terça-feira, 17 de junho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 692





 - Siege 3 (Maio de 2010)

* "The Siege of Asgard - Intercepted", história escrita por Brian Michael Bendis, desenhada por Olivier Coipel, artefinalizada por Mark Morales, colorizada por Laura Martin, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em O Cerco n° 3 ("O Cerco de Asgard - Interceptado"), letreirizada por Donizete Amorim, traduzida por Jotapê Martins, editada por Paulo França

Em Washington, o presidente não vê outra saída a não ser ordenar a prisão de Norman Osborn, e de seus Vingadores, por traição. Ainda assim, terão que pedir por um milagre para executá-la, uma vez que Osborn convocou a totalidade das tropas da Iniciativa Vingadores para invadirem Asgard.

O milagre vem na forma de heróis liderados pelo próprio Capitão América. O presidente fica surpreso com a presença do até então desaparecido Nick Fury e até mesmo de Maria Hill. Ela, por sua vez, está com Thor quando o grande problema dos heróis reaparece. O cão de guarda de Osborn, Sentinela, cujos poderes aparentemente não tem um limite. Ele está decidido a matar mais deuses hoje. Ainda para pesar na balança, Parker Robbins, o criminoso conhecido como Capuz, aparece em campo com vários supervilões que trabalham para ele. Obviamente ele está apoiando Osborn. Thor descarrega todo o seu poder contra o Sentinela, mas nada parece afetá-lo.

O presidente autoriza que o MARTELO seja derrubado e a Força Aérea Americana bombardeia o aeroporta-aviões, fazendo com que seus agentes fujam.

Celere, o supervelocista dos Jovens Vingadores, leva a maleta para o local onde está Tony Stark. A ordem veio direto do Capitão América. Maria Hill ainda não confia no jovem herói e efetua disparos quando ele chega até o local onde está o debilitado Stark. Mas é o próprio Stark quem a acalma... e pede sua maleta de volta.

Osborn está desesperado e ainda esbraveja que os heróis estão presos, sem saber que é ele quem foi decretado como criminoso. Antes que use a armadura do Patriota de Ferro contra o Capitão América, esta é desligada pelo... Homem de Ferro. Tony Stark veste uma versão clássica de sua armadura e faz com que a de Osborn (que havia sido roubada) seja desativada. Osborn grita para que Bob (o Sentinela) não os deixe vencer e coloque tudo abaixo. Seu assecla segue ao pé da letra essa ordem... derrubando Asgard, que desmorona dos céus.

Derrotado e com sua armadura em frangalhos, Osborn revela, diante de todos (inclusive das câmeras) a face de sua loucura. Por dentro da armadura, ele havia pintado seu rosto de verde, em algo que lembra sua antiga identidade... o Duende Verde. Totalmente fora de controle (e após ser momentaneamente calado por um soco do Homem-Aranha), ele esbraveja que todos estão mortos e condenados, pois era o único que poderia controlá-lo. Ninguém entende o que ele está querendo dizer, até que aponta para cima... e mostra o oposto do Sentinela pairando sobre eles, a criatura de trevas conhecida como Vácuo.

Continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

DM, acho q vc deveria creditar o Gabriele Dell'Otto, na imagem PERFEITA do Homem de Ferro ali em cima (e na parte anterior, aquela do Cap).

O Loki está mesmo 'morto' (não foi truque, nem nada?) #LokisArmy

Q estória empolgante essa! Terminou mesmo? Esse final tá muito feliz, eu tô esperando acontecer uma catástrofe.


beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Justo! Vou pensar em uma configuração no qual creditarei os capistas, que são um show a parte.

O Loki... é o Loki. Deus da trapaça. Então... sacumé...

Hahaha. Diante de tanta barra pesada, realmente um final feliz acaba destoando do cenário geral. Mas isso era proposital. Era o início da chamada Era Heróica da Marvel. Não que isso fosse facilitar as coisas daqui pra frente...