terça-feira, 6 de agosto de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 447

 - Captain America: The Movie Special (Maio de 1992)
Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América 166 ("Capitão América - O Filme")

História: 

* "Captain America - The Movie Special" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Bob Hall e artefinalizada por Tom Morgan

Quadrinização oficial do filme do herói, feito na década de 90.

1943, Redondo Beach, Califórnia...

Há uma festa de despedida para o jovem Steve Rogers, pois ele está prestes a partir para servir ao exército. Na verdade, foi algo surpreendente para ele, uma vez que imaginava que seria rejeitado por ser manco e anêmico. No entanto, citaram que ele seria ideal para uma experiência. 

Antes de partir, Steve pretende se despedir de alguém especial: Bernie, sua namorada. Ela não entende porque Steve tem que partir por um motivo com tão pouca explicação. Ele só diz que não é uma guerrinha que irá impedi-lo de voltar.

No dia seguinte, os militares que levam Steve explicam que a única informação que tem é sobre um nazista chamado Caveira Vermelha, que criou um novo foguete apontado para os Estados Unidos. E que Rogers será o único homem capaz de detê-lo. Estranhamente, o carro que o leva pára em frente a uma lanchonete, onde todos descem. A Dra Vasari explica que espiões do Caveira estão por toda parte e que precisam de um lugar que não levante suspeitas.

Em questão de minutos, Steve está ligado a fios e tubos em um laboratório. A Dra Vasari cita que ela criou o Caveira Vermelha e agora deve criar seu nêmeses. O soro que ela criou transformou um garoto inocente no demoníaco vilão. Mas agora ele vai transformar Steve e os milhares que o seguirão... nos maiores combatentes da liberdade dos Estados Unidos. De fato, quando determinados raios atingem o rapaz, após lhe ser administrado o soro, ele fica mais forte, mais poderoso. Mas, assim que o experimento termina, um espião nazista infiltrado no laboratório, dispara um tiro certeiro contra a Dra. Steve levanta e usa sua nova força jogando o espião contra equipamentos. Porém a Dra Vasari morre. Então, Steve Rogers desmaia. O tiro que levou do espião, ao reagir, teria deixado qualquer homem fora de ação por semanas... mas ele não é um homem qualquer.

Horas depois, Steve ainda se surpreende como seu ferimento sarou rapidamente. Seguindo para uma missão, ele recebe um escudo que seria presente da Dra Vasari. Só não entende o porquê da fantasia... O coronel lhe explica que a fantasia foi idéia dos alto escalões, que gostariam que Steve se tornasse um símbolo. O homem chamado... Capitão América.

Foi tudo muito rápido. Há poucos dias, Steve nem conseguia entrar pro exército. Agora, é uma espécie de supersoldado. Mas é o que deve ter se tornado... pra impedir sozinho um lançamento de foguete. Pulando de pára-quedas, Steve é recepcionado por homens armados quando chega ao chão. Eles lhe pedem a senha. Conforme lhe orientaram, é Capitão América. Antes que saiam do local, nazistas os cercam. Steve consegue se livrar com o escudo, que é a prova de balas. Seus colegas, no entanto morrem na hora. Os nazistas se espantam com a velocidade e a desenvoltura que o soldado tem para escapar até mesmo dos seus cães. Steve lança seu escudo contra uma torre de controle e se espanta como, além de derrubá-la, ele volta pra ele, como um bumerangue. Já vestindo seu icônico uniforme, o Capitão América invade a base nazista. Chegando ao local onde está o foguete, o herói tenta detê-lo lançando seu escudo, mas o Caveira Vermelha, com as próprias mãos, impede que a arma atinja seu alvo. O vilão, que tem um sotaque italiano, revela que o alvo é a Casa Branca. Sua força se iguala ao do Capitão pois ele recebeu o soro antes... antes mesmo de ser aperfeiçoado. No meio da luta, o Caveira está para cair da plataforma onde se encontra e chega a implorar ao Capitão para salvá-lo. Mas é uma armadilha para que o herói se aproxime e leve uma borrifada de seu anel de vapor, contendo um gás que atordoa o Capitão. Quando acorda, o herói está preso ao foguete. Assim que começa a subir, para desespero do Caveira, ele agarra sua mão. Só que uma parte do foguete inesperadamente se vira... e decepa a mão do vilão. O foguete sobe. O Caveira Vermelha cai. A saga tem início.

O foguete está quase chegando a Washington. Com a borda de seu escudo, Capitão América tenta se soltar. Já solto, o herói tenta desviar o projétil. Com sua próprias mãos, Steve começa a conseguir que a rota fatal seja alterada. O foguete acaba desviando para o norte gelado, onde uma figura azul, vermelha e branca cai no mar de neve abaixo... enquanto o míssil explode dentro de uma geleira.

