sexta-feira, 10 de maio de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 372

 - Captain America 365 (Dezembro de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 171 ("Submissão")

História: 

* "Submission" - Escrita por Mark Gruenwald e Kieron Dwyer, desenhada por Kieron Dwyer, artefinalizado por Danny Bulanadi

Voltando de Madripoor, o jato do Capitão América pede permissão para pousar na Ilha dos Vingadores. Porém, ninguém responde ao pedido. Quando chegam ao local... a ilha... sumiu! Mesmo tentando contato via rádio, não há nada na frequência dos Vingadores. O Capitão América pede que John Jameson pouse em Newark. Ele pretende sair com Cascavel para investigar sobre o desaparecimento da ilha.

O Capitão América não tem ideia do que aconteceu, mas sabe que essa é uma emergência dos Vingadores. Por isso, diz a Cascavel que ela está fora da missão. Ela se enfurece, principalmente depois do que os dois passaram juntos (a caçada das pedras bloodstone). 

Pilotando um mini jato, os dois encontram uma balsa onde estão estacionados os outros jatos dos Vingadores. Também encontram Jarvis e alguns dos funcionários da manutenção. Os funcionários estão apavorados. O Capitão pede calma e pergunta a Jarvis o que aconteceu. O mordomo explica que há umas seis horas, um bando de robôs atravessou o solo da ilha flutuante... e ela afundou. Os demais funcionários acrescentam que não deu para fazer nada, pois os robôs eram muitos. O herói cósmico Quasar era o único herói que estava presente... fez o que pôde... mas não foi o suficiente. Diante do desastre, o Capitão diz que vai ver se consegue um quartel general temporário na complexo do Quarteto Fantástico.

O Capitão retorna à noite e diz que não conseguiu. Parece que o Quarteto Fantástico está fora da cidade. Jarvis sugere o porão da velha Mansão dos Vingadores abaixo do parque dos vingadores.

Depois que se instalam no porão, a equipe avisa o Capitão América que Namor, o príncipe submarino, foi visto próximo ao porto. Provavelmente ele está à procura da Ilha dos Vingadores. O Capitão sai para encontrá-lo. Porém, chegando ao local, não encontra nenhum sinal de Namor. De repente... o Capitão tem apenas um instante para girar seu corpo pra que o escudo receba todo o impacto. Namor acaba de atacá-lo furiosamente. Rapidamente, o príncipe submarino volta a investir contra o Capitão e o arrasta para o fundo do mar rápido demais para que o herói reaja. O Capitão tenta um golpe no pescoço de Namor, mas ele consegue desviar. Mesmo assim aparenta estar um pouco tonto. Ao aproveitar a chance de escapar, o herói vê algo preso na nuca de Namor. Mas não pode verificar de imediato pois seu fôlego está acabando. Namor tenta arrastá-lo novamente, mas o Capitão consegue escapar de suas mãos golpeando-o com o escudo. Com essa aproximação, o herói percebe que o que está na nuca do príncipe submarino é um disco de controle, do mesmo tipo que é usado pelo vilão conhecido como Controlador. O Capitão chega à Ilha da Liberdade (onde fica a Estátua da Liberdade), mas Namor o alcança e ele é novamente golpeado. O herói só consegue escapar graças a seu escudo, pois a força de Namor é descomunal. O herói finge que desmaiou, espera Namor se aproximar... e golpeia o aparelho em sua nuca. Namor começa a ter convulsões, pois o golpe causou uma pane no disco de controle. Logo em seguida, Namor desmaia. O Capitão tem medo de quebrar a conexão entre o disco e seu sistema nervoso e causar algum dano irreversível ao seu cérebro. Mas agora ele tem certeza que a culpa desse ataque, na verdade, é do Controlador.
A+:

* Essa história pertence ao evento conhecido como Atos de Vingança. Nele, vilões de grande calibre, se reúnem para administrar ataques contra os heróis. A estratégia consiste em atacar os heróis com um vilão que eles nunca tenham enfrentado. Nesta edição, o Capitão enfrenta (mesmo que indiretamente), o vilão conhecido como Controlador, capaz de controlar mentalmente suas vítimas através de um dispositivo instalado na nuca. Esse vilão, na verdade, costuma enfrentar o Homem de Ferro. O evento foi idealizado pelo escritor e desenhista John Byrne, padrasto de Kieron Dwyer, então desenhista das aventuras do Capitão América. Os vilões que chefiavam os ataques eram Loki, Doutor Destino, Rei do Crime, Magneto, Mandarim, Caveira Vermelha, Mago, Apocalipse, Cobra e Pensador Louco. Namor chegou a ser recrutado, por seu passado um tanto vilanesco, mas recusou participar da investida. No final, todo o plano mostrou ser uma manipulação de Loki.

* A Ilha dos Vingadores, que agora foi destruída, surgiu como substituição à famosa Mansão dos Vingadores, que também foi destruída, só que por um ataque do grupo Mestres do Terror. No lugar da Mansão dos Vingadores, em homenagem ao grupo foi criado o Parque dos Vingadores.

Nenhum comentário: