domingo, 5 de maio de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 367


 - Captain America 360 (Outubro de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 167 ("Ossos da Discórdia - Parte 3")

História: 

* "Blood In The Sea" - Escrita por Mark Gruenwald e Kieron Dwyer, desenhada por Kieron Dwyer, artefinalizado por Danny Bulanadi

Nas Bermudas, ao tentarem encontrar uma das pedras bloodstone nos destroços de um avião no fundo do mar, Capitão América, Batroc, Machete e Zaran se deparam com um enorme grupo de tubarões. Na verdade, quem topou com os tubarões foi Batroc que voltou nadando desesperado para junto do grupo, trazendo-os para perto. O herói luta com Zaran e Machete, tentando alertá-los sobre o perigo. Mas os vilões pensam tratar-se de um truque. Somente quando o Capitão força Zaran a olhar para trás é que entendem o alerta.

O grupo tenta se esconder nos destroços do avião. Os três vilões chegam primeiro na cabine e conseguem se isolar... deixando o Capitão para enfrentar os tubarões sozinho. Batroc, talvez impressionado com a ferocidade com que o herói enfrentar os predadores, decide escapar da cabine e ajudá-lo ao mesmo tempo. Subindo rapidamente, Batroc esfaqueia um dos tubarões que acaba de abocanhar o escudo do Capitão América. Isso faz com que os outros sejam atraídos por seu sangue e o devorem, dando tempo do herói conseguir escapar.

Na superfície, Cascavel consegue encontrar o iate onde está o Barão Zemo e domina o vilão. Mesmo com a chegada dos comparsas do vilão, ela exige que a terceira pedra lhe seja entregue (uma vez que já tomou a maleta com as outras duas) em troca da vida de Zemo, que está em seu poder. Batroc, que está com a terceira pedra, a atira em sua direção... mas Zaran entende o movimento e também atira uma de suas lâminas contra Cascavel... fazendo-a com que largue a maleta e caia no mar... ferida. No entanto, para desespero de Zemo... a maleta está vazia.

No mar, o Capitão América encontra a sua parceira e a leva para seu jato, convocando o coronel Jameson. Cascavel recebe um curativo. Apesar do ferimento da adaga de Zaran em seu ombro, ela ainda está viva e insiste em seguir o herói para o próximo ponto onde se encontra mais um fragmento: as areias do Egito. Antes do jato do Capitão partir, uma misteriosa figura com uma máscara de caveira e ossos cruzados observa ao longe.

Capitão e Cascavel seguem o sinal por uma entrada que os leva às catacumbas enterradas no deserto. Lá dentro, porém, acabam pisando em uma armadilha e um enorme fosso, cheio de cobras, escorpiões e aranhas, logo abaixo deles.

Continua...

4 comentários:

Anônimo disse...

OLÁ!!!!!

Eu não acreditei nos meus olhos quando o Batroc AJUDOU o Cap. Afinal, é o Batroc, ele é egoísta e não faz nada por ninguém sem ganhar algo em troca...e mesmo assim ele salvou o Cap. (O q não mudou minha opinião sobre ele)

E a Diamond tá melhorando! Por causa do nível de competência q ela apresentou até agora, não esperava q a maleta estivesse vazia. Acho q ela tem futuro :)

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Batroc pode até ser egoísta mas, de vez em quando (muuuuuuito de vez em quando) usa lá sua inteligência para saídas mais racionais. Naquele momento ele percebeu que era questão de tempo para que os tubarões acabassem com o Capitão e viessem atrás deles. Portanto, o melhor jeito de escapar era contar com a experiência do herói e, assim, conseguir planejar a fuga dali. Algo que deu certo.

Cascavel começa a encaixar suas habilidades no novo "ramo" em que entrou. Sua vida criminosa com certeza lhe deu certa habilidade para roubar algo... principalmente as jóias de Zemo.

Anônimo disse...

Sabe o que é mais triste do que ver o Batroc salvar o Cap (e agora o Steve deve para ele, aff)? É que eu estava esperando sereias aparecerem para ajudá-lo! Sabe, tem elfos, vampiros, lobisomens, extraterrestres, dimensões paralelas....onde estão as sereias?

Beijos
J.

Marcos Dark disse...

Sereias... Sereias... É verdade, ainda não vimos nenhuma sereia. Mas acho que não chegaríam a tanto. Ou chegaríam?