sábado, 29 de junho de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 409


- Adventures of Captain America n° 1 (Setembro de 1991)
Publicada no Brasil na revista As Aventuras do Capitão América n° 1 ("Primeiro Vôo da Águia")

História: 

* "First Flight Of The Eagle" - Escrita por Fabian Nicieza e Kevin Maguire, desenhada por Kevin Maguire, artefinalizado por Joe Rubinstein

1940: Um jovem Steve Rogers se horroriza com as imagens do avanço nazista na Europa. Indignado, ele só quer fazer algo a respeito. É então que toma a decisão de se alistar. Porém, sua frágil saúde, resultado das mais diversas doenças que adquiriu durante sua vida de pobreza, faz com que ele não seja aprovado. Ainda indignado, é surpreendido com um militar que lhe oferece uma chance de ajudar o país. Acompanhando a comitiva militar, está a bela tenente Cinthya Glass.

Despedindo-se de seus amigos, Steve é levado para um prédio onde outros três candidatos são apresentados como potenciais soldados especiais. Steve, de fato, é o que menos consegue resultados nos testes, tanto de força física, resistência ou mesmo estratégia. Porém, um fator chama a atenção dos responsáveis pelo projeto: sua corajosa persistência. Durante as horas vagas, Steve utiliza seu talento com artes e rabisca uma espécie de uniforme, como se fosse um super-herói americano. Com alegria, ele descobre que foi o candidato selecionado para o novo experimento.

O experimento consistia em administrar-lhe uma nova fórmula, criado por um dissidente alemão, e bombardeá-lo com uma poderosa energia conhecida como raios vita. Para a surpresa dos presentes ao experimento, o resultado é que Steve, que nesse meio tempo vinha sendo treinado exaustivamente, adquiriu incrível massa muscular. No entanto, as comemorações logo cessam, já que Dr. Erskine, responsável pelo experimento, é morto por um espião infiltrado no laboratório. Transtornado, Steve ataca o espião e o joga contra a máquina geradora dos raios vita, destruindo-a. O vilão acaba encostando-se a fios de alta tensão e morrendo.

Dias depois, descobre-se que cientistas ligados ao experimento também estão sendo mortos. É então que o exército dá uma nova identidade para Steve e o esconde em um regimento do exército. Para tornar o disfarce ainda mais perfeito, Steve tem que se passar por incompetente. 

Durante sua passagem pelo regimento, Steve presencia ladrões de armas no quartel e, ao invés de denunciá-los, decide bancar o herói e segui-los. Encontra-os em um galpão que serve de esconderijo e os aborda. Porém, os ladrões não parecem estar impressionados com aquele único homem, mesmo estando armado. Talvez pelo fato de que, sem que Steve saiba, um de seus comparsas presenciou a invasão do "herói" e agora está logo atrás dele... prestes a desferir um golpe de machado.

Continua...
A+:

- Ryan Meinerding, artista que criou a arte conceitual para o filme Capitão América: O Primeiro Vingador, inspirou-se nessa minissérie para criar o primeiro visual do herói no cinema, com óculos de aviador cobrindo seus olhos. Mais especificamente, essa idéia surgiu justamente da parte em que Steve, na minissérie, decide ir atrás dos contrabandistas e utiliza os óculos para não ser reconhecido facilmente.

- Steve Rogers nasceu em 4 de julho de 1917.

- Outra simbologia utilizada na mitologia do personagem: em sua família, ele tem um tio chamado... Sam. Acontece que Tio Sam é o nome de outro famoso personagem que simboliza o povo americano.

- Por falar em família, é revelado que os pais de Steve Rogers se chamavam Joseph e Sarah, ambos imigrantes... irlandeses. O pai foi morto em 1920 e a mãe morreu (de pneumonia) em 1934.

- O escritor argentino Fabian Nicieza fez seu nome nos anos 90, principalmente escrevendo para as revistas interligadas dos mutantes X-Men. É de sua autoria, por exemplo, a criação da revista X-Force, juntamente com o polêmico desenhista Rob Liefeld. Esse trabalho, na verdade, já vinha sendo feito dentro da revista Novos Mutantes, que se transformou na X-Force. Entre outros personagens criados, está Deadpool, também com Liefeld.

- O desenhista Kevin Maguire ficou famoso pelo seu trabalho com a Liga da Justiça, no final dos anos 80. Seu característico desenho abusa de expressões faciais dos personagens, ideal para o clima de humor das histórias da Liga daquela época. De fato, quando Maguire assumiu a arte dessa minissérie do Capitão América, imaginou que seria feito algo parecido. Porém, apesar de seu desenhos parecerem engraçados em algumas cenas, o verdadeiro humor era feito, na época da liga, pelos escritores Keith Giffen e J.M. DeMatteis. Aqui, sob o roteiro de Fabian Nicieza, a história é mais verborrágica e com alguns tons de humor... graças ao traço e o enquadramento de Maguire. Desde que deixou de ser desenhista oficial da liga, Maguire trabalhou mais como capista de várias revistas. Vez ou outra, no entanto, é possível ver suas novas incursões nas páginas da revista (como foi o caso dessa minissérie).

Nenhum comentário: