quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 571

 - Captain America n° 15 (Agosto de 2003)
* "Ice - Part 4", escrita por Chuck Austen, desenhada por Jae Lee

Publicada no Brasil, pela Editora Panini, na revista Os Poderosos Vingadores n° 10 ("Gelo - Parte 4")

Durante a viagem para um ponto no Oceano Atlântico, muitas questões ainda atormentam o Capitão. Se ele foi congelado e revivido anos depois, porque Bucky, que também havia sido congelado, não estaria vivo? E quem é o verdadeiro responsável por sua situação?

O herói estranha ter sido levado para uma espécie de caverna, imaginando que o local poderia ter sido feito para recebê-lo (ao contrário de Lemúria, que fica no fundo do oceano e não permitiria que ele respirasse). Para sua surpresa o local também foi feito para alguém que já estava ali... o Interrogador. De fato, é a mão quem fala e confirma que eles já se viram antes. O Capitão América confirma que está ali para extraditar o vilão... independente de acordos entre a Lemúria e a América. Há três soldados lemurianos no local para garantir a segurança do Interrogador. O vilão se sente indignado com o fato do histórico do Capitão mostrar que ele é um herói que se recusa a matar.

Facilmente, Capitão América e Hana se livram dos soldados. Ele se sai bem com o escudo substituto. "Acho que não se trata da arma... mas do homem que a usa." A mão do interrogador dispara filamentos, que se fixam no rosto do Capitão. Hana consegue retirar os filamentos, mas o herói está muito fraco. Os soldados atacam, mas Hana consegue tirá-los de lá. Com um beijo, ela consegue extrair oxigênio suficiente da água para os dois. Eles conseguem chegar a uma pequena ilha. Hana tem um ferimento profundo no braço e o herói usa parte de sua luva para estancá-lo. Ela tenta se aproximar... mas ele não se sente a vontade com a situação. Talvez não seja nem pela manipulação do vilão, que o deixou confuso. O fato é que ele é de outra época, outra cultura, outra atitude. Ela tenta argumentar e o deixa ainda mais confuso.

"Você esconde suas emoções atrás de uma máscara... e revela seu corpo em um uniforme apertadinho. Por que, Steve? Por que a ideia de ficar nu comigo te atrai e te incomoda tanto? Por que quem respira ar... principalmente os americanos... acredita que a atração física é sinônimo do mal? Associa com pecado e depravação? Você acha que isso é "errado" ou "ruim" como as pessoas do seu tempo? Seja sincero, Steve. O que acha que aconteceria se nós tirássemos a roupa agora? Eu e você, vestidos apenas com os raios do sol e as brisas suaves de nosso jardim particular... fazendo amor por horas e horas... por prazer e não por necessidade. Isso seria "maligno"? Por quê, Steve? Você... aqui e agora, tão longe das mentes pudicas e morais repressoras... acredita que seria errado os nossos corpos nus se envolverem na busca do prazer mútuo?"

Nesse momento, Hana é trespassada por uma lança lemuriana. Os soldados os encontraram e trouxeram o Interrogador, que ouviu o discurso de Hana... e o momento em que o Capitão estava sendo convencido de uma nova realidade.

"Até onde a percepção do bem e do mal é flexível, Capitão América? Considerando que matar viola certos mandamentos religiosos e posturas morais... ou talvez, mais importante neste caso, certas convicções pessoais... se fosse possível confrontar o assassino de alguém que você desejava... alguém de quem gostava... ‘aqui e agora, tão longe das mentes pudicas e morais repressoras’... você seria capaz de justificar a mudança de suas crenças pessoais sabendo que outra delas já mudou... e assassinar os assassinos?"

Continua...
ENQUANTO ISSO...

Setembro de 2003:

* Segundo um comunicado oficial, a Marvel Enterprises e o quadrinhista Joe Simon finalmente chegaram a um acordo sobre a disputa legal sobre os direitos do Capitão América, personagem criado por Simon e Jack Kirby em 1941.

A editora e o criador não revelaram detalhes do acordo, mas Simon cedeu os copyrights sobre o personagem para a editora. Com o fim do processo, a Marvel declarou que vai direcionar esforços para a franquia do herói bandeiroso em todas as mídias, incluindo uma nova série para o cinema.

"O Capitão América é um dos mais famosos super-heróis do mundo. Agora, com esse problema legal superado, finalmente podemos explorar totalmente o potencial da franquia para o Universo Marvel", declarou um representante da Marvel.

(Fonte: Omelete)

Nenhum comentário: