quarta-feira, 13 de março de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 316


 - Captain America 317 (Maio de 1986)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 124 ("Arremesso Mortal")

História: 

* "Death-Throws" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Paul Neary, artefinalizada por Dennis Janke

É o dia do julgamento do vilão Fogo Cruzado. Aliás, motivo pelo qual o Gavião Arqueiro está em Nova York. Porém, a caminho do tribunal, um grupo de supervilões consegue resgatar o réu. Diferente do que se possa imaginar, a intenção desse ataque está além de um mero resgate. Na verdade, os outros vilões procuram por dinheiro, uma vez que Fogo Cruzado usou um caríssimo equipamento para enfrentar o Gavião. Mas ele explica que tudo foi confiscado. É hora do grupo de vilões partir para o plano B.

Steve Rogers ajudou na mudança de Bernie, até então sua namorada, quando surge uma festa no prédio. Bernie vê a oportunidade de se despedir de seu amado, já que está indo para Wisconsin estudar Direito. Porém, no meio da festa, Clint Barton, o Gavião Arqueiro, fala com Steve sobre o sequestro do Fogo Cruzado. Com a ajuda dos hackers que auxiliam na linha direta do Capitão, os heróis tem uma localização do cativeiro.

Chegando ao local onde supostamente Fogo Cruzado pode ter sido levado, Capitão e Gavião fazem uma troca inusitada. Capitão América entrega seu escudo para o Gavião Arqueiro, para que ele possa se proteger dos inimigos. Em troca, o Gavião lhe entrega seu arco e flecha. Dentro do local, encontram Fogo Cruzado amordaçado e são atacados por vilões atiradores de armas, como Sinuca, Molotov e Granada, entre outros.

A troca de armas se mostra eficiente no início, surpreendendo os vilões que esperavam apenas o Gavião Arqueiro. Mas, quando a dupla se vê cercada, voltam a trocar de armas para se defender. Um dos vilões consegue pegar o escudo do Capitão quando esse o lança e acaba acertando o Gavião Arqueiro com ele. Quando o Capitão o persegue, logo vê seu escudo ser lançado desajeitadamente de volta. Mas não é o vilão que escapou quem faz isso... mas Harpia, namorada do Gavião Arqueiro, que o captura. O plano dos vilões, que agora era sequestrar o próprio Gavião Arqueiro e negociar com os Vingadores, não deu certo também.

Após a missão, Steve volta até o apartamento de Bernie, mas o encontra vazio. Na parede, apenas um bilhete dela: "Querido, nunca fui muito boa para despedidas. Ainda bem que não tive que falar isso pessoalmente. Fui pra casa dos meus pais... amanhã viajo bem cedo. Falo com você assim que chegar. Espero que nada mude no que sentimos um pelo outro. Mas tudo é tão incerto. Até mais. Carinhos. Bernie".

E Steve vê que parte de sua história, por enquanto, chegou ao fim.
A+:

* Essa história é uma espécie de continuação da minissérie do próprio Gavião Arqueiro, onde ele enfrenta justamente o Fogo Cruzado e outros vilões aqui apresentados.

* Na festa que acontece no prédio onde mora, Steve Rogers arrisca alguns movimentos da dança conhecida como "break", estilo que pertence à cultura hip-hop, que iniciou seu movimento na década de 70, mas ainda era muito popular na década de 80. E ele não faz feio, uma vez que a dança requer certo equilíbrio e até mesmo movimentos quase acrobáticos, algo que ele tem experiência de sobra como Capitão América.

SALA DE PERIGO

Quer ter esta história em sua coleção? Visite a Sala de Perigo, a loja oficial do blog Âmago, e adquira agora o exemplar nacional onde ela foi publicada. Para ir ao anúncio desta revista, acesse o link abaixo:


Capitão América 124 

Nenhum comentário: