segunda-feira, 16 de junho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 691



 - Siege 2 (Abril de 2010)

* "The Siege of Asgard - Phase Two", história escrita por Brian Michael Bendis, desenhada por Olivier Coipel, artefinalizada por Mark Morales, colorizada por Laura Martin, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em O Cerco n° 2 ("O Cerco de Asgard - Fase 2"), letreirizada por Donizete Amorim, traduzida por Jotapê Martins

Ares está cego pelas mentiras de Osborn. Ele acredita que Balder luta pelo novo governante de Asgard, o vilanesco Loki, após este expulsar Thor e tomar o lugar de Odin. Em meio à batalha, Heimdall, o que tudo vê, consegue chegar até Ares e lhe dizer a verdade: Balder é o escolhido como governante de Asgard, e não Loki. Ele olha para a destruição causada em Asgard, por um motivo cheio de falsidade. O deus da guerra está ainda mais enfurecido. Em seus lábios, apenas um nome surge como alvo de sua vingança : Osborn.

Osborn, utilizando a armadura de Patriota de Ferro e liderando seus Vingadores, acabam de derrubar Thor. Assim que anuncia a prisão do deus do trovão, no entanto, o grupo é atingido por um míssil. É Maria Hill, auxiliada por um dos habitantes em sua caminhonete. Ela tenta dar cobertura enquanto Jason (que a auxilia) tenta tirar Thor de lá. Mas o herói é pesado demais. Quando se vê cercada... ela é salva por um trovão convocado pelo próprio Thor, que acaba de acordar, apesar de ainda estar cambaleante. Ainda assim, eles conseguem subir na caminhonete e sair do campo de batalha.

O Patriota de Ferro sobrevoa Asgard. Ele está furioso e quer a cabeça de Maria Hill. Distraído enquanto dá ordens para que Daken destrua a cidade abaixo, não nota quando Ares salta sobre ele e o derruba. Quando o deus da guerra está prestes a atacar, Osborn usa seu trunfo: Sentinela. O superser ataca Ares e sua força é páreo para uma batalha com igual força. A luta entre os dois é feroz e destrói boa parte de Asgard. Chega-se a um ponto em que Sentinela tem Ares em suas mãos e então... literalmente... rasga-o ao meio... para o horror de todos os presentes. 

Enquanto isso, Steve Rogers reúne um grupo de Vingadores dissidentes (mas os verdadeiros heróis) para contra-atacarem. Bucky lhe entrega o escudo, pois diz que é o momento em que o país precisa DO Capitão América. Steve reluta, mas aceita sua arma de volta. Enquanto Bucky, agora armado, fará aquilo ao qual foi treinado para fazer. Jarvis entrega a Steve uma maleta e ele sabe do que se trata. O mordomo sente que "ele" está por lá. Está na hora de se aliarem novamente. A nave fornecida por Nick Fury (que a "esqueceu" de devolver quando foi demitido) utiliza um buraco de minhoca espacial para levá-los imediatamente a Oklahoma, em uma viagem que, normalmente, levaria horas.

Daken, sob ordens de Osborn (que declarou lei marcial na cidade), procura por alguma pista de Thor. Ao encontrá-lo, o deus do trovão já está recuperado e o incinera com um trovão. Os problemas do Patriota de Ferro não terminam por aí. Principalmente quando ele percebe, logo acima de sua cabeça, um famoso escudo se aproximando velozmente.

Continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

Cadê o Quasar? Ele poderia derrotar o Sentinela.


J.

Marcos Dark disse...

Acredite: ia durar segundos e não ia sair vivo dessa.