quinta-feira, 13 de março de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 615


 - Civil War n° 4 (Outubro de 2006)

* "Civil War, Parte Four", história escrita por Mark Millar, desenhada por Steve McNiven, artefinalizada por Dexter Vines

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Guerra Civil n° 4 ("Guerra Civil - Parte 4") e no livro Marvel Deluxe: Guerra Civil

O Homem de Ferro já bateu tanto no Capitão América, que a mandíbula do herói está praticamente pendurada. Stark pede que ele se renda para que a SHIELD possa providenciar atendimento médico. Mas o Capitão não tem intenção nenhuma de se render. É então que o Homem de Ferro avisa seus aliados para que ativem seus bloqueios auditivos e dispara uma potente rajada sônica. Potente o bastante para desligar um cérebro humano. O Capitão América, no entanto, ainda resiste. Quando o Homem de Ferro está prestes a dar o golpe de misericórdia... Hércules o impede.

Falcão consegue resgatar o desacordado Capitão América e ordena que Cable entre em contato com a mente de Manto e ative o teleporte para tirar todos dali. Thor, que surpreendeu a todos com seu retorno, está diferente. Ele ataca sem nenhuma piedade. A ponto de matar o Golias Negro com um disparo de seus raios. Em seguida, ele dispara uma rajada fatal contra o grupo de vingadores secretos... mas um campo de força os salva. Sue Richards, a Mulher Invisível do Quarteto Fantástico. Em seguida, os rebeldes desaparecem no teleporte de Manto.

No Quartel General dos Vingadores Secretos, há integrantes que estão pensando em se entregar. O Capitão América, que tem suas feridas sendo tratadas, não concorda. Muitos dos quais não concordam com a lei de registro já foram para a tal prisão 42, criada por Reed Richards, mas muitos que apoiavam a lei agora estão do lado dos secretos. O Capitão ainda avisa que o que os atacou não era o Thor, mas alguma criação para o exército inimigo. Mesmo assim, alguns deles decidem deixar o grupo. Isso significa que é hora dos secretos trocarem de base.

Continua...


Âmago News:

* Falando um vilão transtornado pelo tédio: Domingo no Parque


Nenhum comentário: