sexta-feira, 25 de abril de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 650

- Punisher War Journal n° 10 (Outubro de 2007)

* "Sunset", história escrita por Matt Fraction, desenhada por Ariel Olivetti, editada originalmente por Axel Alonso

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Marvel Action n° 18 ("Pôr do Sol"), letreirizada por Gisele Emann Tavares, traduzido por Caio Lopes e editada por Paulo França

O ex-agente Bridges está em desvantagem. Apesar de armado, está cercado pela Força Nacional do Monge do Ódio. Ainda assim ele tem um trunfo: Stuart Clarke, o "parceiro" do Justiceiro, está destruindo a base dos extremistas e eles preferem salvá-la primeiro. Isso dá tempo para que Bridge consiga soltar o Justiceiro.

Dentro da base, Stuart encontra sua namorada, a fotógrafa Tatiana, com marcas de violência. Ela está morta. Ele descarrega seu ódio atirando nos agentes da Força que chegam até ele. O que Stuart não imagina é que o autor da violência foi o próprio Justiceiro, influenciado pelos raios H do Monge do Ódio.

Na sala de geradores de Raio H, o vilão ordena a seus asseclas que os desmontem para a mudança. O Justiceiro chega a tempo de impedi-lo e enfrenta o Monge do Ódio. O vilão lembra Frank que ele matou Tatiana com as próprias mãos. Frank ignora a provocação e consegue sobrepujá-lo e tirar sua máscara. Sem ela, o Monge do Ódio não passa de um homem assustado. Quando Stuart chega até eles, Frank já havia matado o vilão.

Stuart Clarke está amargurado pela morte de sua Tatiana. Frank tenta confessar sobre a morte dela, mas Stuart pensa que ele irá, de certa forma, justificar as ações da Força Nacional e reforça que, apesar da máquina de raios H, que incitava ódio em seus alvos, a verdade é que ela apenas trazia o que já estava dentro das pessoas. Stuart, no momento, só deseja caçar cada um dos criminosos, até encontrar aquele que matou sua amada. Frank acredita que não é o momento de dizer... que ele é o homem que Stuart procura.

Frank leva Stuart até a delegacia onde Tatiana conseguia informações. O próprio xerife respondia aos homens da Força Nacional, dando-lhe informações e fazendo vista grossa. Stuart invade o local... e mata o xerife. Frank o aguarda fazer o "serviço" e lhe garante sua fuga. No caminho para fora, Frank olha fixamente para sua máscara, que imitava a do Capitão América. Ele está imerso em pensamentos. Talvez pensando em como as coisas fossem mais simples diante do Capitão América. Talvez pensando sobre o que Stuart não sabe... ou não precisa saber.

ÂmagoNews:

* Último artigo da série sobre os X-Men de Chris Claremont e John Byrne: Um Fim solitário... frio.. e com um demônio dentro de casa

Nenhum comentário: