quinta-feira, 7 de março de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 310






- Captain America 310 (Outubro de 1985)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 110 ("A Irmandade da Serpente")

História: 

* "Serpents of the World Unite" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Paul Neary, artefinalizada por Dennis Janke

Steve vai até a recém-fechada floricultura de Bernie para ajudá-la com a mudança. No caminho, leva um susto quando dois garotos gritam "Olha, o Capitão América!" Ao se virar, percebe que estão falando da revista em quadrinhos do Capitão e lembra que os Vingadores autorizaram a Marvel a adaptar suas aventuras. É então que, desempregado, tem uma ideia brilhante: irá procurar emprego como desenhista da Marvel! Para se ambientar, compra algumas revistas e percebe que há certo exagero nos argumentos.

Constritor chega a uma reunião de vilões que tem como poderes ou nomes temáticas que lembram cobras. Essa reunião foi organizada pelo vilão Coral, com o intento de formar a nova Irmandade da Serpente. Presente está, além dos dois já citados, Mamba Negra, Víbora Assassina, Princesa Pithon, Helicops, Cascavel, Cobra Venenosa, o Cobra, Áspide, Crotalus e Anaconda. A intenção é se organizarem, assim como fazem grupos como os Vingadores, para evitar serem presos e até aumentar seus lucros. Mas é justamente Constritor, satisfeito com sua vida de mercenário quem sai da reunião, não querendo participar do grupo.

Mas, mercenário que é, Constritor sabe que esse novo grupo pode interferir em seus futuros contratos. Em uma primeira tentativa de impedi-los, o vilão até mesmo tenta avisar os Vingadores. Como não consegue, assim que um dos furgões sai com um grupo designado para a primeira missão, ele os segue para saber seus passos. O furgão vai parar em uma fábrica da Brand, mas o grupo prefere atacar quando anoitecer.

Enquanto isso, Steve Rogers trabalha duro em desenhar páginas de quadrinhos de (vejam só!) Capitão América, Thor e Homem de Ferro, com o intento de conseguir um emprego na Marvel. Ele recebe uma ligação de Jarvis, o mordomo dos Vingadores, lhe dando o endereço da Brand, que será saqueada (graças a uma ligação de Constritor para a Mansão dos Vingadores).

Quando o Capitão América chega ao local, encontra Anaconda, Crotalus e o Cobra roubando material da fábrica, sendo que ele reconhece apenas o último. Ao tentar detê-los, é atacado por Anaconda, que tem a capacidade de esticar os próprios braços a ponto de envolver e apertar sua vítima até a morte. Tenta deter os outros dois com o escudo, mas a cauda de Crotalus emite uma vibração que interrompe o voo do escudo. Os dois fogem e deixam Anaconda para trás, que tenta esmagar o herói. O Capitão consegue recuperar seu escudo e golpear a vilã até que ela caia desacordada.

Constritor assiste a prisão de Anaconda na TV e ainda reclama pelo Capitão América conseguir pegar apenas um integrante da Irmandade. Enquanto assiste, é chamado para fora do bar pois alguém quer contratá-lo. Quando chega a um beco, encontra... Anaconda! Ela foi retirada da prisão pelo líder da Irmandade, Coral, que tem poderes de teletransporte. A vilã espanca Constritor quase até a morte, como aviso de que a Irmandade ainda existe.
A+:

* Ao ligar para Steve Rogers, Jarvis utiliza um peculiar código secreto. Diz ser um corretor de imóveis chamado Edwin (de fato, o primeiro nome do mordomo) e que tem um imóvel do interesse do senhor Rogers, localizado em um endereço que pede para anotar. O endereço, na verdade, é justamente onde o Capitão América está sendo requisitado.

* Apesar de o escritor Mark Gruenwald ser considerado pouco ousado no gênero dos super-heróis, já que ele prezava desenvolver mais o personagem uniformizado do que sua vida pessoal sem o uniforme, há algumas sutis mensagens de opinião política dos conturbados Estados Unidos dos anos 80. A formação da Sociedade da Serpente, por exemplo, apesar de ser um grupo de vilões, também fazia lembrar o episódio em que o presidente Ronald Reagan derrotou o sindicato dos controladores de tráfego aéreo simplesmente demitindo todos os grevistas, colocando militares no lugar, e treinando novos controladores. Era uma ofensiva radical do governo e um aviso muito claro a todos os outros sindicatos que tentassem pressioná-lo. O discurso de Coral, na Sociedade da Serpente, se for lido sem levar em conta o universo fantasioso em que se passa, mais parece uma reação de um sindicato contra essa ofensiva do governo, passando para métodos mais diretos e violentos.

SALA DE PERIGO

Quer ter esta história em sua coleção? Visite a Sala de Perigo, a loja oficial do blog Âmago, e adquira agora o exemplar nacional com esta história. Para ir ao anúncio desta revista, acesse o link abaixo:

Capitão América 110, na Sala de Perigo

2 comentários:

Anônimo disse...

Não seria fascinante se o Rattus aparecesse nessa reunião?

OMG, Steve desenhando o Homem de Ferro? asdfghjklasdfghjkl

Ele consegue o emprego na Marvel?? Ele *precisa* trabalhar lá, seria perfeito!!

E o q aconteceu com o nômade, ele ganhou uma revista própria?

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Vamos acompanhar o desenrolar desse novo emprego na marvel...

O Nômade apareceu em algumas histórias solo, até finalmente ganhar sua própria série mensal.