segunda-feira, 31 de março de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 625

 - Captain America n° 26 (Julho de 2007)

* "The Death of the Dream: Parte Two", história escrita por Ed Brubaker, desenhada por Steve Epting e Mike Perkins

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Os Novos Vingadores n° 51 e ("A Morte do Sonho - Parte Dois") e no livro Marvel Deluxe: Capitão América n° 3

Após os eventos da chamada Guerra Civil entre heróis, Tony Stark assumiu como novo diretor da SHIELD. E agora ele tem que enfrentar uma enfurecida Sharon Carter, pois a organização retirou o corpo do Capitão América do hospital onde ele morreu. Na verdade, Tony quer evitar que ela veja o corpo (que a SHIELD confiscou devido ao soro do supersoldado). Não devido a algum segredo de Estado... mas devido a algo que aconteceu ao corpo...  Mas ela, estarrecida, finalmente vê o que Stark escondia. Ao que tudo indica, o soro do supersoldado perdeu o efeito sobre o corpo de Steve Rogers, que se tornou ainda mais cadavérico. É como se os anos em que viveu finalmente cobrassem o tempo de sua existência. Ela ainda culpa Stark por tudo o que aconteceu. 

Seis dias depois da morte do Capitão.

Sharon e a Condessa Valentina visitam o bairro onde Steve viveu sua infância. Ela conta que, após a briga com Stark, pediu demissão da SHIELD. A ex-Agente 13 segue para um bar onde alguns heróis se reúnem para a vigília pelo Capitão América. Lá, ela encontra o Falcão e tenta desabafar. Ele imagina que ela está se sentindo péssima apenas por ter perdido o namorado dessa forma, mas a verdade é que ela tenta contar o quanto foi responsável pela tragédia. No entanto, a conversa é interrompida pela chegada de Rick Jones. Mas não é o momento para conversas. Sharon pede licença e segue para banheiro. Passa por Carol (Miss Marvel) e Simon (Magnum), mas só os cumprimenta. Ela ainda se lembra do comando pós-hipnótico do Doutor Faustus. E sofre sozinha por isso. O Falcão também se sente um tanto sufocado e sai para voar um pouco. No caminho, ele observa o quanto a população amava o herói. Tanto os que eram contra quanto os que eram a favor, de certa forma, prestam suas homenagens a ele.

Em sua base, Caveira Vermelha assiste a comoção da população transmitida pela imprensa. Pecado, sua filha, reclama que o nome de Brock (Ossos Cruzados) não é citado como um dos responsáveis. O vilão apenas ordena que sua filha escolha seus subordinados e prossiga com os planos. Ele tem um pequeno desentendimento com Faustus. Este, por sua vez, deixa claro que não é seu subalterno. De certa forma, o sucesso do plano dependeu da ajuda mútua de ambos. O pequeno desconforto (já que o Caveira não aceita a empáfia de Faustus) é interrompido por Arnim Zola, que os chama para mostrar o progresso de seus experimentos em uma tecnologia criada pelo Doutor Destino.

Em local secreto, alguns heróis, que se recusam a se registrar, ainda escondem-se do governo. Entre eles estão Luke Cage, Homem-Aranha, Punho de Ferro... e Falcão. Este último, para conseguir se infiltrar, aceitou se registrar e está fazendo papel duplo, mantendo o grupo secreto em segurança. Os heróis que se escondem sentem por não poder ter ido ao funeral do Capitão América. Eles fazem um brinde ao herói. É quando o Falcão recebe um chamado.

Em outro bar, Bucky tenta assistir a cobertura sobre a morte do Capitão. Um dos presentes critica que o herói está sendo enterrado em Arlington. Para ele, o local é para verdadeiros heróis de guerra e o Capitão América, por ter desistido da resistência contra a Lei de Registro, é um traidor. Se fosse o Capitão América nessa situação, ele tentaria dialogar (ou dar um sermão), dizendo que nem sempre a maioria pode estar certa. Um exemplo é que, no passado, a maioria dos americanos apoiava a escravidão. Mas esse não é o Capitão América. Bucky descarrega toda a frustração de perder o seu amigo simplesmente armando uma confusão dentro do bar e nocauteando todos que o tentam atingir.

O Falcão chega ao bar e se espanta com o tamanho da destruição que encontra. Na TV, Stark tenta discursar sobre a morte do Capitão, mas as lágrimas não o deixam sequer começar. Bucky assiste e agora sabe que tem uma nova missão. Matar Tony Stark.

Continua...

GALERIA:
Enquanto o próprio Steve Rogers carrega o peso de ser o símbolo da América, a arte de Luciano Cunha nos questiona se não seria essa uma das faces da verdadeira América.

Viciado em quadrinhos desde que se alfabetizou, Luciano tem Jack Kirby e Frank Miller como maiores influências no seu trabalho, além dos "novatos" David Aja, Mike Mignola e Chris Bachalo. Sua primeira experiência veio com o gênio Ziraldo, que é como Luciano se refere ao criador do Pererê e do Menino Maluquinho, quando trabalhou na equipe que produzia o gibi deste último, no final da década de 80.

Com mais de 20 anos de carreira, já dirigiu arte para diversos meios de comunicação, desde infográficos para jornais diários até ilustrações digitais para várias agências de publicidade. Seu personagem mais conhecido é o anti-herói Doutrinador. 

Além de quadrinhos, Luciano é fanático por classic rock, heavy metal, cinema, cervejas, família, amigos reais e... por sua esposa, Luiza Dias.

Para conhecer mais do impactante trabalho de Luciano, visite sua página: www.odoutrinador.com.br

4 comentários:

Anônimo disse...

"No entanto, a conversa é interrompida pela chegada de Rick Jones." ...........se passou um tempão e o RJ ainda consegue atrapalhar ¬¬'

Puta merda, tá todo mundo envolvido, o CV, Arnim Zola, Faustus e até o DD!!!!

Seria tão bonitinho se o Falcão e o Bucky se unissem nesse momento de dor.

E coitada da Sharon, a mulher precisa de uma amiga pra conversar!


Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Então... o Rick Jones sempre pisando na bola contigo.

Só a mais perversa patifaria da galeira dos vilões do Capitas envolvida.

Falcão ainda vai ajudar muito o Bucky a... bem... veremos.

Sharon não fez lá muitas amigas durante sua carreira. Então...

Anônimo disse...

Olha, o RJ não pisa na bola comigo, é com TODO MUNDO q ele encontra no caminho!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mas a Peggy ainda tá viva não tá não? Irmã é pra esses momentos difíceis, cadê ela q deixa a irmãzinha sofrer sozinha?

YAY, Sam e Bucky juntos!!! (Só o falta o Demo)


beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Peggy e Demo estão coadjuvando universo afora. Só serão aproveitados muito mais pra frente.