quarta-feira, 18 de junho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 693




Painel formado pelas quatro capas alternativas desenhadas por Joe Quesada. Clique na imagem para ver em tamanho maior e com mais detalhes.
 - Siege 4 (Junho de 2010)

* "The Siege of Asgard - The Fallen", história escrita por Brian Michael Bendis, desenhada por Olivier Coipel, artefinalizada por Mark Morales, colorizada por Laura Martin, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em O Cerco n° 4 ("O Cerco de Asgard - A Queda"), letreirizada por Donizete Amorim, traduzida por Jotapê Martins, editada por Paulo França

Loki está arrependido. Ele jamais imaginaria que os mortais pudessem ir tão longe. Asgard agora está em ruínas. Ele implora pela memória de seu pai, Odin. Implora por perdão. E pede que, uma vez mais, possa manipular as pedras nornes e ajudar aqueles que são chamados de heróis... para derrotarem a terrível criatura de trevas chamada Vácuo. De fato, os heróis sentem uma força a mais os impelindo para a batalha. É como se eles tivessem uma segunda chance.

Vácuo é atacado pelos heróis, que parecem ter adquirido novos poderes. Mas ele sabe que isso está errado. Que aquilo não passa de um truque sujo. Uma travessura. Travessura. Loki! A criatura se volta para o deus asgardiano das trapaças... e o despedaça na frente de todos. Loki só tem tempo para olhar para seu irmão... e lamentar muito por tudo.

Osborn sequer sabe como deter o mal que liberou. Ele só sabe que Vácuo é nada menos que o anjo da morte... e que não pode ser detido. Em um momento de distração, ele consegue escapar do Capitão América (Bucky) mas logo é detido por aquele que foi a primeira vítima de sua farsa... Volstagg.

Mesmo com os heróis atacando maciçamente, a criatura parece resistir. Homem de Ferro contata o destroçado aeroporta-aviões do MARTELO e ordena que ele seja evacuado... em dez segundos. É então que ele o controla... transformando-o em uma gigantesca bala contra a criatura. O impacto é seguido por trovões invocados por Thor. No ponto de impacto agora se encontra o mortal Robert Reynolds, a identidade do Sentinela. Ele percebe toda a destruição que causou... e pede que o matem. Os heróis se negam a fazer isso, pois ele deve viver para pagar por seus crimes. Robert olha desesperado para eles... seus olhos estão enegrecidos. O Vácuo ainda vive dentro dele. Thor não vê outra saída... a não ser fustigá-lo com trovões... finalmente matando-o. Tinha que ser feito. Robert sabia. E os heróis agora sabem também. Thor leva o corpo de Robert para o espaço e o lança no meio do Sol.

Os demais vilões que serviam a Iniciativa foram capturados como prisioneiros de guerra. Bucky traz Osborn e exige que ele seja preso e julgado por uma corte americana. Steve agora sabe que o mundo, realmente, precisa de apenas um Capitão América. E para ESSE atual mundo... o Capitão América ideal é representado por Bucky. Quanto a Steve...

Na Casa Branca, o presidente informa que Osborn e seus Vingadores serão presos, o MARTELO será dissolvido e foi iniciado um acordo de paz com os asgardianos. No entanto, os Estados Unidos precisam de Steve Rogers e, por isso, o presidente o convoca. Steve aceita, como havia prometido... mas, desta vez, pretende fazer as coisas a seu modo. No dia seguinte, o governo anuncia que o registro de super-humanos foi anulado... e Steve Rogers irá substituir Norman Osborn no comando da Segurança Americana.
O governo devolve o edifício a Tony Stark (a conhecida Torre dos Vingadores) e suas armaduras. Apesar de alguns heróis ainda pensarem que aquela reunião é uma espécie de armadilha, Stark garante que o pesadelo acabou. Todos ali aprenderam muito sobre suas próprias teimosias. No meio da celebração, Thor e os asgardianos aparece e agradece pela ajuda dos heróis. Em gratidão, Heimdall faz aparecer uma espécie de torre asgardiana no topo do edifício, que representa a aliança entre a Terra e Asgard. Steve Rogers está feliz com a oferta e sabe que toda ajuda, de todos ali presentes, será necessária. Afinal, ele precisará de todos os herói para os dias que virão.

Nenhum comentário: