terça-feira, 25 de junho de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 405

 - Captain America 391 (Setembro de 1991)
Publicada no Brasil na revista Capitão América 189 ("O Sexo Forte - parte 2")

História: 

* "No Man's Land" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Rik Levins, artefinalizado por Danny Bulanadi

Na Ilha conhecida como Femizônia, a vilã Supéria dá andamento no experimento que irá transformar o Capitão América e o Paladino em mulheres. Reunindo todas as supervilãs, Supéria explica que, no futuro, a maior parte da América do Norte será conhecida como Femizônia, sendo governada por mulheres, lideradas pela guerreira conhecida como Tundra. Cabem a elas, no presente, deflagrar a guerra que levará a esse futuro.

Temerosas pelo desenrolar dos fatos, Áspide e Mamba Negra vão até o laboratório onde Capitão América e Paladino estão passando pelo experimento conhecido como feminização, que os transformará em mulheres. Com a ajuda das duas, Capitão América consegue tirar a máscara que permite que respire dentro do tanque de produtos químicos. As cientistas não o veem reagir, concluindo que ele ainda está desacordado. Mas o herói estava fingindo para que elas retirassem os eletrodos e tubos endovenosos de seu corpo, permitindo que destrua o tubo e escape. 

Como mais soldados se aproximam, o herói decide se esconder para planejar o próximo ataque. A prioridade agora é resolver como o Paladino e ele vão transitar pela ilha sem chamar atenção. Mamba Negra dá a ideia de eles se disfarçarem com uniformes femininos, enquanto ela e Áspide utilizarão as roupas das guardas desacordadas na luta. É claro que a falta de seio denunciaria a forma dos dois, mas há mulheres de porte mais musculoso, como Anaconda, por exemplo, que tem quase que o mesmo tipo da dupla. Além do que, o fato de passarem rapidamente pela segurança, ajudaria a disfarçar.

Enquanto Paladino e Áspide vão atrás de Cascavel, Capitão América e Mamba Negra partem para recuperar as armas. O ponto de encontro do grupo será o navio que os trouxe. Dentro da sala onde estão as armas e as roupas dos heróis, Mamba Negra ataca uma guarda com suas trevas. Capitão, desconfiado, pergunta se esse ataque não é fatal e ela confirma que não. Recuperam o escudo e a arma do Paladino.

Supéria os surpreende. Capitão América tenta dominá-la, mas é rechaçado por um campo de força. Mamba Negra é nocauteada, mas dá tempo para o Capitão América se recuperar. O herói tenta irritar Supéria, distraindo-a para que ele possa se posicionar e danificar a plataforma flutuante onde ela se encontra. Superia escapa e chama a atenção do herói para um monitor, onde mostra um foguete do outro lado da ilha. A carga dentro da nave é composta por bombas projetadas para detonar na atmosfera superior... bombas que vão disseminar germes criados pela vilã... suas Sementes de Esterilidade. Superia pretende esterilizar todas a mulheres da Terra.

Continua...
A+:

* Maldade ou não, o mundo de Supéria, retratado nessa história, é um enorme shopping center. Com infinitas escadas rolantes e lojas de roupas de grife, é meio estranho que o mundo ideal, só para mulheres, seja retratado dessa forma. Enfim...

* A guerreira Tundra já veio ao passado e, inclusive, fez parte (durante um curto período) do Quarteto Fantástico.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá!!!

OMG, genderbending e crossdressing oficial!!! Amei essa estória <3
Pena que o Steve não colocou um salto alto, afinal, heroínas podem usar salto mesmo não sendo prático na hora de lutar, mas o Cap não podia né?

"É claro que a falta de seio denunciaria a forma dos dois, mas há mulheres de porte mais musculoso" ora, sutiã com enchimento, aposto que alguma delas tem.

"Maldade ou não, o mundo de Supéria........" É discriminação mesmo, Marcos. Isso foi super ofensivo òó

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Ah, os sacrifícios que um herói tem que fazer...