quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 251

 - Captain America 269 (Maio de 1982)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América nº 64, pela Editora Abril ("A Cidade da Reflexão")


História:

* "A Mind is a Terrible Thing to Waste" - Escrita por J. M. DeMatteis, desenhada por Mike Zeck, artefinalizada por John Beatty e Josef Rubinstein

Steve Rogers comparece a mais um almoço na casa de sua vizinha Anna Kapplebaum, juntamente com outros vizinhos que se empanturram com a boa comida da gentil mulher. Anna quer conversar com Steve a respeito dele e Bernie, que parecem ter iniciado um relacionamento, mas onde a garota parece estar triste com as saídas repentinas dele (Bernie desconhece que Steve é o Capitão América). Bernie chega ao local e, surpreendendo Steve, confessa que o ama. Antes que ele responda (ou saindo para escapar de uma resposta) ele novamente sai de forma repentina e veste inicia sua ronda como Capitão América. Na verdade, Steve está incerto quanto a seus sentimentos por ela, uma vez que se envolver significa colocar outra pessoa em risco.

Capitão América segue para o Madison Square Garden onde é esperado para participar de um show acrobático com os motociclistas conhecidos como Ases do Perigo. Também está ali para intimidar qualquer tentativa de rapto de um ilustre espectador: o prêmio nobel Alfred Knopfler. Porém, após o herói fazer sua aplaudida participação no show dos Ases, um redemoinho surge na arena, de onde sai um enorme humanóide amarelo e sequestra Knopfler. Capitão segue a criatura pelo mesmo redemoinho e é seguido pelos Ases do Perigo.

Os motociclistas (lembrando que o Capitão agora usa a moto que ganhou em uma aventura passada), vão parar em uma pacata e aparentemente deserta cidadezinha. Ao tentar conseguir informações, são surpreendidos com a presença de ninguém menos que... Mark Twain e Albert Einstein! Os dois levam os motociclistas até uma espécie da bar, onde também estão conversando, normalmente, personalidades como Shakespeare, Platão, Lincoln, Maquiavel, Sócrates e Nietzsche. Ao fundo, juntamente a criatura amarela, está o responsável por aquele ambiente bizarro: o vilão Pensador Louco.

A primeira reação dos Ases do Perigo, que reconhecem o Pensador por este ser um inimigo do Quarteto Fantástico, é atacá-lo. Mas são facilmente derrotados pelo andróide amarelo (e aqui, por se tratar do Pensador, fica claro que a criatura é um andróide). Calmamente, o Pensador leva o Capitão América para uma outra mansão, onde mostra uma enorme biblioteca e explica que seus andróides emulam grandes escritores e pensadores, para que possa debater seus conhecimentos. "O conhecimento é o meu Deus, e o aprendizado, o altar onde o venero". Para tanto, programa os andróides com o que há escrito em seus livros. Mas o Pensador descobriu uma outra forma de programá-los: transferindo a mente de gênios vivos para suas duplicatas, motivo pelo qual sequestrou Knopfler. Quando o Capitão América, notando a transferência bizarra, tenta deter o vilão, ele o prende e mostra que pretende transferir a mente do herói para debater sobre liberdade e democracia.

Quando o herói está preso, ouve-se um estrondo vindo de onde os Ases do Perigo ficaram. Da fumaça, surge uma figura silenciosa e ágil, conhecida como Motoqueiro Negro, que entra na mansão, jogando sua moto contra o maquinário do Pensador, e libertando o Capitão. Os andróides do Pensador começam a linchar o Motoqueiro Negro e, livre, o Capitão América tenta salvá-lo. Destruindo vários andróides, descobre estarrecido que o Motoqueiro... sumiu! Em seu lugar, aparecem os três Ases do Perigo, que destroem os andróides restantes. A SHIELD, chamada pelo Capitão, chega em seguida para prender o Pensador.
A+:

* Os motoqueiros dos Ases do Perigo foram criados pelo escritor J.M. DeMatteis e pelo desenhista Mike Zeck, sob encomenda de uma fábrica de brinquedos para a Marvel. A intenção era comercializar bonecos baseados no dublê e acrobata Evel Knievel, que também fazia shows em sua moto e vestia-se com roupas coloridas, tal qual um super-herói : http://www.youtube.com/watch?v=gYS75bF9IJQ

4 comentários:

Anônimo disse...

OLÁ!!!

OMG, eu amei esse bar! Me leva junto!!!

"onde mostra uma enorme biblioteca e explica que seus andróides emulam grandes escritores e pensadores, para que possa debater seus conhecimentos." Eu amei esse cara, ele não é um vilão! Ele fez algo maravilhoso e incrível.

Os Ases do Perigo vão aparecer outra vez nas estórias do Cap?

E como fica a situação do Steven com a Bernie? Ele fugiu dela!!!!!

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

O Pensador Louco foi criado para ser inimigo do Quarteto Fantástico. E, como a maioria dos vilões criados por Stan Lee, analisando mais de perto, se nota que eles não são exatamente movidos por maldade... a tendência de seus vilões, quando analisados mais de perto, é que discordam do mundo a sua volta. Porém, assumem atitudes mais drásticas e um tanto radicais para demonstrar seus pontos de vista.

Os Ases do Perigo não tiveram lá grande sucesso, sendo uma idéia passageira. No entanto, serão vistos em uma ou outra história como coadjuvantes, papel que assumem em outras revistas da Marvel.

Bernie é paciente e esperta. Muita coisa vai rolar com esse casal ainda.

Anônimo disse...

O Quarteto Fantástico tem um monte de vilões interessantes!!

Mas Marcos, esses são os melhores vilões! Ser mau apenas por ser não tem graça alguma, mas quando há uma motivação maior por trás...tipo a Regina de 'Once Upon a Time' (eu odeio ela com a paixão de mil sóis) mas ela é uma personagem complexa e interessante. Ela não se tornou má e cruel de um dia para o outro.

Eu li q Bernie e Steve ficaram NOIVOS por um longo tempo, é verdade??????

Beijos
J.

Marcos Dark disse...

O futuro, breve, dirá. Mas posso adiantar que Steve e Bernie vão se envolver cada vez mais.