quinta-feira, 10 de julho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 708

Arte de capa por Marko Djurdjevic
 - Captain America n° 615 (Abril de 2011)

* "The Trial of Captain America, Part 5", história escrita por Ed Brubaker, desenhada por Butch Guice, artefinalizada por Stefano Gaudiano, Rick Magyar, colorizada por Bettie Breitweiser, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Capitão América & Os Vingadores Secretos n° 10 ("O Julgamento do Capitão América - Parte 5"), letreirizada por Gisele Tavares, traduzida por Jotapê Martins, editada por Paulo França

Bucky é atacado pelo Grande Mestre que, conforme ele se lembra, é tão forte e rápido quanto ao seu avô homônimo. Apenas o seu uniforme especial, projetado por Tony Stark, lhe salva do impacto de cada golpe. Isso também dá tempo suficiente para que Steve Rogers e Sharon Carter entrem na batalha. Tempo suficiente para que ele tente resgatar a Viúva Negra e o Falcão. Do alto de uma escada, Pecado desdenha dele, chamando-o de "parceiro mirim lento". Em seguida ela atira duas granadas que lhe quebram as costelas.

Pecado está pronta para partir quando o Capitão América, com seu escudo, consegue livrar a Viúva Negra das amarras que lhe prendem. No entanto, a vilã detona a primeira carga de explosivos, que atinge o herói. Ainda assim ele reúne forças para saltar sobre Pecado quando os retrofoguetes são acionados. Ela atira no enfraquecido Capitão. O uniforme aguenta o impacto, mas ele desmaia e cai de uma altura fatal, pelo rombo que a explosão fez em um dos olhos da Estátua da Liberdade. Falcão mergulha e consegue salvá-lo.

A Viúva Negra estranha o fato dos temporizadores dos explosivos não terem sido armados. Foi apenas uma armadilha para que Bucky viesse salvá-los... e vissem que ela conseguiu uma espécie de vitória simbólica... um "olho roxo" na estimada Estátua. Além disso, a situação de Bucky nos tribunais, com essa fuga, só pode ter piorado.

Bernie está furiosa com a fuga de seu cliente. Bucky chega a acreditar que ela irá desistir. Ao invés disso, usa o ocorrido para provar que o herói salvou vidas... e se entregou novamente, afinal. Do outro lado, o advogado questiona justamente essa "liberdade" em se poder burlar a lei, simplesmente se entregando no final. Um quebra da lei, de qualquer forma. E do porque super-heróis tem o direito de fazê-la. Além disso, expõe que civis sempre estão em risco diante de superpoderosos... que alegam, depois, que foram vítimas de uma invasão skrull, possessão de alguma criatura de outra dimensão... ou controle mental. 

Bucky decide acabar com o circo e, para o desespero de Bernie, declara-se culpado diante das câmeras (que foram permitidas voltar ao tribunal). Afinal, mesmo sendo controlado, tem ciência de que foram suas mãos e suas habilidades que o fizeram matar no passado. O juiz entende a explicação... e o condena a vinte anos. Porém, diante de sua atitude, e do que Faustus demonstrou ser possível em matéria de controle, o juiz comuta a sentença em tempo servido... como Capitão América.

No entanto, no meio da comemoração pela sorte de Bucky, o tribunal recebe o embaixador russo Arkady Jadnoski, que tem ordens de extradição para o chamado Soldado Invernal para a Rússia... onde ele foi condenado por crimes contra o Estado.

Continua...

Nenhum comentário: