terça-feira, 29 de abril de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 654


 - Captain America: The Chosen 3 (Dezembro de 2007)

* "Out of Body... Out of Mind", história escrita por David Morrell, desenhada por Mitch Breitweiser, colorizada por Brian Reber, editada originalmente por Andy Schmidt e Alejandro Arbona

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, em Capitão América - A Escolha ("Longe do Corpo, Longe da Mente"), letreirizada por Júlio Nogueira, traduzido por Fernando Bertacchini e editada por Fernando Lopes; e pela Editora Salvat na Coleção Graphic Novel Marvel, editada por Luciana Barrella

Os sinais vitais do Capitão América estão definhando. Se continuar extrapolando os próprios limites, a morte dele não tardará. Porém, ele irá morrer de qualquer jeito. Mas aquela é a única chance de manter vivo o seu ideal. Os cientistas responsáveis por manter seu corpo vivo ouvem o Capitão América balbuciando, como se estivesse conversando com alguém.

Soterrado em uma caverna no Afeganistão, o cabo James Newman não acredita que o Capitão América está morrendo. Afinal, o herói em frente a ele aparenta estar muito saudável. Os colegas feridos de Newman se desesperam com o fato dele estar falando sozinho. Enlouquecendo talvez. O Capitão América está apenas na mente do cabo. Até então, ele só o fez imaginar que foi ajudado. A intenção era fazer com que sentisse toda a força e coragem necessárias para salvar os soldados. No ataque ao vilarejo, isso deu certo e o cabo Newman os resgatou sozinho. Ainda assim, Newman acredita que as inúmeras batalhas finalmente o estejam enlouquecendo.

"Eu sei tudo a seu respeito. Sei o quanto sente falta de sua esposa e filho. Sei que você se alistou porque deseja tornar a vida mais segura para a sua família... e pra todo mundo. Em toda parte."

O Capitão América, ao contrário do que o cabo Newman gostaria, não pode ajudá-lo fisicamente. Mas pode ajudar a perscrutar seu cerne... a encontrar forças que nunca imaginou. Mas isso apenas invadindo sua mente. O corpo do Capitão está em uma instalação médica de segurança máxima, nas imediações de Washington.

"Quando fiquei doente... e meu corpo começou a fraquejar... quando se tornou óbvio que, em breve, eu só poderia contar com minha mente... fui voluntário em um experimento. Era perigoso, mas pouco me importava. Embora meu corpo me impedisse, eu me recusei a deixar de ajudar as pessoas. O processo que me concedeu a supremacia física do Capitão América também aprimorou o poder da minha mente. E esse poder permanece inalterado."

"Em minha juventude, antes de me tornar o que sou, eu trabalhei como desenhista comercial. É um talento ideal para... a visão remota. Durante décadas, nossos cientistas promoveram experiências desse tipo, como os projetos Sun Streak e Grill Flame. O meu caso, porém, foi um grande avanço. Eu visualizava campos de treinamento de terroristas... e os reproduzia em desenhos. A partir dessas artes, especialistas militares identificavam as regiões dos acampamentos... e satélites espiões estabeleciam as coordenadas."

"Com o tempo, o processo tomou um rumo inesperado. Descobri que eu era capaz não apenas de avistar áreas distantes... mas também de invadir a mente de indivíduos presentes em cada local. Eu podia fazê-los acreditar que me viram. No começo, tão logo descobri que eu tinha esse dom, o usava como um truque. Um modo de ludibriar o inimigo. Uma forma de levá-los a crer que eu estava em toda parte."

"Infelizmente, minha doença piorou. Fiquei cada vez mais fraco... até meu corpo se tornar inútil. A mente passou a ser minha única arma. No entanto, a cada vez que usava meu novo dom... o único que me resta..."

A partir desse momento, a imagem do Capitão América em frente ao cabo Newman começa a ficar... transparente.

Nas instalações médicas em Washington, os aparelhos ligados ao corpo do Capitão América indicam que o ritmo cardíaco e a pressão arterial despencaram. Até seu novo dom psíquico parece ter se somado à moléstia. A cada projeção psíquica, ele esgota ainda mais suas forças. Seu espírito de luta é tão ferrenho, que ele está se matando. O Capitão América, agora, não tem forças nem mesmo para se projetar sozinho. Ainda assim ele balbucia palavras para o cabo Newman. 

"Não pode se render. Jamais desista."

Continua...

3 comentários:

Anônimo disse...

Olá!!!!

Bobagem, o Steve nunca pôde fazer essas coisas: "mas também de invadir a mente de indivíduos presentes em cada local. Eu podia fazê-los acreditar que me viram. No começo, tão logo descobri que eu tinha esse dom, o usava como um truque"

Essa estória faz parte *oficial* da cronologia do Cap, ou SABIAMENTE decidiram IGNORAR isso????


Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Não. Essa série pertence a uma continuidade alternativa.

Marcos Dark disse...

Não. Essa série pertence a uma continuidade alternativa.