sábado, 8 de fevereiro de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 582

 - Captain America & The Falcon 6 (Outubro de 2004)
* "Snapped", história escrita por Christopher Priest, desenhada por Joe Bennett e artefinalizada por Jack Jadson

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Os Poderosos Vingadores n° 22 ("Fora-da-Lei")

Redação do jornal Clarim Diário. Após o Falcão atirar em um almirante americano, ele e o Capitão tentam fugir do local, cercado de oficiais da marinha. Na verdade, o almirante sobreviveu aos disparos, uma vez que estava de colete. O Capitão ainda tenta conter a confusão, afinal, há civis presentes na redação. Tenta, inclusive, fazer com que o Falcão se acalme. Algo impraticável no momento, uma vez que ele é o alvo. O Falcão lembra que o Capitão América é um soldado, criado pra resolver problemas na base da porrada. Um cara que já se meteu em guerras demais. 

De repente, no meio da confusão, tudo fica paralisado. Isso se deve a presença da Feiticeira Escarlate, que permite que ambos conversem empaticamente... mais rápido que a velocidade do pensamento. Só parece que o mundo foi paralisado. O Capitão desaprova o envolvimento da vingadora naquele caso. Ela o lembra de que pertencem a mesma equipe. Algo que também é lembrado por outro vingador: Hank Pym, o diminuto Jaqueta Amarela. A verdade é que, com o Capitão América sendo perseguido pelo governo, o QG dos vingadores também estava sob vigilância.

A amostra sanguínea de Luke Cage, analisada por Pym, deu certo e eles conseguiram sintetizar um substituto para a droga avx... criando uma espécie de emplastro de metadona. Isso deve manter o supermariner estável até descobrirem o que fazer com ele. 

O Capitão América conta a Pym que a marinha criou uma versão do supersoldado que está fora de controle (o supermariner)... e a SHIELD mandou ele e o Falcão até Cuba para soltá-lo. Mas, além disso, os dois encontram um vírus mortal. Como eles se recusaram a entregar tanto o "supermariner" quanto o vírus... a marinha se recusou a retirar as acusações de traição contra o Falcão para fazer pressão. 

Falcão, agora utilizando asas de som sólido que foram enviadas pelo Pantera Negra, foge da redação juntamente com o Capitão América. Enquanto, novamente, o Falcão plana escapando de helicópteros das forças armadas americanas, o Capitão entra em um táxi. O herói se sente confuso ao olhar para o taxista e ver... a Feiticeira Escarlate! Mais estranho ainda é o fato de que, de repente, ele começa a congelar dentro do táxi, quase como se estivesse dentro do bloco de gelo onde foi encontrado anos atrás. Em seguida ele vê... Bucky, no momento em que tentavam deter um foguete e o garoto morria. Antes da explosão, Bucky sorri e diz que o Capitão já havia lutado guerras demais. Vendo-se novamente dentro do bloco de gelo, o herói consegue perceber que a Feiticeira Escarlate está dizendo que ele já lutou guerras demais.

A ilusão se acaba e o herói chega ao consulado de Wakanda, aonde o supermariner agora vai se acalmar, recebendo os emplastros de avx. O Capitão entrega os emplastros para o prisioneiro, que desdenha dele dizendo que, enquanto está ali, estão ocorrendo... guerras demais. O Capitão se lembra novamente da morte de Bucky. E as palavras permanecem em sua mente: "Guerras demais". 

O herói acorda nos braços da Feiticeira Escarlate. Abalado, ele desconfia se até mesmo ela é real. Ele também se pergunta porque tem visto sua colega de vingadores em toda a parte. Ele está cansado e confuso. O fato de o supermariner lembrá-lo que foi praticamente responsável pela morte de uma criança (Bucky) está sendo demais pra ele. Wanda é tocada pelo fato de ser lembrada a todo o momento por ele... e o beija. Ela se sente envergonhada, mas, mesmo sabendo que aquela situação pode se tornar algo complicado... ele corresponde ao carinho.

Continua...
A+:

* Durante a fuga da redação do Clarim Diário, é possível ver, entre os jornalistas presentes, o personagem Phil Sheldon, que foi protagonista da minissérie Marvels, onde eram mostrados os heróis Marvel do ponto de vista de uma pessoa comum.

Nenhum comentário: