sábado, 12 de janeiro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 260

- Captain America 278 (Fevereiro de 1983)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América nº 73, pela Editora Abril ("Para Todo o Sempre")


História:

* "Oh, Thus be it Ever..." - Escrita por J. M. DeMatteis, desenhada por Mike Zeck, artefinalizada por John Beatty

O Barão Zemo deixa Steve Rogers e Arnie em seu calabouço para ser morto pelos muitos monstros criados geneticamente pelo vilão. Inicialmente, tomado pela fúria despertada devido ao amigo de Arnie, Michael, ter sido aparentemente morto, o herói dá conta da ameaça, quase matando cada uma das criaturas. É quando Arnie o alerta para que... pare! Arnie, enquanto tinha sua mente presa em dos monstros, descobriu que cada um deles, na verdade, foi uma pessoa modificada. O Capitão abaixa seu escudo e começa a conversar com cada um deles... que parecem compreende-lo... até que acabam por segui-lo.

Zemo fica furioso por ver seu plano dar errado. Para piorar a situação do vilão, um grupo da SHIELD chega ao castelo, rastreando a localização do Capitão. Ao ver o exército de monstros, os agentes da SHIELD começam a atirar para livrar o herói, mas este os detém energicamente, uma vez que sabe que os monstros são pessoas inocentes. Os agentes, então, socorrem os que já foram feridos. Os agentes também levam Michael, pois há uma chance de ele não estar morto.

Essa pequena confusão serve para Zemo fugir em uma nave. Enquanto se vangloria pela fuga, Zemo escuta um rosnar atrás da cabine. Trata-se de Rattus, criatura que lhe serviu, mas foi abandonada para morrer no calabouço junto ao Capitão. Rattus se lembra muito bem disso. A nave de Zemo segue adiante, mas um grito de agonia pode-se ouvir vindo de dentro dela.

Voltando a Nova Iorque, o Capitão segue rapidamente para uma lanchonete, onde pode ver sua namorada, Bernie... junto a... Steve Rogers!

Continua...
 

A+:

* Na história secundária, se fecha o pequeno conto do Falcão, que está enlouquecendo e voltando a ter a personalidade do criminoso Snap Wilson.

Sam é visitado pelo reverendo Garcia, que tenta lembrá-lo de sua infância sofrida, onde seu pai foi morto devido à criminalidade do bairro, choque que foi seguido tempos depois com uma morte igualmente brutal de sua mãe. Esse trauma fez com que Sam se tornasse uma pessoa amarga e revoltada, culminando com sua entrada no mundo do crime e o surgimento de sua personalidade maligna. No entanto, diversas vezes ele tentou fazer tanto bem quanto seu pai (que também era reverendo), culminando com a criação de sua identidade de super-herói, o Falcão. As palavras do reverendo o tocam e ele finalmente se sente livre do peso do passado.

Retornando ao comitê de apoio candidatura, Sam é elogiado por sua atitude perante a imprensa em revelar que realmente teve um passado criminoso e que muita coisa mudou em sua vida, mesmo que sua candidatura tenha tomado rumos imprevisíveis diante dessa transparência. Sam agradece a sua irmã por ter enviado o reverendo Garcia. Ela estranha isso, pois até o procurou, mas o reverendo estava viajando. Sam descobre, então, que o que viu e ouviu foi criação de sua mente, lutando para derrotar o lado obscuro de sua personalidade.

2 comentários:

Anônimo disse...

"Os agentes também levam Michael, pois há uma chance de ele não estar morto." Michael não morreu?!! Q alegria <3 <3

Espero q a nave caia e mate Zemo e Rattus.


Aww é tão bom ver q o Sam voltou a ser ele mesmo.
"mesmo que sua candidatura tenha tomado rumos imprevisíveis diante dessa transparência" Ahh q pena, eu queria q ele vencesse. Sam tem excelentes qualidades e se daria bem no governo.
E onde está Leila nessa estória? Ele apoiou o Sam, né?????

beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Sim. Leila estava lá o tempo todo. Durante essa "crise", estiveram ela, a irmã de Sam e sua acessora... aflitas pelas situação, cada uma em seu grau de preocupação.