domingo, 10 de fevereiro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 287




- Marvel Super Heroes Secret Wars 9 (Janeiro de 1985)
> Publicada no Brasil Guerras Secretas, pela Panini ("Ataque a Galactus")

História: 

* "Assault on Galactus" - Escrita por Jim Shooter, desenhada por Mike Zeck, artefinalizada por John Beatty

Os heróis partem da base dos vilões com urgência, pois Galactus começou o processo para devorar o planeta e os X-Men não irão aguentar por muito tempo. Gavião Arqueiro e Capitã Marvel já haviam voltado para a vila para trazer o corpo da Vespa... e dar-lhe um enterro decente. 

Dentro da nave, Homem-Aranha está descontrolado de felicidade por ter adquirido um novo uniforme e, com ele, também, suas teias de volta (o Senhor Fantástico precisou desmontar os disparadores de teia para tirar os heróis de baixo da montanha atirada pelo Homem-Molecular). E mais, seu novo uniforme lança teias quando ele pensa nisso e se adapta a seu corpo conforme seus comandos mentais. Apesar do momento descontraído do Aranha, Senhor Fantástico se preocupa com Galactus e é até pessimista quanto ao destino de todos.

Uma rajada de energia atinge a nave dos heróis, mas a queda dela é amortecida por... Colossus, x-man que estava se recuperando na vila. Capitão América se preocupa com os ferimentos do mutante, mas também porque precisará de força bruta contra o ataque a Galactus. A rajada que os atingiu é justamente do maquinário que Galactus acionou para devorar o planeta. Diante da eminente ameaça, os heróis atacam o gigante. Na subida à montanha onde Galactus está, os heróis ainda enfrentam sondas de defesa dele. Homem de Ferro é o primeiro a atingir o maquinário. É diante de algo fácil demais que o Senhor Fantástico pede que todos... parem! Não devem impedir Galactus. Quando surge esse impasse, os heróis são jogados para trás por uma onda de energia.

Reed explica que essa é a chance de livrar o universo da ameaça de Galactus. Tudo que eles têm que fazer é o deixar vencer a guerra. Se o Beyonder conceder a realização do desejo do devorador de mundos, ele estará livre de sua fome de consumir planetas. E mais... Reenergizado por devorar o planeta das Guerras Secretas, Galactus terá força para atacar até mesmo Beyonder, eventualmente forçando-o a cumprir sua promessa... ou ser destruído na tentativa. De uma forma ou de outra, o universo vence e incontáveis bilhões de seres que podem se tornar presas de Galactus... viverão em paz. Isso em troca do sacrifício de todos os heróis. E, para deixa-los mais desnorteados, Reed Richards desaparece juntamente com Galactus e todo o seu maquinário.

Os heróis se reúnem na vila, enquanto os x-men também chegam, mostrando que conseguiram sobreviver as sondas de Galactus. Para surpresa de todos, encontram a Vespa... viva! Ela, na verdade, estava em uma espécie de coma profundo e foi trazida de volta graças aos esforços da curandeira Zsaji.

Alguns heróis querem atacar Galactus, mesmo que seja na nave dele. O Coisa retruca, dizendo que devem seguir as ordens de Reed Richards e esperar. É quando o próprio Richards reaparece, dizendo que ele e Galactus conversaram. O devorador de mundos disse que Richards era uma "força do universo", exatamente como ele... e que era um "campeão universal da vida", assim como ele é um instrumento da morte. Também mostrou sua esposa, a Mulher Invisível, esperando o bebê, e seu filho, Franklin. Richards, na verdade, está confuso. E isso só aumenta a tensão entre os grupos que se dividem entre aqueles que querem e os que não querem atacar. Capitão América resolve o impasse, decidindo atacar e convocando quem o quer seguir. Ele ainda agradece os x-men... e Magneto... pela ajuda prestada até ali.

Os heróis atacam Galactus, que retorna ao topo da montanha e ataca diretamente, sem o auxílio de sondas. Hulk se enfurece e tenta um ataque mais direto, mas é rechaçado. Reed Richards decide entrar na batalha, pois quer muito ver seu filho nascer. Ele diz que Galactus pode estar enfraquecido por ter teleportado sua nave e por não se alimentar a um bom tempo. Reed, inclusive, lidera o grupo para atacar Galactus diretamente, deixando seu equipamento de lado. Mas, para seu desespero... Galactus foge. O problema é que o gigante está devorando sua própria nave... seu mundo artificial... que talvez seja a maior fonte de energia do universo. Logo em seguida, ele irá devorar o planeta das guerras secretas. Os heróis não serão capazes de detê-lo. Ele irá consumir o sol também. Vai querer cada gota de energia disponível, para o caso de ter que confrontar o Beyonder. Heróis e vilões... todos... estão condenados.

Continua...

Nenhum comentário: