quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 598


- Captain America 10 (Outubro de 2005)

* "House of M", história escrita por Ed Brubaker, desenhada por Lee Weeks, artefinalizada por Jesse Delperdang e Mike Perkins

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Os Poderosos Vingadores n° 32 ("Dinastia M")

Canal da Mancha, Abril de 1945.

Capitão América e Bucky interceptam o pequeno avião-bomba que segue para a Inglaterra. O Capitão quase cai da nave, mas Bucky consegue agarrá-lo. Juntos, eles avariam os comandos da bomba e redirecionam sua rota diretamente para o castelo do Barão Zemo, matando-o na explosão. Por sorte, ambos conseguem saltar antes do impacto.

Berlim, Abril de 1945.

O Capitão América e os Invasores conseguem derrotar os nazistas e ajudar as tropas americanas a tomarem a capital alemã. O conhecido vilão Caveira Vermelha é morto e Adolf Hitler é capturado pelos heróis para ser levado à justiça.

Washington, DC, Janeiro de 1946.

A Guerra acabou e o Capitão América encerrou suas atividades... por enquanto. Steve Rogers planeja casar-se com uma espiã que conheceu no front, chamada Peggy Carter. O presidente dos Estados Unidos está feliz que o melhor soldado da nação tenha seu momento de paz. No entanto, sua preocupação quanto ao conturbado relacionamento com os russos deixa Rogers em alerta caso a nação precise novamente do herói. Além disso, há o crescimento da população mutante preocupando as autoridades.

Audiência no Senado sobre Atividades Mutantes nos Estados Unidos da América, 1951.

McCarthy se preocupa com o crescente número de mutantes pelo mundo, considerando-os uma verdadeira ameaça. Capitão América é chamado para depor sobre seus contatos com essa raça. Afinal, Namor, o Príncipe Submarino, um dos primeiros mutantes a serem reconhecidos, esteve presente em inúmeras missões e até mesmo no casamento de Steve Rogers. No entanto, o Capitão América se recusa a entregar seus antigos parceiros, inclusive Centelha, parceiro do herói Tocha Humana. Em repúdio aos rumos que o governo vem tomando, o Capitão América decide revelar sua identidade publicamente.

1955, na Lua.

Com a ajuda de cientistas humanos e mutantes, o veterano Steve Rogers se torna o primeiro homem a pisar na Lua. Fica notória (e polêmica) sua frase no momento em que isso acontece e é veiculada aos televisores. "É um pequeno passo para um homem, mas um salto gigantesco para a paz entre humanos e os mutantes."

Peggy Carter, a esposa de Steve Rogers, não está nem um pouco contente com os rumos que seu marido tem tomado. Desde a decisão precipitada de revelar sua identidade até suas frases, em tom provocativo, de apoio a comunidade mutante. É algo que a SHIELD e até mesmo o ex-parceiro do Capitão, Bucky, não vê com bons olhos. A tensão entre o casal se torna tamanha que eles acabam se separando.

Nova York, 1957.

Steve Rogers se surpreende com o posicionamento anti-mutante de Bucky. Nem mesmo a antiga amizade dele com Centelha parece sobreviver ao incômodo que os mutantes causam no ex-parceiro do Capitão América. Para eles, os mutantes são mais do que terroristas em potencial. Eles são a própria bomba. É claro que há mutantes com péssimas intenções no uso de seus poderes. Além disso, há um crescente aumento na população mutante a ponto de ameaçar deixar os humanos como uma minoria. E a ascensão de Magnus, também conhecido como Magneto, como líder mundial só tem piorado as coisas. O discurso de Steve sobre Magnus ser um novo Hitler tem péssima repercussão (em um mundo cada vez mais mutante) e ele é obrigado a se aposentar das Forças Armadas.

Anos depois, no funeral de Bucky, ele observa a ironia do mundo a sua volta ter se tornado mais e mais dos mutantes. A própria SHIELD, antes um foco contra essa raça, hoje praticamente é dominada por eles.

 Steve Rogers, já idoso, é homenageado entre outros veteranos de guerra... veteranos de uma época bem diferente dos tempos atuais. Ele se lembra do que Peggy sempre lhe disse: "Você teve tudo o que sempre quis, Steve Rogers... Se ao menos o mundo não tivesse mudado tanto..." Mas assim é a vida. Algo em constante mutação. Mesmo que elas pudessem ter acontecido de forma diferente.
A+:

* Esse pequeno interlúdio nas histórias do Capitão América, mostra a participação da revista no evento conhecido como Dinastia M. Nessa saga, é mostrado o que aconteceu com a insana Feiticeira Escarlate após ela ter dizimado os Vingadores e, desacordada, ser levada por Magneto. Um novo ataque de insanidade faz com que Wanda crie uma realidade diferente, onde os mutantes são a maioria da população mundial. Nessa ocasião, as revistas mensais da Marvel mostraram a versão de seus heróis nesse universo. Inclusive o Capitão América.

* A perseguição do senador McCarthy aos mutantes praticamente aconteceu no mundo real. Joe McCarthy, na verdade, incitou uma verdadeira caça às bruxas nas décadas de 40 e 50, porém perseguindo supostos comunistas que estariam infiltrados nos Estados Unidos. Qualquer atitude que pudesse denotar uma postura comunista era tida como criminosa, com atitudes que desrespeitavam até mesmo os direitos civis nos Estados Unidos.

Nenhum comentário: