sábado, 11 de maio de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 374


 - Captain America 366 (Janeiro de 1990)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 172 ("Controle Remoto")

História: 

* "Remote Control" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Ron Lim, artefinalizado por Danny Bulanadi

Após o afundamento da Ilha dos Vingadores, o Capitão América teve que reativar as sub-bases de Manhattan. A destruição de sua base de operações foi o início de uma guerra secreta contra os Vingadores... uma guerra cuja primeira baixa é Namor, o príncipe submarino.

Na base, o doutor Hank Pym examina Namor, mas constata que ele está muito mal. Mas, apesar de estar em coma, Namor apresenta sinais vitais estáveis. O Capitão América diz que mexeu no disco de controle em sua nuca e pergunta se isso causou algum dano. Infelizmente não é possível saber, principalmente porque o disco ainda está funcionando. O Capitão acha melhor encontrar o Controlador, criador desses discos, e fazer com que ele liberte Namor. O disco retira a força da pessoa e a transmite de alguma forma ao vilão. O Capitão pede a um dos funcionários que trabalhe junto a Hank Pym para rastrear o local da transmissão.

Pouco depois... O Capitão carrega um detector de sinais de disco controlador e segue o sinal da transmissão, que o leva até uma nave estacionada em cima de um prédio. A nave levanta voo verticalmente. O Capitão América deixa a moto voadora no automático e salta na nave suspeita. Uma porta se abre e, dentro da nave, o Capitão encontra... o Controlador, juntamente com Ossos Cruzados e o vilão conhecido como Voz (capaz de comandar qualquer pessoa com sua voz). O Capitão sabe que o Controlador está em poder da força e da velocidade de Namor. Por isso joga duro contra seu oponente. Apesar da desvantagem física, o herói consegue fazer com que o vilão perca o equilíbrio. Ele ainda golpeia o Voz, vilão que escapou recentemente da Gruta, e tentava comandá-lo. Enfurecido, o Controlador acaba voando pela janela da nave. O herói salta atrás dele, pois ainda precisará de um dos discos do vilão. Agarrando-se ao pescoço do Controlador, logo o Capitão percebe que o vilão está tentando colocar um de seus discos em sua nuca. Assim que chegam ao chão, o Controlador amortece a queda com seu enorme corpo e o Capitão América salta em seguida... Mas é o momento de distração que serve para que o vilão consiga colocar o disco em sua nuca. Com isso o Capitão América cai ao chão, paralisado e o Controlador volta para a nave, rejubilando-se por agora ter a agilidade do Capitão América. O que o vilão não percebe é que, assim que parte, o Capitão se levanta. O revestimento cibernético que Hank Pym colocou embaixo de sua máscara funcionou e isolou o poder do disco. O herói finalmente conseguiu o que buscava.

Nenhum comentário: