segunda-feira, 22 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 354


 - Captain America 350 (Fevereiro de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 160 ("Espelho Vermelho")

História: 

* "Seeing Red" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Steve Rogers invade o escritório de um dos integrantes da Comissão, Rockwell, e o descobre falando com um misterioso homem em um painel. Ele parece desesperado e é ameaçado pelo homem do outro lado. O comissário percebe a presença do Capitão e desliga rapidamente. Rogers pergunta se seus colegas da Comissão sabem sobre essas conversas. Rockwell tenta disfarçar acusando o Capitão de invadir sua sala. Mas Rogers foi apenas devolver o escudo original, que John Walker perdeu no Ártico. O herói aproveita para perguntar por que deixaram ele escapar dias atrás e a quem ele responde. 

O telefone toca novamente. Rockwell parece não querer atender... mas não tem saída. Assim que atende, um pó vermelho sai do fone e seu rosto começa a ressecar imediatamente... até se tornar uma caveira vermelha... e morrer diante do Capitão. O herói reconhece que o pó é a marca registrada de seu principal inimigo. Mas ele está morto. Quem estaria imitando seus truques? Ele encontra a cápsula dentro do fone. Apertando um botão, o painel se abre. Do outro lado do monitor, o herói pode ver uma poltrona vazia com uma insígnia de caveira. Ele decide cobrar um favor de um amigo que pode rastrear a linha direta de Rockwell.

Mais tarde, o Capitão invade outro prédio em Washington. Mas, lá dentro, percebe que já era esperado. Um painel se abre e o mandante de Rockwell aparece na poltrona, do outro lado do monitor. Quando o Capitão acusa o homem de ser um imitador de seu pior inimigo, ele mostra uma filmagem real da última luta do herói com o Caveira. O homem admite ser o Caveira Vermelha e, ao chegar mais perto do monitor, suas feições também se mostram ser... de Steve Rogers! 

O homem revela mais a Rogers: "Bem, eu quero que você morra, é claro... mas, antes, deve saber de algumas coisas. A primeira, é que sou mesmo o Caveira. Por que não estou usando a máscara? Simples. O que funcionava na Alemanha em guerra é inapropriado para a América decadente. A próxima coisa que deve saber é sobre sua substituição. O homem que tomou seu lugar é John Walker... que já foi chamado de O Superpatriota. Vocês se enfrentaram e ele se saiu melhor. Tsc, tsc. Eu movi uns pauzinhos e garanti que você tivesse suas finanças investigadas... e que Walker tomasse seu lugar. Desde o início, ele se mostrou mais agressivo que você. Lembra-se do Professor Poder? Walker espancou o sujeito até a morte, mas isso foi só o começo. Depois que ordenei que meus Cães de Guarda matassem seus pais, o coitado enlouqueceu. Matou dez e feriu outros. Depois, atacou dois ex-colegas agora conhecidos como Direitista e Esquerdista. Quase matou os dois. A razão de tudo isso? Ora, a desmoralização da imagem do Capitão América. Eu vou cuidar para que as atividades de Walker se tornem públicas... e a imagem do Capitão América não valerá nada. Em resumo, eu orquestrei sua derrocada pessoal e a de seu alter ego.”.

O Capitão sai da sala. Ele já ouviu o suficiente. E não acredita que o homem seja o Caveira, mas a parte sobre o Superpatriota é plausível. Entrando por uma sala, encontra outro homem, em meio a corpos de capangas do Caveira, e usando o uniforme de Capitão América. É John Walker. Quando parte para cima dele, percebe que é a voz do homem que era o Superpatriota. Ele parece enlouquecido e acredita que Rogers está envolvido com os homens que acaba de matar. Logo, chega à conclusão que o homem misterioso convenceu Walker de que ele é o verdadeiro Steve Rogers. O Capitão tenta convencer Walker, mas ele não dá ouvidos. E continua com a força dez vezes superior a do herói.

A luta entre Rogers e Walker vai parar em uma sala com telas de tevê... todas mostrando imagens de Walker como Capitão América. Cenas brutais... de Walker esmagando e mutilando seus oponentes. Walker manchou inteiramente a imagem que Rogers levou décadas pra criar. Aceitando uma provocação, Rogers abandona o escudo e enfrenta Walker com as mãos limpas. Mesmo mais forte, Walker acaba sendo desacordado por um golpe do Capitão.

Após derrotar Walker, Rogers vê o homem misterioso aparecer pessoalmente. Ele parece estar desarmado. O homem revela que tem vários planos ao  redor do mundo... todos voltados para concretizar seu objetivo. E Rogers não poderá provar nada, pois agora ele é um empresário americano, voltando o sistema de livre empresa contra si mesmo. Rogers percebe que o homem não inala a fumaça da própria cigarrilha. O pó vermelho da morte... em seu cigarro! Porém, antes que respire, o Capitão vê o homem ser derrubado por seu escudo. É Walker que acordou e decide ajudar. O impacto do escudo fez com que ele mordesse o ativador de pó... e inalasse a substância, sendo desfigurado para se tornar uma caveira vermelha. Porém, o homem não morreu. Apesar de perseguir o vilão, o complexo é um labirinto e Rogers prefere verificar se John está bem.

Uma hora depois, diante da Comissão, Rogers e Walker se apresentam. A comissão diz ter descoberto um grande número de itens suspeitos no escritório de Rockwell. E, embora o governo seja proprietário do nome, uniforme e escudo do Capitão América... a Comissão decidiu que ele, Steve Rogers, foi quem deu o significado a tudo que o herói representa. Informam que é desejo da Comissão que Walker abandone o cargo de Capitão América e devolva o escudo e o uniforme a Rogers.

Rogers agradece, mas não quer nada de volta. Aprendeu nos últimos meses que pode servir a seus ideais... mesmo sem uniforme. "É o homem que conta, não seus trajes". E sai da sala. Walker vai atrás de Rogers, pede para esperar e diz: "Você criou o papel do Capitão América... seu código de honra, sua reputação, sua lenda. De qualquer forma, eles vão tirar o uniforme de mim... e não sei quem vem depois. Por favor, aceite tudo de volta... pra que eles não arrumem outro cretino pra fazer o trabalho que você desempenha tão bem". Rogers pergunta se não foi a Comissão que incumbiu Walker de lhe dizer aquilo. E Walker complementa que a Comissão não é muito boa pra incumbir ninguém de nada.

Algum tempo depois, em seus aposentos na Ilha dos Vingadores, Steve Rogers retira o uniforme negro que foi presente de um amigo falecido... e então, quase com reverência, veste as cores que o acompanharam por quase toda sua vida. E assim ele volta a ser... Capitão América! O sentinela da liberdade. A lenda viva. Ele está novamente em casa.. e se sente muito bem com isso.

4 comentários:

Anônimo disse...

OMG essa capa, finalmente Steve vai lutar outra vez contra o JW.

"O homem admite ser o Caveira Vermelha e, ao chegar mais perto do monitor, suas feições também se mostram ser... de Steve Rogers!" lembra qdo eles trocaram de corpo?

OMG, esse plano do CV foi perfeito!

"E, embora o governo seja proprietário do nome, uniforme e escudo do Capitão América... a Comissão decidiu que ele, Steve Rogers, foi quem deu o significado a tudo que o herói representa. Informam que é desejo da Comissão que Walker abandone o cargo de Capitão América e devolva o escudo e o uniforme a Rogers." Ohmeudeus, tô chorando de alegria, semanas e mais semanas esperando por esse momento <3

"É o homem que conta, não seus trajes". E sai da sala. *drop the mic*

O Walker, voltou ao normal? Assim sem mais nem menos?

"...foi presente de um amigo falecido" #Demolives (funcionou com o Coulson, vou tentar com o Demo) #Demolives

Q bom q a fase de usar preto do Steve terminou! E o escudo é dele outra vez <3

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Quem espera sempre alcança, minha querida!

Eu não diria que o Walker voltou ao normal. Aliás, "normal" e "John Walker" não dão certo nem mesmo em uma mesma frase. Porém, ele levou muita porrada pra tem um tiquinho (mas só um tiquinho) de bom senso.

Anônimo disse...

Vou ajudar tb #demolives

Marcos Dark disse...

Não basta ser herói... tem que ser querido pelo povo!