terça-feira, 2 de julho de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 412

 - Adventures of Captain America n° 4 (Janeiro de 1992)
Publicada no Brasil na revista As Aventuras do Capitão América n° 4 ("Anjos das Trevas, Anjos da Luz")

História: 

* "Angels of Death Angels of Hope" - Escrita por Fabian Nicieza e Kevin Maguire, desenhada por Steve Carr e Kevin West, artefinalizado por Terry Austin

O tiro desferido pelo Caveira Vermelha não era destinado ao Capitão América, mas para um de seus próprios asseclas, que estava agarrado ao pé do herói, quando ficaram pendurados na Torre Eiffel. O herói fica horrorizado com a frieza que o Caveira trata seu subordinado, assassinando-o. Capturado, o herói ainda tem duas surpresas desagradáveis. Bucky e Cindy foram capturados e, como se isso não fosse o pior, descobre que quem traiu os americanos... o chamado Agente X alemão é na verdade... Cindy!

Capitão e Bucky são levados para um campo de concentração. Bucky percebe que a esperança de Steve está quebrada. O herói não parece mais tão confiante, dando a entender que está se entregando. Para a surpresa do garoto, o próprio Adolf Hitler vem testemunhar a captura famoso Capitão América. O fuher ordena que o uniforme do herói lhe seja entregue, pois quer mostrar ao povo que o símbolo do inimigo pode ser esmagado.

O Capitão América é levado por uma arena onde, assistido pelos alemães e prisioneiros (além do próprio Hitler e Cindy), enfrenta o Caveira Vermelha. Inicialmente, ainda alquebrado, o herói é humilhado pelo vilão. Mas chega a um limite em que começa revidar furiosamente, até virar a mesa e derrubá-lo. Diante de uma platéia que se divide entre a esperança e a vergonha, o herói manda seu recado a todos os presentes.

"Você (Caveira Vermelha)... e o que representa nunca derrotarão o espírito de luta dos homens livres do mundo. Estão me ouvindo... todos vocês? Não vou matar o Caveira Vermelha. Represento um país... um povo... que não cultua morte... não cultua destruição... representa liberdade. Isso é algo que nenhum de você nunca terá... enquanto permitirem que homens como o Caveira Vermelha e Adolf Hitler os liderem. Façam o que quiserem comigo. Se eu morrer agora, morro um homem livre... e um lutador americano."

De repente, um tanque invade a arena. Dele sai Bucky e alguns prisioneiros armados, atirando contra os nazistas. Hitler ordena que o Capitão seja executado imediatamente (mesmo sob protestos do Caveira, que preferia ele mesmo derrotá-lo). Ironicamente, o Capitão se defende dos disparos com uma espécie de escudo utilizado pelo Caveira, com uma suástica estampada. Mesmo assim, Cindy, ainda presente na arena, entrega o escudo do Capitão... para o próprio Capitão. Decepcionado, o Caveira Vermelha mata Cindy. O herói tenta revidar, mas Bucky o lembra que eles tem que ajudar os prisioneiros. Assim fogem da arena. O Caveira ainda os segue e consegue abordar o tanque. Mas é derrotado pelo Capitão.

O grupo consegue chegar até o aeroporto e levantar vôo. Capitão América ainda está chateado com a morte de Cindy. Bucky detalha que a fuga dos prisioneiros só foi possível graças a ela, que se arrependeu e os ajudou... em nome do amor que tinha por Steve. 

De volta a América, o Capitão é recebido como grande salvador, sendo chamado pelo próprio presidente Roosevelt como "filho preferido da América".

E assim teve início a história da lenda viva. "A Sentinela da Liberdade com seu novo parceiro, Bucky... continuam sua batalha sem fim contra a tirania e a injustiça onde quer que apareçam suas garras. Heróis de uma nação. Heróis de um mundo. Heróis para sempre!

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá!!!
Aqui acabou essa mini-série ou vamos acompanhar (outra vez) a origem do Cap?

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Acabou aqui. Voltamos à programação normal.