segunda-feira, 25 de março de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 326


 - Captain America 325 (Janeiro de 1987)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 133 ("Máquina Mortífera")

História: 

* "Slugfest" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Paul Neary e artefinalizada por John Beatty

Atendendo a uma denúncia dos amigos que ajudaram a construir sua moto, Capitão América tenta desbaratar uma operação de tráfico de cocaína. Mesmo conseguindo deter a todos, descobre que, na verdade, dois dos homens que prendeu eram agentes infiltrados do Departamento de Narcóticos e que ele acaba de interferir em uma investigação.

Após entregar alguns de seus desenhos para seu editor na Marvel (que reconhece a qualidade da arte, apesar da falta de um endereço fixo do autor), Steve Rogers recebe um chamado, através de sua linha direta, que diz haver grande perigo com seu ex-parceiro, o Nômade.

Seguindo para Miami, Steve consegue a pista de um poderoso gângster local, conhecido como Sanguessuga, que atua em seu iate particular, longe de um local onde a legislação americana o condenasse. Em alto mar, Steve surpreendentemente encontra... Jack, o Nômade, boiando nas águas frias. Recolhendo-o para seu barco, assim que acorda, Nômade explica que estava investigando o Sanguessuga e tentava convencer o irmão de uma amiga a deixar de trabalhar para o criminoso. Mas ele foi traído, drogado e jogado ao mar, só sobrevivendo devido a criar uma boia com suas próprias calças e, possivelmente, ao soro do supersoldado em seu corpo, que lhe possibilitou sobreviver por oito horas.

Seguindo para a embarcação do vilão, Nômade e Capitão América tentam conter suas opiniões pessoais quanto ao que fazer. Nômade acredita em fazer justiça com as próprias mãos. Já o Capitão pretende levar o criminoso a justiça.

Chegando a embarcação, a dupla se separa. Nômade vai até a cozinha e começa um incêndio que começa a se alastrar pelo iate. Capitão América, percebendo o incêndio, agora tem a preocupação de conter o pânico entre os passageiros.

Nômade chega até o Sanguessuga, um homem extremamente obeso, a ponto de necessitar de um aparato motorizado para poder se locomover. Quando o Capitão chega até o criminoso, Nômade o está espancando. A ideia do Capitão é salvar Sanguessuga do incêndio. Ideia que Nômade o deixa resolver sozinho, enquanto, segundo ele, irá verificar os outros capangas.

Nômade, na verdade, não salva os capangas que ficaram para trás. O iate explode e o herói é lançado ao mar. Nas águas, encontra o Capitão América que explica que o vilão tinha um bote especial para sua fuga, mas a explosão repentina o jogou nas águas. Sua cadeira de rodas motorizada o deve ter afundado. Os heróis nadam de volta a costa. Quando o Capitão pergunta se Nômade sabe o que causou o incêndio, seu parceiro diz desconhecer. Atrás deles, sem que percebam, Sanguessuga reaparece boiando.
A+:

* O escritor Mark Gruenwald deixa bem clara sua intenção em acabar com a vida civil do Capitão América, quando faz Steve afirmar que irá se dedicar mais a sua identidade secreta do que a vida que deixou pra trás. Apesar disso, uma "brincadeira" ainda se sustentava. A de que Steve ainda era um desenhista da Marvel. A única reclamação de seu editor era que ele não tinha um endereço fixo...

* Interessante choque de gerações, não só de heróis, mas também de leitores. Era o comecinho da época que popularizou ou anti-heróis e personagens "certinhos" como o Capitão América estavam sentindo os novos tempos a sua volta.

* O nome civil do vilão é Ulysses X. Logan, o que leva a um trocadilho com "slug", que é "lesma" em inglês. Este, inclusive é o codinome original do personagem que, por usar sanguessugas para torturar seus desafetos, acabou aqui por ganhar esse nome (além de confundir todo mundo que acha que sanguessugas e lesmas são a mesma coisa).

4 comentários:

Anônimo disse...

"só sobrevivendo devido a criar uma boia com suas próprias calças" é muito....qual era o nome....MacGyver.

OMG, por que Nômade está sendo um babaca? Isso não é atitude de herói!

'Anti-herói', é só esse o motivo dessa atitude????

Beijos
J.

Marcos Dark disse...

Esse tipo de herói mais violento cresceu muito durante o final dos anos 80 e praticamente todos os anos 90. E era comum a "guerra de gerações" com heróis mais tradicionais como o Capitão América.

Anônimo disse...

Isso não é mais ou menos na mesma época dos filmes do Rambo? É um péssimo caminho a ser seguido!!!!

J.

Marcos Dark disse...

De fato, anti-heróis também faziam certo sucesso no cinema.