terça-feira, 24 de setembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 496

 - Marvel Versus DC 2 (Março de 1996)
* "Round Two" - Escrita por Peter David, desenhada por Claudio Castellini e Dan Jurgens e artefinalizada por Paul Neary e Joe Rubinstein

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista DC Versus Marvel 2

O Capitão América joga seu escudo contra Bane... mas o vilão consegue desviar, dando-lhe a vantagem de capturar o herói. Mas quando o vilão está prestes a desferir um golpe fatal no Capitão, possivelmente o aleijando... é atingido pelo mesmo escudo. O que Bane não contava era que o Capitão tinha uma mira muito melhor do que imaginava. Não atirou o escudo para atingi-lo diretamente, mas para ser pego quando retornasse, uma vez que a experiência estratégica do herói lhe mostrava os movimentos de seu adversário.

De repente, um forte clarão ocorre em ambos os universos. Então... a irrealidade invade a mente de seus respectivos heróis e vilões e eles ouvem um milhão de vozes como uma só... No início, havia duas entidades... "irmãos", que também eram irmãs... seres assexuados. Eles eram yin e yang, bem e mal, o mainyu... Os dois englobavam o todo... mas não um ao outro, cada um deles era simplesmente... "Eu". 

Certa vez, eles se confrontaram em combate, liberando forças que puseram fim à criação e depois reiniciaram. Na explosão de morte e renascimento, os irmãos foram separados. Sua essência dividida fragmentou o novo universo num multiverso. À medida que o universo se expandia, se distanciava, o mesmo acontecia aos irmãos. Foram necessários milênios para os dois se lembrarem de que tinham consciência e, durante esse tempo... as lembranças que um tinha do outro desapareceram.

Mas, agora, devido a recentes eventos que romperam o tecido do universo e redefiniram a realidade... os irmãos se tornaram cientes um do outro novamente. Percebendo que cada um não seria mais "eu", mas sim "nós", eles não podiam mais existir com a sua individualidade. E nem estavam íntegros... pois em sua batalha de séculos atrás, parte de cada um esvaiu-se para o universo do outro. Ambos desejaram ser "íntegros" e "únicos"... mas perceberam a inutilidade do confronto corpo-a-corpo. No entanto, ao observar e compreender a existência de seus guardiões cósmicos respectivos... o Espectro e o Tribunal Vivo... eles chegaram a uma solução. Baseados em suas crenças de que o universo de cada um é intrinsecamente superior ao do outro... eles vão voltar seus respectivos superseres uns contra os outros, numa guerra decisiva... e encerrar um universo. O problema é que alguns desses campeões são tão poderosos que a batalha poderia continuar eternamente sem conclusão. 

As regras são simples: Quem incapacitar o outro primeiro, em cada caso, vence. O equivalente na luta livre terrestre a imobilizar o oponente. O lado que perder mais disputas... desaparece. Cada par de heróis será convocado quando chegar o momento do confronto. Caso se recusem... nada poderá impedir que os irmãos se enfrentem. E, se isso acontecer... será o fim de tudo.

Continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

DM!! Faltou um link para a parte 70 do Thor, tipo como curiosidade. Afinal, é a mesma mini-série,........


Beijos
J.

Marcos Dark disse...

Por enquanto, eu não linkei justamente por mostrar os dois pontos de vista diferentes.

No entanto, interligar postagens faz parte de um futuro projeto como o blog (talvez OS BLOGS) que decidirei no futuro.

Acompanhe e verá.