Quando desperta, o Capitão América está em um bloco de gelo. Pelo dialeto dos homens a sua volta, alemão, percebe que está em um acampamento inimigo. Se libertando do gelo, o herói consegue escapar daquele local. O Capitão continua sua fuga até estar longe o bastante. Mas continua marchando pela neve. Desorientado. Logo, um grupo de italianos motorizados o persegue. Alemães, italianos... o Capitão percebe que eles, os americanos, perderam a guerra. No meio da fuga, o herói recebe a carona de um estranho que parece conhecê-lo. Dentro do carro, o estranho lhe entrega um dossiê, onde mostra que o Caveira Vermelha viveu por décadas e agora tem outra aparência. A marca do carro, Toyota, chama a atenção do herói. Ele imagina que os japoneses também venceram a guerra e invadiram os Estados Unidos. Por isso, consegue enganar o motorista e roubar o carro.

Tirando seu uniforme e usando as roupas civis do estranho, Steve Rogers segue para a cidade onde deixou para participar da guerra. Em Redondo Beach, a estranha imagem da modernidade o deixa aterrorizado. O herói reconhece alguém próximo a praia (ainda que a praia esteja mais poluída do que costumava ser). É Bernie! Ao tocar em sua amada, percebe tarde demais que não se trata dela, mas de alguém muito parecida. Os pais da garota saem para ver contra quem a sua filha, Sharon, revidou dessa vez. A mãe da garota se surpreende com a presença de Steve. Afinal, apesar das marcas da idade... ela é Bernie. A ex de Steve conta que o tempo passou e ela conheceu Jack, atualmente seu marido, com quem teve Sharon. Steve aproveita para se atualizar. Pelo menos agora sabe que os Estados Unidos ganharam a guerra, ainda que tudo pareça estranho. Infelizmente, também sabe que sua mãe faleceu anos atrás. Sem ter para onde ir, Sharon oferece um quarto em seu apartamento, para que possam rachar o aluguel. Através da televisão (que ele acha ser uma espécie de cinema em miniatura), Steve conhece o Presidente Kimball, atual governante dos Estados Unidos.

Ainda estupefato com os problemas sociais dos Estados Unidos, Steve Rogers começa a trabalhar como faxineiro na academia onde Sharon freqüenta.

Ao voltar para a casa dos pais de Bernie, o casal se depara com ambulâncias e viaturas em frente a casa. Alguém, com sotaque estranho, os atacou. Bernie morre em seguida. Junto a eles... o estranho que deu carona a Steve, mortalmente ferido. Ele revela que foi enviado pelo próprio presidente para encontrá-lo e que o responsável pelo atentado era o... Caveira Vermelha.


A partir do momento que Steve vê o Senador Millhouse anunciando que o presidente foi seqüestrado, ele se lembra de um detalhe que poderá ajudar. Segue diretamente para a lanchonete que serviu de fachada para o experimento que lhe deu superforça. Lá encontra o diário da Dra Vasari (que foi morta, no passado, pelo homem que hoje é o senador Millhouse, na época um nazista). No diário, uma pista de onde se encontra o Caveira. O Capitão América irá para a Itália, procurar o homem chamado Tadzio De Santis, em uma casa em Portovenere. Como não há tempo de tirar um passaporte, Sharon o esconde em uma grande caixa, como sua bagagem.

Em um restaurante ao ar livre, Steve e Sharon são atacados por uma atiradora que anuncia os cumprimento do Caveira Vermelha. O casal consegue escapar dos assassinos que seguem a atiradora. Voltando ao restaurante, encontram a bolsa da vilã... com a localização da base do Caveira. Quando invade o local, o herói chega no momento exato quando o presidente é acuado pelo Caveira, ao tentar fugir, e cai do alto do castelo do vilão... sendo salvo pelo Capitão América. Apesar do presidente também saber lutar, o Caveira agora tem Sharon como refém. A garota consegue se desvencilhar e atacar a atiradora (que, na verdade, é filha do Caveira). O vilão aproveita a confusão e encara seu principal inimigo. Revela que o soro do supersoldado foi usado nele ainda criança mas, por ser experimental, deformou seu rosto. Desde então age com tamanho ódio.

O Caveira Vermelha, levando desvantagem na luta, ameaça tocar uma ordem de teclas em seu piano, fazendo com que uma poderosa bomba atômica seja acionada e contamine toda a Europa. Para desconcentrá-lo, Steve liga um gravador, que conseguiu nos arquivos da Dra Vasari, onde há uma gravação do jovem que se tornaria o Caveira Vermelha... tocando piano antes de seus pais serem mortos. Abalado, o vilão termina o prelúdio de Chopin (que tocava na ocasião da morte de seus pais), não consegue acionar a bomba e salta do alto de seu castelo para a morte.

O presidente agradece em rede nacional ao Capitão América. Mas Steve Rogers, agora enamorado de Sharon, não está interessado em ver o anúncio no "cinema em miniatura".

Nenhum comentário: