sábado, 12 de abril de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 637


 - Fallen Son: The Death of Captain America n° 2 (Junho de 2007)

* "The Death of Captain America, Chapter 2: Anger", história escrita por Jeph Loeb, desenhada por Ed McGuinness, artefinalizada por Dexter Vines

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Capitão América - Morre Uma Lenda n° 1 ("Raiva")

As repercussões da morte do Capitão América afetam os heróis de várias formas... por mais indiretas que possam parecer. 

Do lado dos Poderosos Vingadores (grupo do qual o Capitão América já fez parte), isso é notável quando enfrentam o vilão Tubarão Tigre, que está de posse da Trombeta de Gabriel, capaz evocar monstros marinhos. Para piorar, o ataque do vilão acontece sobre uma instalação ultra-secreta de ogivas nucleares. A intenção Tubarão Tigre, na verdade, é mostrar ao mundo que ele não é um vilão de segunda categoria e que pode até mesmo enfrentar os Vingadores. Durante a batalha, Viúva Negra, que lidera o grupo percebe a violência empregada por todos quando atacam. Em destaque, Miss Marvel se irrita com o motivo do ataque do vilão, espancando-o insistentemente. Quem termina com a batalha é o Príncipe Namor, que recupera a Trombeta de Gabriel, acalma as feras, mas diz que ainda irá investigar se as ogivas daquela base estão voltadas para seu reino. Apesar de a situação ter sido resolvida, fica a sensação amarga de que aquela não foi exatamente uma vitória... mas o reflexo do estresse implícito em cada um dos heróis após a morte do Capitão América.

Do lado dos chamados Vingadores Secretos (grupo formado pelos heróis que apoiavam a causa do Capitão América, durante a Guerra Civil), os integrantes tentam relaxar em uma simples (porém já tradicional) partida de pôquer conduzida pelo Coisa. Contra a vontade do integrante do Quarteto Fantástico, Mulher-Aranha, Homem-Aranha e Punho de Ferro preferem continuar com suas máscaras diante da mesa. Notavelmente, cada um dos participantes se esforça para não deixar que os últimos acontecimentos influam naquela reunião. O Homem Aranha, no entanto, se mostra indignado com tal atitude. Quando Wolverine chega e lhes dá a notícia de que confirmou que o corpo realmente é do Capitão, a situação só piora. Ao se sentar diante da mesa, Wolverine é alertado pelo Homem-Aranha de que o lugar deve ser respeitado, pois seria ocupado pelo Capitão. Ao ignorar o aviso, Wolverine provoca a raiva do herói aracnídeo, que não aceita a indiferença daquela sala, e o ataca. É o Coisa, ironicamente, quem acaba amenizando o clima:

"Tá legal, já chega. E eu não tô falando só com vocês dois, seus manés. É com todo mundo. Todos a fim de arrancar a cabeça de alguém. Mesmo que seja um do outro. Tá, eu não sou o cara mais indicado... mas ceder a raiva desse jeito... não vai mudar o fato de que a gente perdeu um dos grandes."

Todos concordam, mas o suficiente para deixar bem claro que a partida, agora sem máscaras, não pode esconder o sentimento de perda que os consome.
A+:

* Os dois grupos de Vingadores são mostrados simultaneamente em cada página, geralmente dividindo-as de forma que um quadro mostre os Poderosos Vingadores e o outro, na mesma página, mostre os Vingadores Secretos.

* O grupo de Vingadores liderados pela Viúva Negra fez sua estreia na nova revista do grupo pós-Guerra Civil, chamada Mighty Avengers (Poderosos Vingadores).

* Nessa ocasião, o Homem-Aranha utilizava seu uniforme negro, fazendo um paralelo com a estreia do filme Homem-Aranha 3, do diretor Sam Raimi, onde também utilizava uma versão enegrecida de seu uniforme, efeito causado pelo simbionte Venom.

Nenhum comentário: