quinta-feira, 29 de maio de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 675

 - Captain America n° 600 (Agosto de 2009)

* "One Year After", história escrita por Ed Brubaker, desenhada por Butch Guice, Howard Chaykin, Rafael Albuquerque, David Aja e Micth Breitweiser, colorizada por Frank D'Armata, Edgar Delgado, Matt Hollingsworth, editada originalmente por Tom Brevoort

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em Os Novos Vingadores n° 76 ("Um Ano Depois"), letreirizada por Valéria Calipo, traduzido por Fernando Lopes e Jotapê Martins e editada por Paulo França.

Faz um ano que o Capitão América morreu. Nas escadarias do tribunal onde ele foi executado, a imprensa lembra a trajetória do herói nacional até o fatídico dia. Sharon Carter acompanha a cobertura, mas ainda tem amargas lembranças sobre o ocorrido. Afinal, ela matou o Capitão América. Mas suas lembranças daquele dia têm voltado de forma a lhe dar mais detalhes sobre o exato momento do disparo. Como o curioso formato da arma utilizada, por exemplo. E ela se lembra do homem para quem entregou tal arma. Um dos asseclas do Doutor Faustus. Com essa memória retornando, ela decidiu procurá-lo, encontrando-o em um escondido apartamento. Dominando-o facilmente, ela procura pela exótica arma. Utilizando um dispositivo fornecido por Nick Fury, que faz com que o homem entre em uma espécie de transe e diga a verdade, ela acaba encontrando a arma. E quando a segura em suas mãos novamente reconhece facilmente e agradece a Deus por ser o que está pensando.

Em uma lanchonete de beira de estrada, o chamado "Steve Rogers dos anos 50" viaja e é notado por sua semelhança com Steve Rogers (rosto que aparece exaustivamente na TV naqueles dias). De fato, no passado, sua admiração pelo Capitão América, não só o fez passar por cirurgias que o fizessem parecer com Steve, como também o levou a criar uma versão do soro do supersoldado, permitindo que agisse como o próprio Capitão... até que o mesmo soro o fizesse enlouquecer aos poucos e ele fosse trancado e esquecido pelo governo. Hoje, ele está chocado com os rumos que o país tomou. Em sua época, as pessoas eram mais civilizadas. Hoje, sequer respeitam o símbolo, como demonstram os ladrões roubando seu carro, onde se encontra o uniforme e sua versão do escudo. Ele os ataca com extrema violência e recupera suas coisas. De fato, o mundo precisa que o Capitão América retorne... mas ESTE Steve ainda precisa encontrar pessoas que mereçam isso.
Em uma biblioteca pública, a Bucky de outro mundo (que, recentemente, veio da dimensão compacta criada após o Massacre) investiga sobre o Capitão América secreto. O Capitão América negro, criado antes de Steve. Isaiah Bradley. Ela descobre que Isaiah tem um neto, Elijah Bradley, que tem as mesmas características do herói conhecido como Patriota, integrante dos Jovens Vingadores. 

Elijah já está tendo problemas suficientes em sua escola ao tentar fazer um discurso sobre o Capitão América no aniversário de sua morte. A diretoria não concorda em exaltar um "herói" que foi julgado por traição, afinal.
 A Bucky segue Elijah e acaba encontrando Isaiah... e fica chocada com o que vê. O soro do supersoldado, ainda em fase inicial, apesar de aumentar força e agilidade de Isaiah na época, deixou graves sequelas futuras e, hoje, ele sequer consegue se alimentar sozinho. Este parece ser um mundo muito mais cruel do que o dela. Enquanto se lamenta, ela vê o Patriota saindo em patrulha e decide segui-lo. Porém, ela é atingida pelo seu escudo, já que ele percebe a aproximação. Ela explica que pretende ser apresentada ao novo Capitão América. Patriota, inicialmente, acha tudo uma piada... mas olha novamente para ela e percebe algo de sincero em suas palavras. Os dois preferem conversar... e acredita nela. Porém, ele alerta que o novo Capitão não está procurando por um novo parceiro... ainda mais hoje... e a convida para ir com os Jovens Vingadores até a vigília ao herói, que será realizada no parque. Ela aceita, pois, apesar de ser uma garota sem mundo, não significa que ela precise ser uma garota sem amigos.

Em um complexo de contenção, Ossos Cruzados fica sabendo que ele está sendo citado na TV. Na verdade, até esqueceu que já faz um ano. Ele ri dos noticiários, chamando o Capitão de perdedor... e um dos guardas se irrita, atacando-o com uma arma elétrica. No meio da briga, o guarda cita que eles poderiam lhe dar o privilégio de ficar junto a sua namorada, Pecado, a filha do Caveira Vermelha. Foi um grande erro citar isso. Sabendo que Pecado está próxima dali, Ossos Cruzados mata os dois guardas e foge para o local onde ela está. Chegando até uma cela onde ela é mantida amarrada, Ossos Cruzados a beija enquanto guardas jogam gás sedativo. Antes de o casal desmaiar, eles riem lembrando que já faz um ano... e que ninguém sequer desconfia de nada.

