sexta-feira, 26 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 358


 - Captain America 353 (Maio de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 163 ("O Grande Urso")

História: 

* "The Great Bear" - Escrita por Mark Gruenwald e Kieron Dwyer, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Em uma nave dos Vingadores, o Capitão América sobrevoa o espaço aéreo soviético. A escolta oficial consegue segui-lo perfeitamente. Quando recebe permissão pra pousar, surpreende a escolta desviando rapidamente para baixo.

Minutos depois... o herói é recebido por um comitê de boas-vindas, algo que ele realmente não esperava. Boris Prokofiev, Ministro das Relações Exteriores, o saúda e pergunta se o herói necessita de um intérprete, algo que ele dispensa. Utilizando de seu conhecimento de russo, o Capitão América se dirige aos líderes soviéticos:

"Estimados líderes da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas... Venho a vocês hoje como cidadão americano e como embaixador dos Vingadores, um grupo de super-humanos que busca manter a paz no mundo. É meu desejo sincero estabelecer meios concretos pelos quais os Vingadores possam ajudar o povo desta nação em situações de emergência, como fazemos em outras partes do mundo. Obrigado." Em seguida, o herói é levado ao hotel, pois no dia seguinte terá um encontro com o Comitê de Poderes Especiais.

Na verdade, o Capitão América está na União Soviética a fim de descobrir se o ataque contra os Supersoldados foi tramado por agentes soviéticos. Afinal, quem mais sabia que eles estavam desertando? A pista veio depois do ataque, quando o radar da Ilha dos Vingadores detectou um ponto seguindo em direção à União Soviética em velocidade supersônica.

De repente, o herói ouve um forte rosnado. Ao olhar pela janela, se surpreende com uma criatura gigantesca destruindo tudo na rua logo abaixo. Apesar dos soviéticos não gostarem que ele saia sem avisar... sua interferência se faz urgente, já que a criatura pode matar inocentes.

O monstro tem pele negra... mas opaca. Por um momento, o herói chama a atenção da criatura e é jogado contra a vidraça de uma loja, só escapando de ferimentos piores por se proteger com o escudo. O monstro tem várias caudas e o Capitão América se agarra em uma delas. Porém, a criatura parece ignorá-lo e continua seu caminho em direção a Praça Vermelha. Logo, caminhões do exército russo chegam ao local. Ao golpear a criatura, o Capitão América percebe que seu corpo é esponjoso... gelatinoso. De repente, sem nenhum aviso, o monstro... desaparece. O herói espera que alguém tenha visto a criatura ou terá muito trabalho pra explicar toda aquela destruição.

O Capitão leva quatro horas pra convencer as autoridades de que aquela confusão não tinha nada a ver com ele. Por sorte, há relatos sobre o monstro antes da sua intervenção. Mas ele foi proibido de sair sem escolta. O Capitão supõe que este deva ser o terceiro Guardião Vermelho nomeado pelos Soviéticos.

Alguém bate a porta do quarto no hotel. Capitão América imagina que deva ser sua escolta. Quem o chama é o herói russo conhecido como Guardião Vermelho, herói do povo soviético... e agora guia do herói americano.

Logo... o herói russo apresenta alguns pontos de seu país para o Capitão América. Vão até o Mausoléu de Lênin e a Catedral de São Basílio. Mas o Capitão está interessado em ver onde o povo russo vive. O Guardião pergunta se o Capitão também é um herói do povo. Ele responde que sim e serve à nação e não ao seu governo. O Guardião observa que na União Soviética não há essa distinção.

Os dois herói chegam a uma parte da cidade que está interditada. Por acaso, onde o Capitão enfrentou a criatura monstruosa, mostrando que o herói russo pegou aquele caminho de propósito. O povo russo parece idolatrar seu herói. O Capitão acredita que se o Guardião fosse um agente manipulado pelo governo, não seria tão popular assim. O Guardião presume que o povo americano trate o Capitão da mesma maneira carinhosa.

De repente, a criatura monstruosa retorna. O contorno de seu corpo parece mais definido. Os dois heróis lançam seus respectivos escudos contra o monstro. No meio da luta, um garotinho tropeça e fica no caminho do monstro. O Guardião, que está mais próximo, tenta pegar o garoto... e o herói russo é pisoteado. Por um momento, o Capitão tem a impressão de que o monstro esperou que o menino ficasse a salvo pra depois pisar no Guardião. Quando a criatura levanta o pé... não há nem sinal do herói russo... e o monstro se dissolve na neblina. 

Pouco depois, no escritório da diretoria do Comitê de Poderes Especiais, o Capitão explica que não sabe o que aconteceu ao Guardião Vermelho. Aparentemente, ele foi engolido pela criatura. O oficial Krysenko ironiza destacando que ele foi devorado pelo pé da criatura. O oficial se diz preocupado... e desconfiado. Afinal, a chegada desse monstro coincide com a do Capitão América. E ele só aparece quando o Capitão está por perto. Além de levar o Guardião... e não ele. Isso justifica as suspeitas do oficial.

Um funcionário entra no escritório de Krysenko alertando que a fera apareceu de novo e está indo para o Kremlin. Dessa vez, Krysenko manda convocar os Sovietes Supremos. Apesar do desentendimento, o oficial permite que o Capitão enfrente a fera novamente, talvez esperando que ele faça algo suspeito pra poder incriminá-lo como cúmplice do monstro. Logo em seguida, os Sovietes Supremos chegam ao local. Os heróis russos atacam brutalmente, descuidando-se com a segurança de civis, que são salvos pelo Capitão.  

Um a um, os Sovietes são sugados para dentro do corpo do monstro, da mesma forma como aconteceu com o Guardião. Surge uma espécie de bolha em volta do monstro, que não parece ter sido criada por ele. O monstro estende seu enorme braço em direção ao Capitão... mas captura algo invisível ao lado do herói... uma mulher, de uniforme. Quando a captura, a bolha desaparece.

Após capturar todos os Sovietes, a criatura parece querer fugir. Por algum motivo, ela evita o Capitão América. Seu alvo são os heróis russos. O Capitão decide entrar no corpo do monstro assim mesmo. Lá dentro, tudo é muito escuro, como um mar de piche. O Capitão segue em uma das direções, onde surge uma luz fraca. Lá ele encontra figuras brilhantes... parecidas com os Supersoldados Soviéticos. Antes que tente se comunicar com elas, as figuras o alertam que ele não pertence aquele lugar. Olhando mais de perto, nota as figuras de Estrela Negra, Ursa Maior e Vanguard. Eles explicam que são a essência dos heróis e que estão drenando a força vital dos Sovietes. Explicam que foram atacados e quase mortos por eles. Para restaurar a vida em seus corpos mortais, precisam da energia super-humana... deles. Mesmo que isso os mate. O Capitão os alerta que se roubarem aquelas vidas, estarão se igualando a eles e não poderão mais ser chamados de heróis.

A luz que vem das figuras fica mais forte. Quando o Capitão abre os olhos, ele está na rua e o monstro sumiu. Os Sovietes Supremos... inertes no chão. Ele constata que os heróis não estão mortos. O coração do Guardião ainda bate. Acredita que convenceu os Supersoldados.

Dois dias depois... O jato dos Vingadores pede permissão para pousar na Ilha. Os Sovietes Supremos ainda estavam na cama quando o Capitão saiu de Moscou, mas sabe que vão ficar bem. Os Supersoldados não drenaram toda a força vital deles. E, segundo o doutor Kincaid, os Supersoldados tiveram uma recuperação milagrosa.

Na enfermaria da Ilha, os Supersoldados contam que os três tiveram o mesmo sonho. Foi muito estranho... eles tinham saído de seus corpos e se transformado em um monstro enorme. Ursa Maior deduziu que foram atacados por forças do governo disfarçadas de Vingadores... através dos poderes mágicos da Soviete Suprema conhecida como Fantasia. No sonho, voltaram à sua terra e se vingaram dos Sovietes Supremos.

Mais tarde, o Capitão ainda não sabe se o ataque a eles foi ordenado pelo Comitê de poderes especiais ou não. De qualquer forma, ele precisa reforçar a segurança da Ilha pra impedir outro ataque como aquele. Becos sem saída... perguntas sem resposta... é como as coisas têm sido ultimamente. Pelo menos, nenhuma vida perdida. Para o Capitão América, isso significa muito.
A+:

* O Doutor Keith Kincaid, médico que atende na ilha dos Vingadores, é marido de Jane Foster, que já foi interesse romântico de Thor, no passado.

* De fato, o Guardião Vermelho que serve de guia ao Capitão América é o terceiro militar a utilizar essa identidade. O primeiro foi Alexei Alanovich Shostakov e era marido da Viúva Negra, sendo dado como morto (na verdade, tentou conquistar a Bulgária e se vingar de sua esposa, que considerava uma desertora). A segunda pessoa a assumir o nome foi a doutora Tania Belinski, neurocirurgião soviética que utilizou o traje como a Guardiã Vermelha. E o terceiro, Josef Petkus, que serviu como líder dos Sovietes Supremos.

Nenhum comentário: