quinta-feira, 4 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 336


 - Captain America 333 (Setembro de 1987)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 151 ("A Substituição")

História: 

* "The Replacement" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Tom Morgan e artefinalizada por Dave Hunt

Com a desistência de Steve Rogers em ser o Capitão América (por não aceitar se submeter a burocratas), o governo agora se preocupa em encontrar um novo homem que possa incorporar o herói nacional.

Entre as sugestões para o novo Capitão América, estão alguns conhecidos de Steve Rogers. Jack Monroe tem um dossiê onde revela que também foi receptor de um soro do supersoldado, mas foi treinado por Rogers, fato que o desclassifica para o cargo. Sam Wilson, o Falcão, é descartado por julgarem que os Estados Unidos não estivessem prontos para um Capitão América negro. Nick Fury tinha uma ficha excelente e poderia estar farto de espionagem internacional. Mas ninguém acreditava que ele abrisse mão de sua autoridade como líder da SHIELD e nem que permitisse que suas ações fossem determinadas pela Comissão. Outra crítica era que Fury estava muito velho para o cargo. O candidato mais forte para ser o novo Capitão vem da responsável por assuntos super-humanos do governo, Val Cooper. Ela simplesmente mostra uma manchete aos outros integrantes da Comissão, onde é mostrado que o monumento Washington foi salvo por um novo herói... o Superpatriota!

Passando por uma fase onde a imprensa está interessada em sua história, o Superpatriota acaba contando para Val Cooper sobre sua vida (afinal, por ela ser do governo, ganha a confiança dele). Segundo suas palavras: "Eu sou do sul do país, mais precisamente Custer's Grove, Geórgia. Meu nome é John Walker. Meus pais são fazendeiros... tive uma irmã e irmão mais velhos. Meu irmão Mike tem muito a ver com o que sou hoje. Ele foi piloto de helicóptero no Vietnã. Voltou pra casa num caixão em 74. Pra honrar a memória do meu irmão, resolvi servir a América como ele. Eu me alistei, mas, depois da guerra, ficou difícil ser herói. Depois do exército, um amigo meu de caserna falou de um sujeito chamado Mercador do Poder, que garantia transformar homens em super-homens. O processo deu certo. Hoje, eu posso levantar dez toneladas. Pra pagar o tratamento, eu pretendia entrar pra Federação de Luta Livre Peso Ilimitado, mas conheci um sujeito com uma ideia melhor... o meu atual empresário... Ethan Thurm. Nós decidimos esquecer a luta livre e ir direto ao que interessava... transformar-me num herói americano como meu irmão. Ethan descolou patrocínio, projetou meu uniforme e bolou a estratégia pra tornar o Superpatriota um herói nacional".

Para a surpresa de John Walker, Val informa que seu nome foi cogitado para ser o novo Capitão América. John e seu empresário ficam com um pé atrás. Afinal, porque Steve Rogers desistiu de ser o Capitão? O Superpatriota recorre a Linha Direta do Herói para esclarecer com o próprio. Mas ele não comparece ao encontro. Em seu lugar, os três homens que agem como Buckys o encontram. Walker promete interceder junto aos burocratas para aceitar seu empresário e os Buckys como seu grupo de apoio.

No primeiro dia em que Walker ganha o uniforme e o escudo do Capitão, ele treina com outros agentes do governo: a Força Federal, formada por ex-criminosos da Irmandade dos Mutantes. Em um primeiro treino, Walker se sente desconfortável e atrapalhado um pouco com o escudo.

Os burocratas da Comissão informam que o empresário e dois dos três Buckys não foram aceitos como equipe. Walker friamente aceita a decisão. Afinal, agora, como Capitão América... ele responde apenas a vontade do governo americano.

2 comentários:

Anônimo disse...

...e a Val Cooper acreditou em tudo o q o Walker disse????? Não vai checar fatos, nada???

Q BLASFÊMIA é ver o Johnny Walker usando o uniforme do Steve. Isso está errado!!!! Ò_Ó
Eu não quero mais viver nesse mundo.

(Steve tem váaarios conhecidos com super poderes, está na hora de eles se unirem e atacarem esse cara num beco escuro)

Quando essa tortura vai terminar, até o escudo JW está usando.

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

E o pior é que a história do John Walker é verdadeira. De certa forma, ele não é um mal sujeito... só é "um pouco" arrogante e tem um ponto de vista moral um tanto duvidoso.

Bom... alguns vilões também são...