sábado, 2 de março de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 305


 - Captain America 305 (Maio de 1985)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América n° 104 ("Aconteceu na Inglaterra")

História: 

* "Walk Upon England" - Escrita por Mike Carlin, desenhada por Paul Neary, artefinalizada por Dennis Janke

Trabalhando em seu estúdio, repentinamente Steve Rogers se vê em um uniforme de super-herói que não é o seu, de Capitão América. Esse novo uniforme traz as cores que lembram a bandeira da Inglaterra, pista mais que suficiente para o herói investigar e partir para o velho continente.

Na Inglaterra, o herói é atacado por alguém que utiliza o uniforme que lhe apareceu. Para sua surpresa, o uniformizado chama a si mesmo de... Capitão Britânia. Acontece que Capitão Britânia é um herói conhecido na Inglaterra, mas não é o mesmo que utiliza esse novo e estranho uniforme. 

Após uma breve batalha, Capitão América é capturado e levado para um calabouço onde, ao acordar, percebe que há outro prisioneiro. O Capitão Britânia entra no calabouço e revela ser o vilão místico Mordred, inimigo do lendário mago Merlin. Ele revela que capturou o verdadeiro Capitão Britânia, um dos campeões escolhidos pelo próprio Merlin, e que este tentou enviar seu uniforme para que ficasse seguro com o Capitão América. Porém, conseguiu recuperá-lo, passando a usá-lo desde então. O que Mordred não esperava era que o Capitão América viesse investigar. Agora, a intenção do vilão é invocar o próprio Merlin para derrotá-lo e depois conquistar toda a Inglaterra.

Continua...
A+:

* O Capitão América não reconhece o uniforme do Capitão Britânia porque, pra ele, realmente se trata de um novo visual, bem diferente do que o herói inglês tinha anteriormente. No entanto, esse novo visual já vinha sendo usado em outras aventuras do herói. Curiosamente, para o leitor brasileiro, que pouco teve contato com esse personagem (exceto em seu visual antigo), isso era tão novidade quanto para o herói americano.

* O título dessa história remete ao poema Jerusalém, de autoria de um dos maiores nomes da literatura inglesa: William Blake.

Blake, que também era pintor, nasceu em 28 de novembro de 1757. Sendo de uma família religiosa, uma de suas maiores inspirações foi a Bíblia. Afirmava ter visões místicas, com anjos sobrevoando árvores e paisagens de sua infância. 

Apesar de sua religiosa formação, Blake tinha ideais libertários que iam contra a própria Igreja (além da alta sociedade) que acusava de explorar os mais fracos.

O poeta faleceu quando ilustrava uma edição dA Divina Comédia, de Dante Alighieri. Não alcançou notoriedade suficiente para lhe tirar da pobreza. Seu funeral foi pago pelo cliente que lhe encomendou as ilustrações (não terminadas devido sua morte).

O poema Jerusalém, que inspirou o nome dessa história:

Em tempos idos, estes pés, 
Peregrinaram nas montanhas: 
Foi visto então, o Cordeiro, 
Nos pastos verdes da Inglaterra! 

E o semblante divino 
Brilhara em meio aos turvos montes? 
E aqui nasceu Jerusalém 
Em meio à máquina infernal? 

Tragam-me o arco dourado 
Tragam-me as flechas do desejo 
Tragam a lança entre as nuvens 
Tragam a carruagem de fogo 

Não cessará meu combate 
Nem minha espada hei de baixar 
Até que ergamos Jerusalém 
Nos verdes campos da Inglaterra!!!

Esse poema também inspirou o filme Carruagens de Fogo, cuja inesquecível trilha sonora, composta por Vangelis, conta com o hino Jerusalém, igualmente inspirado no mesmo poema: 

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá!!!

Ohmeudeus Mordred e Merlin?!!! Onde está a Morgana?!!!!E o Arthur????

O visual anterior do Cap Britânia é esse aqui?: http://www.guiadosquadrinhos.com/personbio.aspx?cod_per=68
[Pois encontrei zilhões de imagens em q ele usa algo mais parecido com o uniforme da imagem acima, e como vc mesmo disse "No entanto, esse novo visual já vinha sendo usado em outras aventuras do herói"]
SE for, ele parece alguém q é da Casa da Grifinória.

Obrigada por postar o poema (me poupou de ir procurar)

E na Inglaterra, o Cap B. é popular ou ninguém se importou com ele qdo foi criado?

Acho q nós precisamos de um filme desse Cap, imagina só um herói com aquele sotaque maravilhoso, tendo Londres de fundo? E Merlin no filme!

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Merlin e Arthur, ao contrário de Mordred, ficaram no passado. Mas o Capitão Britânia representa muito o heroísmo daquela época.

O visual antigo do Capitão é este mesmo que postou. Como pode ver, não condizia muito com o jeito discreto de ser do povo inglês...

Digamos que na Inglaterra, o Capitão Britânia é popular na medida do possível, levando em conta que ainda seja uma criação de uma editora norte-americana. Como diferencial, a divisão inglesa da Marvel produziu muito material com o personagem com autores de lá. Entre eles, Alan Moore.

Lembrando que grandes nomes dos quadrinhos que atuam no mercado americano vieram da Grã-Bretanha. Muitos deles trabalharam nessa divisão da Marvel. Mas o forte do país está no mercado local, em revistas tradicionalíssimas como a 2000 AD.