferro diz que Stark pediu para encontrá-lo em breve (Nota: nessa época, nenhum dos Vingadores sabia a identidade do Homem de Ferro).

Dentro de um avião especial (chamado carinhosamente de Porta-Festas) Stark apresenta Steve para a música da época, guitarras elétricas... e sushi. Steve sabe que Stark trabalha com munições e quer saber está o estado de paz mundial atualmente. Principalmente se ainda são aliados da União Soviética. Stark informa que ocasionalmente se ajudam... desde a queda do Muro de Berlim. Se bem que, Rogers mal sabe o que é o Muro de Berlim. O Capitão perdeu muita coisa. China e Índia são considerados potências devido à tecnologia. A pólio foi curada. O câncer é tratável. Transplantes de órgãos e marca-passos pra corações deficientes, imunização de doenças. Tudo isso é comum. Ultrassom é usado para tirar fotos de bebês na barriga, reduzindo assim o risco de aborto.

Para completar a "atualização" do Capitão, Stark o leva até o Museu Nacional Aeroespacial Smithsonian. Steve fica encantado em saber que o homem... um norte-americano, aliás... finalmente pisou na Lua em 1969. A corrida espacial avançou, até um fatídico dia em 1986, quando um acidente fez com que a Challenger explodisse e matasse seus tripulantes ao vivo. Mas o que realmente vem surpreendendo Steve Rogers é o avanço que a sociedade americana alcançou. Pessoas tratadas como iguais, independente da raça ou sexo. É então que Stark lhe mostra o vídeo do discurso de Martin Luther King em 1963. Steve gostaria de estar lá.

No final do passeio, Stark lhe mostra uma parte do Museu dedicada ao Capitão América. Steve olha com tristeza para a estátua de Bucky. E fica surpreso com uma área onde há réplicas de seus escudos. Mas algo lhe chama ainda mais a atenção. Uma figura do... Capitão América II. Stark explica que houve outros. O governo queria manter o moral do país pós-Guerra e acobertou o desaparecimento do primeiro Capitão América. Mas tudo aquilo teve muito a ver com as vitórias de Steve no passado. Porém, sem que Stark imaginasse... isso só convence ainda mais o Capitão de que ele deve partir. Afinal, outros podem assumir o seu escudo naquela época e ele pode partir com a consciência limpa. O Capitão não sabe quem é seu imediato naquela época. Portanto, decide se dirigir ao presidente pessoalmente. Stark dá os seus telefonemas para que o herói seja recepcionado na Casa Branca.

O Capitão América encontra o atual presidente dos Estados Unidos. O chefe de Estado quer que ele desista de voltar ao passado. Inclusive, lhe dá um cartão de acesso como membro dos Vingadores. O principal argumento é que herói viu demais da época atual. Se revelar no passado, mesmo que acidentalmente, qualquer fato que viu, pode mudar catastroficamente o futuro. Inclusive, isso foi debatido com o próprio Reed Richards e sua máquina do tempo experimental. Ainda poderão haver outras oportunidades, mais seguras, de se voltar ao passado. Mas o presidente precisa do Capitão América no "hoje". E isso ele deixa claro que é uma ordem. Resta ao Capitão América, mesmo decepcionado... obedecer a seu superior.

Quando o Capitão América sai da Sala Oval, Stark liga para o presidente para saber como foi a conversa. O presidente diz que pediu para seus seguranças se afastarem do herói... deixá-lo em paz... mas espera que seu humor não piore. Stark cuidará dele. Porém, no momento o Capitão América está triste demais para falar com alguém. No momento... Steve Rogers sente apenas que está fora de seu tempo... e sozinho.

Continua...

3 comentários:

Anônimo disse...

"E isso ele deixa claro que é uma ordem. Resta ao Capitão América, mesmo decepcionado... obedecer a seu superior."
Não o Steve NÃO tem q obedecer!!!!Quando esse homem vai aprender a fazer o q é melhor para ele????????

"No momento... Steve Rogers sente apenas que está fora de seu tempo... e sozinho." TADINHO do Steve OUTRA vez passando por isso.......


Lisbeth

Marcos Dark disse...

... Lembrando que ele é, acima de tudo, um militar...

Anônimo disse...

Mesmo assim!!!! No fim, obediência é uma escolha, e o Steve não precisava concordar com algo assim.
E nem punido ele seria, o Cap estaria outra vez no tempo dele e ninguém ali saberia o q aconteceu.


Beijos
Lisbeth