domingo, 15 de junho de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 690



 - Siege 1 (Março de 2010)

* "The Siege of Asgard - Phase One", história escrita por Brian Michael Bendis, desenhada por Olivier Coipel, artefinalizada por Mark Morales, colorizada por Laura Martin, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em O Cerco n° 1 ("O Cerco de Asgard - Fase 1"), letreirizada por Donizete Amorim, traduzida por Jotapê Martins, editada por Paulo França

Após a invasão da Terra pelos Skrulls, e sua consequente derrota, Norman Osborn caiu nas graças tanto de políticos quanto da mídia. Com isso, e a derrocada da SHIELD, Osborn criou uma nova força de manutenção da paz conhecida como MARTELO, assumiu a identidade de Patriota de Ferro e formou seus próprios Vingadores. Desde então, tem tomado medidas audaciosas por todo o território americano. Porém, suas novas diretrizes não incluem monstros, mutantes ou mesmo vigilantes (os chamados heróis). 

Thor retornou à Terra e, com ele, trouxe a cidade dourada de Asgard, que agora flutua sobre os campos de Oklahoma. Em parceria com Loki, o irmão de Thor, Norman arquiteta um plano para derrubar Asgard. O problema é que Loki não sabe a extensão das ambições de Osborn e do quanto sua mente pode ser frágil. 

Loki mostra um dos asgardianos a Osborn. Seu nome é Volstagg, um dos conhecidos três guerreiros, melhores amigos de Thor. Inicialmente, o obeso asgardiano não demonstra nenhum potencial ou mesmo o interesse de Osborn para seus planos. No entanto, Loki mostra que Volstagg ainda tem força de um deus asgardiano, capaz de envolvê-lo em um incidente. 

Após impedir a fuga de assaltantes, Volstagg é atacado pelo grupo de supervilões conhecidos como Alienígenas (cortesia de seu contato com o atual líder do submundo, o Capuz). O ataque faz com que Volstagg caia em um campo de futebol americano, onde uma partida acontece no momento, assistida por vários torcedores. Com o novo ataque dos Alienígenas, Volstagg instintivamente se defende. Porém, a explosão decorrente da rajada acaba por dizimar todos os presentes... diante das câmeras. Osborn finalmente tem seu incidente e agora informa o presidente que todos os seus Vingadores (inclusive os novatos da chamada Iniciativa Vingadores) estão prontos para invadir Asgard.

Ares, o deus da guerra e um dos integrantes dos Vingadores de Osborn, é o primeiro a se colocar contra a ideia de invadir Asgard. Isso é um assunto que está além dos mortais. Mas Osborn o indaga sobre a presença de Asgard na Terra. Já que esse é um assunto de "deuses", que direito tem os asgardianos de estarem no planeta dos "mortais"? Aparentemente, a língua ferina de Osborn convence Ares, ainda que ele esteja relutante em segui-lo.Os demais Vingadores (na verdade, vilões disfarçados de heróis) também são contra a ideia. Para convencê-los, Osborn fecha um trato final. Desde que tudo iniciou, o acordo era que eles serviriam como Vingadores e suas penas seriam perdoadas (na verdade, suas verdadeiras identidades não foram reveladas ao público). Se ajudarem a invadir Asgard, eles estarão livres dessa obrigação, podendo ou não voltar a servi-lo. Em suma, suas penas serão esquecidas. Ares, em seguida, lidera centenas de heróis e vilões contra Asgard. O próprio presidente tenta impedir que Norman prossiga com o plano, mas ele simplesmente não o atende. Está completamente enlouquecido.
Loki tenta avisar o atual governante de Asgard, Balder, sobre o iminente ataque das forças de Osborn, mesmo tentando negociar com ele. Mas já é tarde, antes que possam se preparar, o poderoso Sentinela investe contra a cidade, abalando suas estruturas, enquanto todos os Vingadores, oficiais e recrutas, investem contra a cidade dourada.

Próximo às cercanias de Asgard, onde a imprensa e os habitantes se espantam com a violência do ataque, o doutor Donald Blake cuida de um enfraquecido Tony Stark (até então, perseguido pelo governo, graças a Osborn). Inicialmente, Blake e Maria Hill imaginam que Osborn está ali para levar Stark. Mas logo percebem que é algo maior. O doutor pede que Hill cuide de Stark e saia dali o quanto antes. Enquanto isso, ele usa sua bengala... e se transforma em Thor. 

Os seguidores de Osborn se surpreendem com a vinda do deus do trovão. Afinal, seu líder havia afirmado que ele não estaria ali. Mesmo assim, todos sabem do poderio de Thor e ficam paralisados antes do impacto... que não acontece, pois o Sentinela consegue golpeá-lo antes e lançá-lo no campo, onde é atacado pelos Vingadores. O massacre contra Thor e televisionado. E Steve Rogers fica horrorizado com o que está vendo.

continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

Oiê!!!!

Nossa cada imagem belíssima!
Aquela do Norman apoiado na mesa e no reflexo o Loki é arte!!!

O Ares q aparece na Mulher-Maravilha jamais se contentaria em OBEDECER qualquer outro ser (ainda mais um mortal), não importa o motivo......


A gente viu isso na parte do Thor, não viu? Ele não precisava ter trazido Asgard pra Terra, em parte isso é culpa dele. (A culpa é MESMO do Norman, mas o Thor achou mesmo q não ia acontecer nada? Ele tem q ler Inumanos do Paul Jenkis e Jae Lee)

Ainda assim, NINGUÉM machuca o Thor e sai vivo, cadê alguém de moral duvidosa pra MATAR o Sentinela e todo mundo q feriu o Thor?

beijos
J.



Marcos Dark disse...

Gabriele Dell'Otto inspirado = arte!

O Ares da Marvel também surgiu como vilão em Vingadores. Apesar de ser um "deus" não era exatamente um vilão de primeira, apesar das dores de cabeça que já deu ao grupo. E tinha uma faceta bem menos "divina" que o da DC. Mas isso também vem de uma característica do próprio Universo Marvel.

O Thor é teimoso. Vai ver é resultado de sua existência cíclica de destruição renascimento...

E a ajuda está vindo...