domingo, 22 de setembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 494

 - Captain America 448 (Fevereiro de 1996)
* "American Dream" - Escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney e artefinalizada por Denis Rodier

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 98 n° 5 ("O Sonho Americano") e pela Editora Panini, no encadernado Capitão América - Operação Renascimento

Em um laboratório ultra secreto, o jovem Steve Rogers está prestes a participar de um experimento que irá mudar sua vida e os rumos da Segunda Guerra para sempre. Se o experimento der errado, ele irá morrer pelo seu país. 

O experimento dá certo e Steve tem seu físico aumentado graças ao soro do supersoldado. Porém, no laboratório, um espião nazista atenta contra a vida do cientista responsável pelo experimento... atentado que é impedido por Steve, que detém o espião e salva a vida de seu benfeitor. Logo em seguida, seu parceiro, Bucky entra no laboratório para cumprimentá-lo.

Na verdade, essa é a realidade que o Capitão América está vivendo dentro do Cubo Cósmico, onde foi preso pelo vilão Caveira Vermelha. A intenção do vilão é que o herói enfrente a essência de Hitler, presa dentro do mesmo objeto, que quer usar o poder do Cubo para alterar a realidade de uma forma onde o Caveira não poderia governar. Sharon Carter questiona o vilão se ele escolheu o Capitão por ter sido criado para enfrentar Hitler... ou se é medo de não ser capaz de enfrentá-lo. Essa observação irrita o Caveira Vermelha.

Os integrantes do Kubekult encontram o Caveira e Sharon e os atacam. O vilão tenta utilizar o poder do Cubo para contra-atacar... mas nada acontece. A mente de Rogers, presa dentro do objeto junto a essência de Hitler, causou um impasse que anula seu poder. Porém, quando o herói encontrar o ditador e derrotá-lo... sua mente poderá ser fragmentada... perdendo-se pra sempre nessa realidade... e devolvendo o poder do Cubo... ao Caveira Vermelha.

Capitão América e Bucky seguem pela Alemanha buscando por Hitler. Bucky avisa que a missão acabou e, de repente, os dois estão de volta a Nova York. Mais especificamente no bairro onde Steve nasceu. Bucky mostra algo estranho que notou. Um repórter do Clarim Diário, que já existia na década de 40, se comunica com o jornal informando que o Capitão expulsou os nazistas. Mas... Steve percebe que ele se comunica... com um... celular? Antes que questione, a mãe de Rogers interrompe seus pensamentos e abraça seu filho.

Sharon e o Caveira continuam fugindo do Kubekult. Finalmente, conseguem se isolar em uma sala onde, por enquanto, os fanáticos não poderão entrar... e o Caveira terá tempo suficiente para estudar o Cubo.

Em Nova York, agentes nazistas invadem o Empire States e anunciam uma invasão maciça. Capitão e Bucky invadem o local e perguntam pelo fuhrer. Perseguem um espião até o topo do edifício... mas ele simplesmente desaparece. Logo acima, uma enorme nave aparece e Bucky a invade, seguido pelo Capitão. Lá dentro, encontra o Barão Zemo, que prendeu Bucky em um avião-bomba, lançando-o para a morte. O Capitão salta sobre ela e tenta libertá-lo. Ele consegue redirecionar o avião de volta para a nave de Zemo... mas o vilão parece ter fugido. Então, eles pilotam a nave direto para... Berlim.

O Capitão América está prestes a encontrar Hitler... para a alegria do Caveira. Sharon tenta tirar o Cubo do vilão.

Em Berlim, o Comando Selvagem do Sargento Fury é cercado pelos nazistas... mas são salvos pela chegada do Capitão América. O Comando abre caminho para que o herói encontre Hitler. Namor e o Tocha Humana original também chegam para ajudar. Quando estão próximos ao bunker de Hitler... Bucky simplesmente se nega a seguir. Ele alerta o Capitão de que aquela realidade está errada. Não existem naves ou celulares na década de 40. O Capitão está despertando. Bucky o alerta:

"O Capitão América é atemporal. Ele transcende este mundo onde eu... onde tudo isso... é uma lembrança. Boa... Mas só uma lembrança. O Caveira conhece você, Steve. Ele sabia que você ia querer corrigir as coisas que deram errado. Mas eu estou morto, Capitão. E a grande missão... é uma armadilha. Estive tentando dizer a você o tempo todo. Pense bem, Capitão. Seja Hitler ou não o que estiver atrás daquela porta... assim que botar as mãos no que estiver lá e o eliminar... o Caveira vence. Lute contra seus instintos, Steve. Seja mais forte que nunca. Liberte-se... e ao seu país. Ao contrário de você... este é o meu mundo. E uma parte de mim sempre viverá... enquanto você estiver nessa luta. Adeus, Steve."

Em seguida, prestando continência, Bucky some diante dos olhos do Capitão. O herói ainda se prepara para entrar no bunker. E, quando o faz... encontra o Caveira Vermelha e Sharon Carter. Furioso, o herói sobrepuja o vilão. Apesar de estar prestes a matar o Caveira, se lembra que muitas vezes esteve prestes a fazer isso... sem nunca concretizar. O Cubo Cósmico está próximo a eles. Quando o Caveira alcança o objeto, o Capitão lança seu escudo... que decepa o braço do vilão... causando uma grande explosão. O Cubo se foi. E quanto ao Caveira... resta apenas sua silhueta em uma das paredes.

O Capitão América e Sharon prendem os kultistas até que os soldados (que voltaram ao normal) cheguem à base. Resta a Steve descobrir porque esconderam a verdade sobre Sharon Carter. Mas isso é algo que o casal irá descobrir aos poucos... devagar como a amizade que ambos poderão voltar a reatar.
A+:

* Apesar de não mais escrever as histórias do Capitão América (algo que o fez por uma década), Mark Gruenwald ainda continuou ligado a revista. Ele permaneceu no cargo como Editor Chefe da publicação.

* Mark Waid também tem um currículo onde consta certa longevidade em apenas um título. Na verdade, Waid veio da editora concorrente, a DC Comics, onde escreveu as histórias do Flash por cerca de oito anos. Dentro do título criou o personagem (e também velocista) Impulso, que acabou ganhando seu próprio título mensal. Antes de sair da DC, Waid foi responsável pela minissérie/evento A Vingança do Submundo, juntamente com o desenhista Howard Porter. O escritor foi contratado pelo editor Ralph Macchio para revitalizar a revista do Capitão América (algo que ele teve sucesso quando alavancou o interesse e as vendas da revista do Flash). Seu trabalho no título foi muito elogiado tanto pela crítica quanto pelo público.

Nenhum comentário: