segunda-feira, 1 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 333


 - Captain America 330 (Junho de 1987)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 148 ("Plantão Noturno")

História: 

* "Night Shift" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Tom Morgan e artefinalizada por Sam DeLaRosa

"Os esgotos de Los Angeles estão vivos, repletos de criaturas monstruosas, outrora seres humanos. Essa trágica verdade, o Sentinela da Liberdade confirma da pior maneira."

Capitão América tenta se desvencilhar dos experimentos fracassados do Mercador de Poder, enquanto seu refém, o Dr Malus, responsável por grande parte desses experimentos, foge por outra galeria de esgotos. Quando o herói não tem mais como fugir dos monstros, surge uma distração inesperada... um grupo de supervilões que chamam a si mesmo de Plantão Noturno. Formam o grupo os Irmãos Grimm (que utilizam armas baseada nos contos dos Grimm da Literatura), Mariposa (telecinese e levitação), Dansen Macabra (hipnotiza sua vítimas através da dança), Escavador (força sobre-humana e imunidade à dor), Agulha (capaz de paralisar com rajadas de seu olho, luta com uma enorme agulha), Farrapo (usa pedaços de roupa com capacidades diversas), Tique-Taque (premonição), Lobisomem (o lobisomem oficial da Marvel). O grupo é liderado pelo Mortalha, encapuzado cego que é capaz de manipular as trevas. O grupo também encontra o Dr Malus e o leva de volta.

O Mortalha tem uma peculiaridade que ele só diz quando envolve o Capitão América em suas trevas: ele, na verdade, é um super herói. Seu segredo é se fingir de vilão para liderar outros vilões e voltar suas capacidade contra outros criminosos. Dentro da bolha de escuridão, sem que os outros possam ouvi-lo, Mortalha faz um acordo com o Capitão para que este finja que está sendo hipnotizado por Dansen Macabra. Para garantir que o Capitão realmente não seja dominado, Mortalha coloca um pequeno ponto de escuridão em seus olhos, sem que os outros percebam.

Com todo o grupo acreditando que o Capitão está a seu lado, Mortalha faz com que Malus revele o paradeiro do Mercador do Poder e o grupo invade sua mansão. Ao chegar até seu quarto, antes que ele escape por uma galeria, o Capitão descobre que ele é Curtiss Jackson, um dos líderes do grupo criminoso conhecido como Corporação, que o herói enfrentou no passado (como visto na parte 219 de O Diário de Steve Rogers ).

Capitão América exige que Curtiss o leve até Demolição. Chegando até um laboratório, o herói encontra seu ocasional parceiro juntamente com um mulher presos a uma máquina. O experimento está dando mais força para Demolição e tentando reverter na mulher. Curtiss parece não saber como desligar as máquinas.

Ao entrar na cabine onde está Demolição, este ataca o Capitão América. Muito mais forte, está descontrolado devido aos estimulantes utilizados no processo. O herói tenta fazer com que Demolição ataque mais ainda, fazendo com que seu enorme corpo metabolize a droga. Mas percebe que seus gritos estão parecendo agonizantes. Quando Demolição recupera a consciência, sofre um ataque cardíaco. A ideia do Capitão acabou por fazê-lo esforçar-se demais. O coração de Demolição pára... e o Capitão América tenta revivê-lo.

Continua...
A+:

* O Plantão Noturno, grupo formado por supervilões, remete a ideia utilizada pela editora concorrente da Marvel, a DC Comics, quando criou o Esquadrão Suicida (que, na verdade, teve essa mesma temática em sua segunda encarnação). Tal ideia seria utilizada pela própria Marvel com outro grupo de vilões agindo a favor da lei, os Thunderbolts.

* Mais obscuro que o Plantão Noturno, impossível. para se ter uma ideia, um de seus integrantes, o Escavador, era um mero narrador de histórias de terror da Marvel. Uma espécie de versão do Zelador que narrava as histórias de Contos da Cripta (da editora EC Comics e que também se tornou uma série de tv). Tal recurso, em utilizar um narrador fictício de forma mais ativa, também aconteceu no caso do personagem Vigia, que antes era retratado como narrador das histórias de ficção científica da Marvel.

* E por falar em personagens obscuros, o Mortalha é um super-herói da Marvel que sempre esteve no papel de coadjuvante. Seu estilo, o de enganar o submundo se fingindo de vilão, era conhecido pelos outros heróis da Marvel.

4 comentários:

Anônimo disse...

Se a Dansen Macabre já apareceu em alguma animação da Marvel e qdo ela surgiu na tela não tocou 'Danse Macabre' de fundo, é uma grande falha!!
E adoram sensualizar personagem feminina, e nela q isso se encaixaria bem eles colocam um colant branco sem graça, aff!!!

Eu fui ler sobre o Lobisomen (coitado se chama Jacob) e coitado, ele não é genérico! Mas se ele não apareceu em nehuma estória do Blade (por mais clichê q seja) isso é um erro!!!!!

Gostei do Mortalha, qdo ele veio com o papo de q era herói e estava fingindo eu não acreditei, mas a bio dele confirma tudo isso.

OMG, Demolição não pode morrer, o Cap vai se culpar.

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

ESSE Lobisomem realmente não é genérico. Inclusive já teve histórias próprias e foi nelas que surgiu o super-heróis Cavaleiro da Lua.

O Mortalha é bem legal e sempre achei que devia ser melhor aproveitado.

E o Demolição já está se recuperando. Mas foi quase...

Anônimo disse...

Eu li q ele era uma mistura de Batman e um tal de Shadow. Mas também achei q ele merecia mais destaque.
(E o nome dele é 'pesado' e sombrio, são pontos a favor da personagem, se bem q se escolheu um nome assim, ele tá precisando de mais alegria na vida dele)

J.

Marcos Dark disse...

E olha que era até um personagem alegrinho, mesmo com esse nome. Eu diria que era uma espécie de Demolidor ainda mais light.