Na sala de treinamentos dos Vingadores Secretos, Capitão América fica sabendo, através de Luke Cage, que Norman Osborn, que criou a nova organização que substituiu a SHIELD, está alertando sobre o aspecto ilegal da vigília em homenagem ao Capitão América. Alega que tudo pode ser um encontro para atrair supervilões e que não é seguro aparecer. Mesmo assim, o povo continua se reunindo. A Viúva Negra sabe que Bucky deseja comparecer a vigília. De fato, ele não pôde comparecer ao funeral de Steve e nem mesmo no de Jim Hammond, o Tocha Humana original. Está farto de se esconder. Pouco se importa se Osborn estará lá com sua versão sombria dos Vingadores procurando pelos heróis não registrados. Apesar da determinação do herói, Natasha lembra que talvez seja isso mesmo que Osborn queira... tornar a vigília um campo de batalha e deixar a situação dos heróis ainda mais delicada.

Em outro local, o Caveira Vermelha relembra os momentos gloriosos quando enfrentou o Capitão América. Ele se lembra de um dia peculiar, quando tentou matar o Barão Zemo... apenas porque ele tinha um plano para matar o Capitão América. A fúria do Caveira teve que ser contida pelo próprio Hitler, na época. Afinal, apenas ele tinha o direito de matar o Capitão América. Preso no corpo robótico criado por Arnim Zola, o vilão delira com esses dias.

No parque, o Falcão sobrevoa a multidão que comparece a vigília. Ele vê os Vingadores de Osborn chegarem e decide ter cautela. Mesmo tendo se registrado e não ser considerado uma ameaça por Osborn prefere não dar bandeira. Vestindo roupas civis, ele se encontra com os Vingadores Secretos, também com vestimentas discretas e misturados à multidão. Osborn, provavelmente, está tentando localizá-los. Os heróis tem um encantamento de teleporte, caso as coisas se compliquem.

Acima da multidão, o Sentinela, integrante dos Vingadores do governo, se surpreende com a multidão que se reúne em homenagem a Steve. Porém, Osborn, vestindo a armadura de Patriota de Ferro, lembra que o herói morreu como um traidor. Sentinela localiza os Vingadores Secretos que, por sua vez, percebem que foram localizados. Mas o Patriota de Ferro parece estar voando em outra direção. Em direção ao palco logo à frente. Ao contrário do que todos esperavam, Osborn lembra a multidão que sua armadura traz as cores do Capitão América... e levanta uma grande saudação ao Capitão América. Todos seguem a homenagem. Osborn ganhou esta batalha... com relações públicas. Em seguida, ele ainda anuncia um show em homenagem ao Capitão. Os Vingadores Secretos nada podem fazer.

Sharon aparece no meio da multidão. Ela parece surpreendentemente bem. Bucky pergunta o que isso significa. Ela apenas diz que é Steve... e de que acha possível ainda salvá-lo.

GALERIA
O talentoso artista Batton Lash produziu um dos encontros mais incomuns de quadrinhos norte-americanos, entre violento Justiceiro, anti-herói da Marvel, com personagem... Archie! 

Mas a sua obra mais conhecida é Wolff & Byrd, apresentando as aventuras bizarras dos advogados Alanna Wolff e Jeff Byrd, que defendem a causa... de monstros, fantasmas e criaturas da noite. Afinal de contas, até eles precisam advogados, por que não? A série foi apresentada em tiras de 1983 a 1997 no The National Law Journal, teve sua própria revista, foi renomeado como Supernatural Law e agora se tornou uma webcomics. 

E o blog Âmago teve a honra de ter sua bela arte em nossa galeria, mostrando sua versão de Capitão América. Além de talentoso, Batton Lash gentil e gente boa!

Para saber mais sobre sua série peculiar de advogados (vai que você seja uma criatura da noite e precise de um) visite: http://www.supernaturallaw.com; para saber mais sobre outros de seus trabalhos, visite: http://www.exhibitapress.com

The talented artist Batton Lash wrote a most unusual meeting of American comics , between violent Punisher , Marvel's anti-hero , with character ... Archie !

But his best known work is Wolff & Byrd , showcasing the bizarre adventures of lawyers Alanna Wolff and Jeff Byrd , who advocate the cause ... of monsters , ghosts and creatures of the night . After all , until they need lawyers , why not? The series was presented in strips from 1983 to 1997 in The National Law Journal, had its own magazine , was renamed Supernatural Law and has now become even a webcomics .

And we had the honor of having a version of his beautiful art to our gallery, showing his version of Captain America for the Âmago blog . Besides talented, Batton Lash is gentle  and good people !

To know more about this quirky series, the main of these lawyers ( will you be a creature of the night and need one ) in http://www.supernaturallaw.com ; to know more about your other work visit http://www.exhibitapress.com

Nenhum comentário: