domingo, 29 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 542

 - Captain America n° 19 (Julho de 1999)
* "Triumph of the Will", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("O Triunfo do Mal")

De volta ao passado, o Capitão América está prestes a matar o Caveira Vermelha, dando a vitória a Korvac. Quando chega perto do vilão... o herói desiste do ataque fatal. Acontece que, em seu orgulho, Korvac manipulou o Capitão para que se lembrasse de todas as vezes que manipulou o tempo (lembrando, assim, de cada uma de suas derrotas). Mas isso fez com o que o herói se lembrasse, inclusive, que a morte do Caveira era a chave para que Korvac dominasse o futuro. Dessa forma, o vilão nunca terá acesso ao poder do Cubo.

Sabendo que o Capitão é o único aliado que poderá derrotar o Caveira, Korvac ajuda o herói a acessar a nave de Galactus. O Caveira Vermelha destrói Korvac e tenta impedir que o Capitão destrua um raio que, acredita, é a fonte de dados na nave. Ao entrar na fonte, porém, descobre que foi ludibriado. Aquele é um reator de antimatéria, algo que nem mesmo ele poderá se livrar. Sharon é dominada pelo vilão e ataca o Capitão. O herói acredita que apenas um choque poderá tirá-la do transe. E isso acontece quando ele diz... que a ama. O Caveira é consumido pelo reator e o Capitão vislumbra o Cubo Cósmico. Ao tocá-lo, deseja estar em um lugar seguro e é levado, com Sharon, para fora da nave. O Capitão tenta explicar a Sharon o que disse dentro da nave... mas, quando se volta, ela já havia partido.

sábado, 28 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 541

 - Captain America n° 18 (Junho de 1999)
* "Man Out of Time", escrita por Mark Waid, desenhada por Lee Weeks, artefinalizada por Robert Campanella, Jesse Delperdang, Bob McLeod, Al Milgrom e Tom Palmer

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("Perdido no Tempo")

No futuro, apesar de ter livrado o planeta de um ataque dos alienígenas badoons, o vilão Korvac dominou a humanidade, privando-a de sua vontade própria. Ainda assim, o Capitão América, que o seguiu assim que ele partiu para o futuro, consegue incitar uma revolução para tentar derrubar o sistema ditatorial... apenas para ser morto pelo próprio Korvac. Com isso, o vilão reinicia o tempo, limpando toda e qualquer influência do herói. Porém, misteriosamente, a cada mudança de realidade, o Capitão América ressurge, incita a população... e morre em seguida. Chega-se a um ponto em que Korvac já não consegue mais eliminar o que o herói representa.

Durante todas as mudanças de realidade, Korvac é acompanhado pelo fiel Primax que, segundo ele, é mais uma engrenagem do sistema. Primax acaba se inspirando com a persistência do Capitão e trai Korvac. Antes que o vilão elimine seu ex-assecla, o Capitão América explica que, quando Korvac pegou o poder do Cubo Cósmico do Caveira Vermelha, ainda mantinha uma parcela de sua humanidade. E, mesmo sendo meio máquina, a simples presença de seu livre arbítrio já era inspirador o bastante para que alguém como o Capitão América existisse. Korvac decide voltar ao passado e corrigir esse erro... enquanto Primax se torna uma espécie de Capitão América do futuro.

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 540

 - Captain America n° 17 (Maio de 1999)
* "Extreme Prejudice", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("Amanhecer Vermelho - Parte 2")

Após enfraquecer o Capitão América, o vilão Caveira Vermelha convoca a nave abandonada de Galactus para absorver seu conhecimento e dominar o universo. Orgulhoso, o Caveira devolve a força e o corpo original ao Capitão para que possam ter uma última luta justa. Igualmente hábil, o vilão se livra do herói que não quer seguir a dica do Vigia e matá-lo. Sharon Carter, que não tem o mesmo código moral, tenta matar o Caveira... mas ele se defende.

Quando a nave de Galactus chega, o Caveira fica vulnerável o suficiente para que o Capitão use seu escudo energético, transformando-o em uma adaga e, mesmo contra seus princípios... mata o vilão. A força do Cubo Cósmico abandona o corpo do Caveira Vermelha... e segue para o Vigia... que revela ser apenas um disfarce do vilão Kang, que vinha ajudando o Caveira até então. Mas mesmo este é um disfarce. O "Kang", na verdade, revela ser outro vilão: Korvac, que agora tem o poder do Cubo e o conhecimento da nave de Galactus, prometendo mudar toda a realidade.

Após Korvac abandoná-los retornando ao futuro, Capitão América o segue para deter seu plano... mesmo sabendo que não terá chance contra alguém tão poderoso.

Continua...

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 539

 - Captain America n° 16 (Abril de 1999)
* "Red Glare", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang e Joe Kubert

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("Amanhecer Vermelho")

O Caveira Vermelha utiliza o poder do Cubo Cósmico para alterar a realidade a sua volta.

Segundo o Vigia, para detê-lo, a única forma é o Capitão América matá-lo (cumprindo, afinal, sua função como "soldado"). Mas os padrões morais do herói o impedem de resolver dessa forma e, mesmo contra um inimigo de poder quase infinito, decide enfrentá-lo como sempre fez: com os punhos. O Vigia teme que o vilão encontre a nave abandonada de Galactus e utilize, também, o conhecimento ali contido para dominar não só América, mas todo o universo.

Apesar do Caveira perceber que seu poder se limita conforme sua concentração, pois não consegue alterar dois fatos ao mesmo tempo, ele consegue, em uma das batalhas, reverter o Capitão América para antes do herói receber o soro do supersoldado.

Continua...

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 538

 - Captain America n° 15 (Março de 1999)
* "First Gleamming", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("Primeiro Vislumbre")

O Homem de Ferro traz algo que choca profundamente o Capitão América: seu antigo escudo, finalmente encontrado no fundo do mar. Seria motivo de felicidade... se o mesmo não se encontrasse totalmente despedaçado. Ao que tudo indica, a incrível pressão das profundezas do oceano causaram um efeito que tornou o antes indestrutível escudo em algo tão frágil quanto vidro.

Ainda chocado com a perda de seu lendário escudo, Steve Rogers é levado por Sharon Carter para um escritório de advocacia que defendeu a família Ramirez (que havia se instalado em seu apartamento). Um dos filhos era um prodígio e estudou a legislação o suficiente para ajudar os advogados a conseguirem o apartamento da família de volta, além de arrumar um emprego.

Ao retornar para seu apartamento, Steve se depara com a presença do gigantesco alienígena conhecido como Vigia. Sua presença, uma vez que o Vigia apenas observa fatos importantes da realidade, só pode significar que algo grave irá acontecer. De fato, o Vigia aponta para outro cômodo, onde o herói se depara... com o Caveira Vermelha! Seu inimigo agora se fundiu ao próprio Cubo Cósmico e conseguiu voltar da morte. O Caveira está ali apenas para avisar, que o pior ainda está por vir. Após demonstrar uma parcela de seu poder, o vilão se retira.

O Vigia mostra para o Capitão América que o futuro do mundo está comprometido e que o Caveira Vermelha irá lançar seu reino de terror por séculos. Mas o principal responsável por aquele futuro sombrio (futuro breve, que irá ocorrer já no dia seguinte) não é o vilão. O responsável... é o próprio Capitão América.

Continua...

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 537

- Captain America n° 14 (Fevereiro de 1999)
* "Turnabout", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América Especial ("Reviravolta")

Um delírio. Um sonho. Ou um pesadelo. Em algum lugar, um homem conhecido como Caveira Vermelha está imerso em um universo onde os americanos venceram a guerra e seu sonho de democracia dominou sua terra. Trabalhando como serviçal de soldados vitoriosos, o vilão sonha um dia poder voltar a dominar o mal que sua raça representou.

Todo esse delírio é acompanhado por Kang, o vilão viajante do tempo. A história diz que, na última batalha entre o Capitão América e o Caveira Vermelha, o vilão foi tragado para um universo particular dentro do Cubo Cósmico. Mesmo com o intento de libertar o Caveira, Kang descobre que o vilão já conseguiu se libertar dentro do cubo... e utilizando o poder dele.

Continua...
A+:

* Essa história é mostrada em tons de cinza, destacando apenas o vilão e o herói coloridos.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 536

 - Captain America: Sentinel of Liberty n°s 5 e 6 (Janeiro e Fevereiro de 1999)
* "Old Soldier" e "Iron Will", escrita por Mark Waid e Ron Garney, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Dan Green

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista A Teia do Aranha n° 126 ("Velho Soldado")

Na época em que o Capitão América foi descoberto pelos Vingadores, após passar décadas congelado, o Homem de Ferro leva o herói da Segunda Guerra para passear por New York. Esse passeio traz certa tristeza ao herói, ao perceber que locais que antes reconhecia, hoje estão muito mudados. Veteranos abordam o Capitão e o acusam de ser uma farsa. Afinal, o herói que lutou ao lado deles na Segunda Guerra não poderia ser tão jovem hoje em dia. Diante desse drama, tanto ele quanto o Homem de Ferro questionam se irá se adaptar aos novos tempos.

Logo em seguida, os heróis testemunham pessoas em pânico, correndo de enormes robôs que parecem dominar a mente de suas vítimas. O Homem de Ferro descobre que se tratam de robôs da mesma classe de uma criatura robótica que enfrentou há pouco tempo, chamado Gigantus. Para piorar, no meio da batalha o Homem de Ferro é capturado e controlado mentalmente para matar o Capitão América.

Com seu novo amigo dominado, o Capitão tem que usar suas habilidades para escapar de seus ataques. Jogando o Homem de Ferro em um tonel de piche, o Capitão consegue ganhar tempo, mas é capturado pelo robô e sua mente é dominada, sendo ordenado a destruir o Homem de Ferro. O Capitão lança seu escudo... que erra o parceiro e ricocheteia contra o robô destruindo-o. Acontece que o herói já lutou tanto tempo contra a tirania na Segunda Guerra, que sua mente ficou condicionada a resistir ao controle mental do robô (que tinha um plano de conquista bem parecido com seus inimigos do passado).

O Capitão América, afinal, prova que não é um herói ultrapassado e que ainda tem seu valor. Após esse acontecimento, o Homem de Ferro o convida para integrar os Vingadores.
A+:

* A revista "Sentinela da Liberdade" serviu para contar histórias do passado desconhecido do Capitão América, mostrando fatos inéditos nas entrelinhas de suas histórias. Também foi uma forma de aproveitar a dupla de sucesso formada pelo escritor Mark Waid e o desenhista Ron Garney. O título publicou, posteriormente, duas histórias do herói.

* A história com o Homem de Ferro foi uma forma de homenagear a revista Tales of Suspense, título que voltou a publicar histórias do Capitão América nos anos 60. Nessa época, a revista apresentava uma história do Capitão e uma do Homem de Ferro. Posteriormente, a mesma revista viria a se tornar a primeira revista mensal do Capitão.

* O robô Gigantus, foi uma criatura robótica enfrentada pelo Homem de Ferro em sua segunda aventura (quando o herói usava uma armadura toda amarela). O vilão, que só apareceu naquela ocasião, era de uma bizarrice sem igual. Seu visual era de um Homem das Cavernas, só que, por dentro, era um robô alienígena.

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 535

- Captain America: Sentinel of Liberty n° 1 (Setembro de 1998)
* "Sentinel of Liberty", escrita por Mark Waid e Ron Garney, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Dan Panosian

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista A Teia do Aranha n° 125 ("Sentinela da Liberdade")

Capitão América relembra seu primeiro encontro com a Agente 13, que futuramente conheceria como Sharon Carter. Na época, quando nem mesmo ela sabia sua identidade secreta, enfrentam um agente dissidente da SHIELD, conhecido como Agente 9 e que estava traindo a organização aliando-se ao Caveira Vermelha. O Agente 9 consegue o dossiê dos outros agentes e revela que os nomes de Sharon... e Steve. Em um momento crítico, a Agente 13 é obrigada a assassinar o dissidente, bem diferente do modo de agir do Capitão. Ainda com essas opiniões opostas, nada impediu que os dois se envolvessem.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 534

- Captain America / Citizen V '98 (1998)
* "For Victory... Again", escrita por Kurt Busiek, Barbara Kesel e Karl Kesel, desenhada por Mark Bagley, artefinalizada por Greg Adams e Scott Hanna

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 5 ("Lutando Pela Liberdade Outra Vez")

Em algum ponto da floresta amazônica, o Capitão América encontra o esconderijo de alguém que diz se chamar Cidadão V. Esse nome, na verdade, é trazido do mesmo que foi utilizado por um herói do passado. Acontece que recentemente se descobriu que o vilão Barão Zemo utilizou a identidade de Cidadão V para liderar o grupo chamado de Thunderbolts, formado por outros vilões que se passavam por heróis quando o mundo acreditava que os verdadeiros heróis haviam morrido após enfrentarem Massacre.

Ao encontrar o Cidadão V, o Capitão América é convencido que ele não é Zemo, mas o verdadeiro neto do Cidadão V original. Mais que isso, a luta mostra outro segredo: não se trata exatamente do neto, mas da neta do antigo herói. O Capitão relembra que o Cidadão V original o ajudou a combater o primeiro Barão Zemo na Segunda Guerra e, pouco depois, acabou perdendo a vida pelas mãos do mesmo vilão. Agora, Capitão América e a nova Cidadã V tem que deter o Barão Zemo atual antes que ele lance um míssil que irá inutilizar toda a comunicação na Terra.

A Cidadã V é capturada na invasão ao castelo e amarrada ao míssil. Capitão América reconhece bem aquela cena. Afinal, foi dessa mesma forma que perdeu seu parceiro, Bucky, na Segunda Guerra. Mesmo conseguindo soltá-la das amarras no lançamento do míssil, ela permanece agarrada a ele para tentar deter sua rota (da mesma forma que Bucky tentou no passado). Ela consegue fazer com que o míssil retorne, mas, antes que aconteça a explosão, consegue se salvar. Zemo escapa ainda mais furioso, mas se esconde em sua base na selva para planejar sua vingança.
A+:

* O personagem Cidadão V realmente foi publicado na Era de Ouro dos Quadrinhos. Identidade secreta de John Atkins, o personagem tinha um grupo de apoio que o auxiliava nos bastidores, chamado Batalhão V. O personagem foi criado no início da década de 40 por Ben Thompson.

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 533

 - Captain America n° 12 (Dezembro de 1998)
* "Nuclear Dawn", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 4 ("O Dedo Na Ferida")

Presos na dimensão de Pesadelo, Capitão América e Sharon Carter veem seus corpos atacando uma base de ogivas nucleares no mundo físico. O casal tenta acordar as outras vítimas nesse reino (inclusive agentes da SHIELD), mas o poder do vilão é mais forte. Mas Pesadelo não contava com um pequeno contratempo. Para entrar na base dos mísseis, o Capitão se identifica através da retina e seus olhos são a única alteração física sofrida pelo domínio de insanidade do vilão. O mundo ganha alguns minutos antes do desastre.

Até então, o Capitão não é capaz de atacar Pesadelo fisicamente. Porém isso muda durante um novo ataque. Acontece que o herói entendeu que o vilão está controlando as suas vítimas através do sonho americano que ele tanto propagou... e ele praticamente simboliza esse sonho. Logo, é capaz de também manipular certas regras naquele reino. Ainda assim, Pesadelo é mais poderoso.

No breve ataque que o Capitão faz a Pesadelo, Sharon Carter percebe que seu controle diminui e as outras vítimas notam que, ao contrário do que imaginam, estão dentro de um grande inferno. É aproveitando esses breves momentos que a agente da SHIELD causa uma pequena revolta naqueles que estão ali por acreditarem no sonho americano. Com isso, não só conseguem invadir o castelo do vilão como também dão ainda mais poder para o Capitão América. Pesadelo chega ao ponto em que não tem outra saída... além de libertar a todos.

Capitão e Sharon voltam para seus corpos, mas um dos mísseis já está armado para ser lançado. O herói corre até o silo e o avaria o suficiente para que ele não atinja seu alvo. Com seu escudo energético, o Capitão América tem tempo apenas de se proteger das chamas do lançamento. Como o míssil se armaria apenas quando tomasse altitude, ao se espatifar dentro do próprio silo ele não oferece mais risco.
ÂmagoNews: O super-herói que mais inspirou o ator Nicholas Cage até hoje (mode "sensationalism in title" on): Prata da Casa - O Herói de Aluguel

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 532

 - Captain America n° 11 (Novembro de 1998)
* "Finger on the Pulse", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 3 ("O Dedo Na Ferida")

O recente discurso do Capitão América sobre proteger o sonho americano inspirou a entidade conhecida como Pesadelo a criar um plano onde aqueles que acreditassem nesse sonho pudessem ser controlados por ele. O vilão pretende expandir seus domínios, uma vez que só tem poder na vida dos seres vivos durante 1/3 de suas existências (sendo possível apenas quando estão dormindo). Controlando o corpo do Capitão América, Pesadelo pretende levá-lo até uma base de ogivas nucleares. Com o mundo dormindo após um inverno nuclear, o vilão poderá finalmente se tornar mais poderoso.

Sharon Carter persegue o dominado Capitão em direção à base dos mísseis. Ela até mesmo chega a quase matá-lo, mas não tem coragem de fazer isso com o herói em quem acredita. O problema é que o Capitão está perigoso o bastante para não ter o mesmo tipo de censura com ela. Já dentro da base, ela tenta nocauteá-lo, mas Pesadelo a traz para seu reino também. Agora, tanto o Capitão América e Sharon Carter estão dominados no mundo real, dentro de uma base de ogivas nucleares, prontos a iniciar a Terceira Guerra Mundial.

Continua...

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 531

 - Captain America n° 10 (Outubro de 1998)
* "The Growing Darkness", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 2 ("As Trevas Crescentes")

O escudo energético do Capitão América se mostra mais eficiente do que ele imaginava. Sob toneladas de escombros de uma obra que acaba de demolir, a arma consegue salvar a vida do herói, Sharon Carter e um dos trabalhadores. Mas a força do Capitão não vai durar por muito tempo e eles ainda estão em perigo. Mais que isso. O próprio Capitão sente algo estranho, uma ausência repentina de esperança, que o faz fraquejar mais e mais.

Com a ajuda do trabalhador da obra, Sharon consegue achar uma falha no chão e atira, fazendo com que o trio desabe para o subsolo. Na escuridão completa, alguém acende um fósforo diante dos três. Imaginam que é alguém que os está resgatando, mas trata-se do vilão Rino, responsável pela demolição. Enquanto Sharon tenta proteger o trabalhador, Capitão América enfrenta o vilão sozinho e consegue acertar um ponto vulnerável em seu indestrutível corpo: seu rosto. Desacordando o vilão, o trio consegue sair do local.

Na sede da SHIELD, Steve e Sharon descobrem que outros ataques de insanidade estão ocorrendo pelo país. Mesmo o Capitão América age de forma ríspida em determinados momentos, o que lhes dá uma pista: as vítimas são pessoas de destaque dentro da América. Mas quem está causando isso? Logo, um novo ataque de insanidade chega até o monitoramento da SHIELD. Dessa vez, um jato americano está prestes a ser levado para uma nação belicosa... pelo herói conhecido como Agente Americano!

Chegando até a base, percebem que o Agente Americano está com o mesmo olhar que as outras vítimas da misteriosa onda de insanidade, além de fazer um dos soldados como refém antes de tentar levar o jato. O Capitão América consegue fazer com que o jato caia no oceano e captura o Agente.

Na SHIELD, Capitão América utiliza um equipamento para entrar na mente das vítimas de insanidade para descobrir o que está acontecendo. Lá dentro, descobre um mundo de horrores. Um homem esquelético que prefere ficar cercado de riquezas ao invés de comer; crianças brincando com armas de verdade... Só então ele descobre que está no reino da entidade conhecida como... Pesadelo! O vilão explica que a presença do herói lhe assegura seu maior trunfo tanto em seu reino... quanto fora. De fato, na base da SHIELD, o Capitão América agora está com o olhar vazio e viciado de insanidade... atacando quem encontra pela frente.

Continua...

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 530

 - Captain America n° 9 (Setembro de 1998)
* "The Bite Of Madness", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 1 ("A Mordida da Loucura")

Procurando mais privacidade do que tem na Mansão dos Vingadores, o Capitão América volta para seu apartamento no Brooklyn. Porém, lá chegando, tem uma grande surpresa. Uma família porto-riquenha, imaginando que estivesse abandonado, invadiu o local. Ao conversar com os intrusos, Steve descobre que o pai da família perdeu o emprego na construção civil recentemente e morava com sua família nas ruas. O herói decide ajudar contatando um amigo dono de uma construtora e, enquanto isso, a família permanece em seu apartamento.

Steve Rogers recebe a visita de Sharon Carter, que voltou a ser agente da SHIELD, para que investiguem o surto de insanidade que se abateu em ícones americanos: um general que mandou suas tropas para uma missão suicida, um jogador de beisebol que espancou fãs que lhe pediam autógrafo e um ex-astronauta que decidiu destruir a réplica de sua nave. Para ajudá-lo, Sharon lhe fornece uma luva que emite uma onda de energia, simulando seu antigo escudo.

Ao chegarem à obra, o amigo de Steve parece estranho e agressivo. Sharon percebe que seus olhos tem o mesmo ar de insanidade que outros casos incomuns espalhados pelo país. Para piorar, o amigo de Steve contratou o vilão Rino para demolir o próprio prédio em construção.

Capitão América e Sharon conseguem evacuar o local, deixando os outros trabalhadores em segurança. O herói só consegue resistir aos ataques de Rino graças a seu novo escudo energético. Mas as estruturas estão enfraquecidas o bastante para desabarem sobre a dupla quando tentam salvar um trabalhador que ficou para trás.

Continua...
A+:

* O escudo energético é uma versão aprimorada do que Sharon havia fornecido para o herói na parte 500. Para recordar acesse aqui.

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 529

 - Captain America n° 8 (Agosto de 1998)
* "Stuck in the Middle", escrita por Mark Waid, desenhada por Andy Kubert, artefinalizada por Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Grandes Heróis Marvel n° 6 ("Kreeminosos de Guerra")

A vingadora Warbird convoca o Capitão América para ajudá-la a deter um grupo de krees, conhecidos como Legião Lunática. O problema é que... ela convoca APENAS o Capitão América. Isso pra enfrentarem um verdadeiro exército de alienígenas, que se esconderam em silos pelo planeta e estão mantendo uma espécie de campo de concentração para efetuar experimentos com humanos. No meio da luta com um poderoso kree, o escudo provisório do Capitão é danificado.

Warbird anda abalada com algumas falhas em seus poderes (na verdade, decorrentes de seu vício em álcool) e chamou apenas o Capitão América para que ele pudesse, ao fazer dupla com ela, reafirmar sua confiança (que andava abalada) na heroína. Quanto ao Capitão, por ele Warbird não é digna de ser uma vingadora, uma vez que está agindo de forma errada em uma situação crítica e de forma a não trabalhar em equipe. 

Furiosa, a heroína parte com todo o seu poder para cima dos krees, mas acaba sendo capturada e levada por eles.

O Capitão América libertas os prisioneiros dos alienígenas e convoca o restante dos vingadores para resgatá-la. Após a missão, porém, a confiança em Warbird se mostra mais abalada do que antes.
A+:

* O arco mostrando o drama de Warbird é formado, além da história publicada no título do Capitão América, pelas revistas do Homem de Ferro, Mercúrio e Vingadores. A saga foi publicada no último número no chamado "formatinho" da revista Grandes Heróis Marvel. Em seguida, a Editora Abril mudaria toda sua linha de revistas de super-heróis para a chamada Linha Premium, formada por revistas em formato americano, mais páginas e acabamento pouco mais luxuoso do que anteriormente. No caso do Capitão América, suas histórias passaram a ser publicadas na revista Premium que trazia o mesmo nome de Grandes Heróis Marvel. Diferente das versões anteriores desse título, a Grandes Heróis Marvel da Linha Premium se tornou uma revista com histórias variadas e continuidade, ao contrário de sagas fechadas como era antes.

domingo, 1 de dezembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 528

 - Captain America n° 7 (Julho de 1998)
* "Hoaxed", escrita por Mark Waid, desenhada por Dale Eaglesham e Andy Kubert, artefinalizada por Scott Koblish e Jesse Delperdang

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 7 ("A Farsa")

"Três horas atrás, o país explodiu. Em Los Angeles, um homem com um taco de beisebol duvida que seus vizinhos sejam os hindus que alegam ser. Em Denver, um professor protege seus alunos de tijolos e pedras... mas tem medo que eles não sejam o que parecem. No Alabama, uma mãe que nunca entendeu as roupas e o penteado do filho percebe que agora tudo ficou claro. E toda a Costa Leste se transforma num caldeirão de ódio e medo em que as pessoas se atacam como cães raivosos. De costa a costa, o país está em pânico... convencido de que um em cada dez cidadãos foi substituído por um alienígena transmorfo da raça skrull... pela palavra do Capitão América... a figura mais confiável do país... ou deveria ser."

Diante do caos, Steve Rogers decide agir sem seu uniforme, o que talvez espalhasse ainda mais o caos. Os Vingadores são convocados para auxiliar em conter o pânico.

O skrull que se passa pelo Capitão América está prestes a dar mais um pronunciamento, incitando a população a atacar Washington, convencendo a todos que o próprio presidente e os senadores são skrulls. Com a ajuda de Tony Stark, Rogers consegue criar um dispositivo que desmascara o skrull diante das câmeras. Com isso, os Vingadores e o Quarteto Fantástico convencem a imprensa a espalhar que a invasão alienígena é uma farsa criada pelo falso Capitão América. Enquanto isso, ainda diante das câmeras, e agora vestindo o uniforme (provando ser o verdadeiro herói), o Capitão derrota o alienígena.

Em seguida, para convencer o restante do país, o herói dá um pronunciamento:

"... enquanto eu estava preso, o skrull usou minha identidade para trair o país. Agradecemos aos Vingadores e ao Quarteto Fantástico por controlarem o pânico... mas o único perigo veio da paranoia geral. Eu sempre me preocupei com a confiança que o país tem em mim. Eu não me importo com popularidade. A "Capmania" me transformou de símbolo em ícone. As pessoas queriam respostas de mim... tanto que o skrull aproveitou isso para enganar o povo americano. Se a culpa foi do povo americano? Não e sim. Eu também sou o povo americano. E também fui seduzido pela idolatria. Eu me tornei arrogante... e isso favoreceu o skrull." 

"Peço desculpas a todos. Mas me assusta ver que o povo acreditou que eu pedisse essa reação... Como puderam interpretar tão mal tudo o que eu represento? Isso... ... não é culpa de ninguém... só minha. Vocês não entendem o que eu represento porque eu tenho tido dúvidas. Sempre defendi o sonho americano... mas esse termo está ficando difícil de definir... assim com o que sou. Este país não sabe mais o que ele é. Estamos todos perguntando qual será nosso papel na aurora de um novo milênio... então deixem que esclareça o meu papel, de uma vez por todas."

“O Capitão América não está aqui para liderar o país. Eu estou aqui para servi-lo. Se eu sou um capitão, eu sou um soldado. Não de qualquer braço militar... mas do povo americano. Anos atrás, numa época mais simples, este traje e este escudo foram criados como símbolos para ajudar a tornar a América na terra que ela deveria ser... para ajudar a realizar seu destino. Ricocheteando entre duelos contra supervilões, nem sempre esse propósito era o foco. Há uma diferença entre lutar contra o mal e lutar pelo bem comum. Eu nem sempre fui capaz de escolher minhas batalhas... mas efetivo e imediatamente, eu vou me esforçar para escolher as batalhas que importam. Batalhas contra injustiça... contra o cinismo... contra a intolerância. Eu ainda servirei com os Vingadores. Eu continuarei a defender essa nação de toda e qualquer ameaça que ela enfrente. Mas, a partir de hoje, eu não sou um "super herói". Agora e para sempre... eu sou um homem do povo.”

"Juntos, vocês e eu identificaremos e confrontaremos os problemas da América. Juntos, nós entenderemos o que somos... e o que podemos ser. Juntos, definiremos o sonho americano... e iremos torná-lo realidade."
A+:

* No museu tomado pela Hidra, uma estátua mostra a figura do Superman, da editora DC Comics, porém "disfarçado" com um X em seu peito, ao invés do conhecido "S".

* O Hidra "Sensacional" age de uma forma mais irresponsável e sádica do que os vilões desse grupo agiriam. Logo em sua estreia ele sai da boca do corpo conservado da falecida Modam, brincando que está dublando-a. Também corta o braço de um dos terroristas apenas para provar, literalmente, o grito de guerra do grupo, onde diz que, ao se cortar um braço, outros dois irão nascer (citação à hidra mitológica e, obviamente, algo que é apenas simbólico para o grupo... para o azar do agente que teve o braço decepado). A frieza desse novo e misterioso líder também é mostrada em uma cena onde ele brinca com o braço decepado do subalterno, como se fosse um taco de beisebol. Apesar de o modo estranho levar ao final, onde é mostrado que ele era um skrull, vale ressaltar que nem mesmo integrantes anteriores dessa raça tinham esse tipo de humor doentio. Uma das suas características estranhas é ser um grande fã das Spice Girls.

* O presidente americano retratado nessa saga, salvo pelo falso Capitão América, é Bill Clinton.

* Andy Kubert passa a ser desenhista oficial da série (estreando timidamente nas últimas páginas da edição 7). Anos atrás, quando os artistas da Marvel partiram para formar a Image, Andy (irmão de Adam e filho de Joe) substituiu o então astro dos quadrinhos Jim Lee na revista mensal dos X-Men

sábado, 30 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 527

 - Captain America n° 6 (Junho de 1998)
* "Expose", escrita por Mark Waid, desenhada por Dale Eaglesham, artefinalizada por Scott Koblish

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 7 ("Exposto")

Preso por algemas que podem se adaptar a qualquer forma, feitas até mesmo para conter os transmorfos skrulls (alienígenas que o colocaram nessa armadilha), o Capitão América tenta ludibriá-las. Após tentar se livrar com um maçarico ou mesmo com eletricidade (sem sucesso), o herói chega próximo a um poço de elevador e pula rente ao cabo de aço, onde fere seus próprios pulsos. Ao perceber que seu prisioneiro está sangrando, as algemas interpretam que ele está se tornando uma criatura líquida e transmutam para uma espécie de recipiente sólido. Com a queda, o recipiente se parte e o Capitão América, apesar de sangrando, consegue se libertar.

Porém, o mundo que o herói encontra lá fora está à beira do caos. O skrull que assumiu sua forma conseguiu se infiltrar entre os Vingadores, ganhar a confiança do presidente e, utilizando outros transmorfos, convence a América que um em cada vinte americanos são skrulls disfarçados. Ao divulgar essa ideia (como Capitão América), cria uma paranoia onde todos desconfiam de todos e conflitos se espalham pelo país. Mesmo voltando a sua forma original (ao perceber que o Capitão América escapou da armadilha), o skrull consegue causar o estrago que esperava, utilizando a figura de seu inimigo.

Continua...

ÂmagoNews: A última parte da série de artigos sobre o Thor de Walt Simonson: O Thor de Walt Simonson - Parte 16

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 526

 - Captain America n° 5 (Maio de 1998)
* "Credibility Gap", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por John Beatty e Andy Smith

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 6 ("Credibilidade em Perigo")

Thor ajuda o Capitão América a desbaratar um esconderijo da Hidra. A dupla obtém o nome do líder que anda perseguindo o Capitão: Hidra Sensacional, que controla apenas um pequeno grupo dentre os terroristas. O deus do trovão sente que a adoração em torno do Capitão América tem incomodado seu amigo vingador. É algo com o que Thor sabe lidar muito bem, sendo uma divindade adorada por muitos.

Mais tarde, outro grupo da Hidra ataca o edifício Empire States e faz reféns, exigindo a presença do Capitão. O herói invade o prédio, mas é seguido por um repórter interessado em descobrir mais sobre o fenômeno "capmania". Ao chegarem ao topo, o repórter transmuta para a forma do... Hidra Sensacional. E, para a surpresa dos próprios terroristas, o seu líder transmuta novamente... revelando ser um alienígena da raça skrull, assim como os falsos reféns. Os alienígenas eliminam todos os terroristas e prendem o Capitão América em uma armadilha feita para conter até mesmo os poderes transmorfos dos skrulls.

O plano do "Hidra Sensacional" era justamente mostrar mais uma ação do Capitão América contra a Hidra e aumentar ainda mais a adoração do público. Agora, o transmorfo toma a forma do próprio Capitão e está prestes a aproveitar sua fama para disseminar o caos entre o povo da Terra.

Continua...

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 525

 - Captain America n° 4 (Abril de 1998)
* "Capmania", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 4 ("Capmania")

O Gavião Arqueiro decide levar Steve Rogers (o Capitão América) para passear, uma vez que seu amigo vingador anda preocupado com a quantidade de produtos licenciados em seu nome. A onda de produtos e a grande popularidade do herói já está sendo chamada de... Capmania!

Durante o passeio, a dupla se depara com o vilão Batroc, que desafia o Capitão América para uma luta e ameaça dois civis. Quando o herói aparece, os dois jovens que estavam sendo ameaçados se revelam como integrantes da Hidra, grupo que enviou Batroc... para perder.

Batroc se mostra mais ágil e mortal do que antes e derrota facilmente o descuidado Gavião Arqueiro. Mas, sob o olhar de uma multidão de fãs, o Capitão América derrota o vilão (como era estranhamente planejado pela Hidra). No final, diante da comemoração do público, o Capitão América não consegue conter um sorriso de satisfação... exatamente como o líder da Hidra (que, ao invés de Hidra Supremo, prefere ser chamado de Hidra Sensacional) planejava.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 524

 - Captain America n° 3 (Março de 1998)
* "Museum Piece", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 3 ("Peça de Museu")

Para se vingar pelo Capitão América ter frustrado seu ataque nuclear, os terroristas da Hidra invadem um museu e exigem a presença do herói. O problema é que a polícia, mesmo evacuando a área, não percebeu dois garotos que se esconderam dentro do local, sem saber que estava dominado pelos criminosos.

Ainda se acostumando com um novo escudo, criado por Tony Stark, o Capitão América percebe que a nova arma não tem a mesma precisão do anterior. Mesmo assim, ele comparece no museu e, além de enfrentar os integrantes da Hidra, tem que proteger os dois penetras que não estão ali exatamente pelo seu interesse em História (aliás, sequer respeitam a figura do "antiquado" Capitão América). 

Para salvar os garotos, o Capitão acaba levando um tiro no ombro. Porém, quando os vilões se distraem, ele encontra uma réplica de seu primeiro escudo (que não era circular) em uma das exposições do museu em homenagem aos Invasores, grupo ao qual fez parte no passado. Surpreendendo os terroristas, o herói consegue derrotá-los. Após controlar a situação, o reitor do museu, vendo que o Capitão se adaptou tão bem a réplica do antigo escudo, lhe dá a arma como forma de agradecimento.

Não se sabe o porquê da Hidra estar atacando tão ferozmente, mas o Capitão aproveita a presença da imprensa para declarar guerra do grupo... algo que não passa despercebido pelo novo e inconsequente líder dos terroristas.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 523


 - Captain America n° 2 (Fevereiro de 1998)
* "To Serve And Protect", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 2 ("Para Servir e Proteger")

O Capitão América invade um submarino americano para livrar a tripulação do ataque de terroristas de Hidra. Para que um vírus não comprometa os computadores, dando acesso a um arsenal nuclear, a embarcação precisa ser destruída. Para isso, o herói faz com que a tripulação evacue e, com a ajuda da capitã do submarino, arma os torpedos para se destruírem. A única forma dos dois escaparem com vida é confiarem no escudo do Capitão América, pois ele será capaz de absorver o impacto da explosão e os jogar no oceano.

A ideia do Capitão dá certo e os dois são impulsionados para longe da explosão. Mas o impacto desacorda a capitã e faz com que o herói se separe de seu escudo. Capitão América nada o mais rápido possível em direção ao seu escudo, que começa a afundar nas águas do oceano. A pressão já começa a trincar seu equipamento de mergulho. Tal esforço é válido, uma vez que se trata da arma que é perfeita e faz tão parte do herói quanto seus braços, mas o herói percebe que o equipamento da capitã também começa a ficar danificado, colocando sua vida em risco. Infelizmente, ele é obrigado a subir para superfície para salvá-la... e seu escudo se aprofunda cada vez mais no abismo marítimo. O Capitão América acaba de perdê-lo.
ÂmagoNews: Pequeninos, azuis... mas estão longe de sair por aí smurfando. Mais um artigo sobre a criativa Era de Prata: http://impulsohq.com/artigos/prata-da-casa-homenzinhos-azuis/

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 522

- Captain America n° 1 (Janeiro de 1998)
* "The Return of Steve Rogers", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 1 ("Capitão América")

A última coisa de que o Capitão América se lembra é de estar enfrentando o monstro chamado Massacre junto aos Vingadores e o Quarteto Fantástico. Agora, sem nem mesmo saber quanto tempo se passou, ele se vê no meio de Tóquio, no Japão, enfrentando terrorista que lutam contra a invasão cultural americana no país.

Os terroristas recebem a ajuda da vilã Lady Letal, que convence seu líder a cometer um ataque suicida. O Capitão América consegue deter a vilã e convencer o líder a desistir do ataque. Ainda assim, é incômoda a forma como a invasão cultural é incisiva entre a população. Mais do que ninguém, o Capitão América admira a forma como o país que representa é mostrado... mas aquilo já parece algo muito fora do controle. Para piorar, o centro das atenções é justamente uma superprodução mostrando a sua história de vida. 

A+:

* Antes do projeto Heróis Renascem, um ano antes dessa história, o escritor Mark Waid e o desenhista Ron Garney fizeram a revista do Capitão América ser um grande sucesso de público e crítica. Sua saída, portanto, mostrou ser uma aposta um tanto quanto abrupta em algo que estava dando muito certo. Com o fim do projeto, a Marvel demonstra voltar "com o rabo entre as pernas", dando novamente chance a dupla que, para felicidade do mesmo público e da mesma crítica (ou aos que ainda não desistiram durante o malfadado projeto), volte em grande estilo em uma nova revista mensal do Capitão América.

domingo, 24 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 521

 - Heroes Reborn: The Return 4 (Dezembro de 1997)
* "Fourth Goal", escrita por Peter David, desenhada por Salvador Larroca, artefinalizada por Scott Hanna

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Heróis Renascem - O Retorno n° 4 ("Heróis Renascem - O Retorno, parte 4")

Quando os heróis enfrentaram a ameaça do monstro Massacre, Franklin Richards, filho de Reed e Sue Richards, utilizou seu poder latente para criar uma espécie de universo compacto para que eles pudessem sobreviver em uma nova realidade. Aos olhos dos mundos, todos eles se sacrificaram.

Mas Ashema, uma alienígena da raça dos Celestiais, procura por Franklin para consertar essa anomalia. Um dos universos terá que ser sacrificado e o garoto terá que escolher. Franklin reencontra seus pais, exilados no universo compacto e reúne os demais heróis para a jornada que os levará para casa. Um acordo com Ashema poupará um dos universos que deveria ser sacrificado, mas, para tanto, todos devem voltar para seu mundo de origem imediatamente.

O Capitão América e o Falcão se despedem de Rikki Barnes, pois a garota foi criada no universo compacto.

Juntamente com o vilão Doutor Destino, que criou a nave capaz de levá-los, os heróis atravessam a dimensão conhecida como Zona Negativa, de volta para seu lar. Durante a viagem, Destino tenta assimilar todo o poder de Franklin, mas é impedido por Thor, que os teleporta por uma fenda dimensional. Com a nave no limite, os heróis tem a sensação de seu passado voltar a sua memória. O Capitão América é quem menos se choca, pois sua vida sempre foi direcionada pela coragem e fé.

Apesar de Ashema ficar descontente com a quebra do acordo (devido à rebelião de Destino), os heróis retornam a seus mundos e o universo compacto é poupado... deixando para trás uma triste garota chamada Rikki.

A+:

* Com o término do projeto Heróis Renascem, essa minissérie foi criada para devolver o status aos personagens que foram isolados do restante do Universo Marvel. Houve um crossover intermediário que aconteceu em uma 13ª edição de cada um dos quatro títulos e que mostrava o encontro dos heróis Marvel com os personagens do selo Wildstorm (criados por Jim Lee, um dos responsáveis pelo projeto). Essa saga intermediária não foi publicada no Brasil.

sábado, 23 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 520

 - Heroes Reborn: The Return 3 (Dezembro de 1997)
* "Third Dimension", escrita por Peter David, desenhada por Salvador Larroca, artefinalizada por Bud LaRosa, Andrew Pepoy, Mark Prudeaux e Art Thibert

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Heróis Renascem - O Retorno n° 2 ("Heróis Renascem - O Retorno, parte 3")

Sob a ponte George Washington, parte do Quarteto Fantástico e dos Vingadores verifica um suposto embate entre dois Hulks. No local, eles encontram um estranho herói que utiliza um uniforme cheio de teias desenhadas e que se identifica como alguém chamado... Homem-Aranha. Este até então desconhecido herói se diz surpreso por ver os outros heróis vivos, mas nenhum deles se lembra desse Homem-Aranha.

Uma gigantesca nave traz de volta os dois Hulks. Como se isso já não fosse espantoso o bastante, a nave é pilotada pelo vilão Doutor Destino que anuncia uma nova ameaça da qual até ele mesmo terá que se envolver para salvar o mundo onde habita.

Na sede do Quarteto Fantástico, os heróis descobrem uma aterradora verdade: quando o Homem de Ferro analisa o solo do planeta, descobre que ele tem pouco mais de um ano. A chave para esse mistério está ligada a um garoto que se diz filho da Mulher Invisível e do Senhor Fantástico. Franklin Richards, como é chamado, ainda traz com ele uma mulher que se diz pertencente à raça alienígena dos Celestiais. Ela incumbe Franklin, que carrega um grande poder latente, a escolher entre dois mundos: aquele em que estão os heróis ou outro de onde veio, inclusive, o Homem-Aranha.

Antes que decida, a ameaça esperada por todos chega próximo ao planeta: Um gigantesco Celestial, pronto para destruir a Terra.

Continua...

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 519

 - Captain America 12 (Outubro de 1997)
* "Let It Be", escrita por Jeph Loeb, desenhada por Joe Bennett e Ed Benes, artefinalizada por Homage Studios

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 12 ("A Traição")

O vilão Doutor Destino ameaça a jovem Rikki Barnes, acusando-a de ser uma espécie de anomalia temporal. Isso acontece devido as recentes viagens no tempo feitas pelo vilão, com o intento de deter o fim do mundo diante da presença de Galactus, o Devorador de mundos. Na verdade, essa é quarta tentativa de Destino, sendo que nas três anteriores ele viu o mundo ser destruído. E uma vez que sua plataforma temporal foi avariada, esta pode ser sua última oportunidade de consertar as coisas, tendo apenas vinte e quatro horas antes do fim. Nessas tentativas, Destino percebeu que Rikki, de alguma forma, era alguém que não deveria estar ali. O Capitão América consegue salvar Rikki e ouvir a história do vilão.

Com a informação do que está por vir, o vilão se une aos principais heróis do universo para montar um plano de ataque a Galactus. A solução encontrada é utilizar o aparelho conhecido como Nulificador Total, que sobrecarregaria Galactus de energia, porém também vitimaria quem o portasse.

Rikki percebe a presença de um dos arautos de Galactus, o Surfista Prateado, que, apesar de servir a entidade, se compadece da humanidade e tenta alertá-los. Quando o Surfista parte, Rikki se agarra em sua prancha com o intento de ajudar alguma forma. Presenciando o esforço de sua parceira, o Capitão América a segue em sua aeromoto e pede que ela salte. Mas Galactus presencia a cena e a rechaça com uma rajada de energia. O Capitão consegue resgatá-la quando ela cai em um lago... mas a garota está em estado crítico. Com certo remorso por seus atos terem causado o incidente contra a inocente Rikki, o Surfista Prateado se oferece para levar o Nulificador Total. 

Levando o escudo do Capitão América como proteção, o Surfista Prateado usa o Nulificador contra seu mestre e acaba se sacrificando no processo. Mas o planeta está a salvo.

Dias depois, o Capitão América visita o túmulo de Abraham Wilson e percebe a presença dos avós de Rikki, Bucky Barnes e Peggy Carter Barnes. Nick Fury também comparece ao local, confirmando a informação de Bucky e Peggy de que Rikki estaria se recuperando em uma enfermaria da SHIELD. Fury ainda informa o Capitão que toda a história de sua rebeldia contra a decisão do presidente Truman no passado não passa de mentira plantada para convencê-lo a usar o uniforme novamente. O Capitão revela que já sabia disso, provando que não voltou a ser o Capitão América por uma necessidade pessoal.
A+:

* E esse é o fim da linha "Heróis Renascem", sendo que o epílogo desse "universo a parte" ainda seria mostrado a seguir. A confirmação de que a história sobre a discordância do Capitão com o presidente Truman é mentira, mostra uma tentativa de desconstruir, de uma vez por todas, toda a mitologia criada com essa saga, uma vez que esse acontecimento foi uma das bases para a reapresentação do personagem.

* Joe Bennett, nome artístico do paraense Benedito José Nascimento, ficou responsável pela arte do Capitão América nos momentos finais dessa saga. Antes disso, Benê Nascimento (como ficou conhecido no Brasil, na época em que publicava em revistas nacionais de terror) já havia desenhado na Marvel, mais especificamente em algumas histórias do Homem-Aranha.

* Enquanto vigiam sua base, capangas dos Filhos da Serpente discutem sobre a beleza das atrizes protagonistas dos seriados Jeannie É Um Gênio e A Feiticeira. Jeannie ( I Dream Of Jeannie ) teve sua série veiculada na TV de 1965 a 1970 (no Brasil, a partir de 1966, sendo reprisada eventualmente). Jeannie é uma espécie de gênio da lâmpada que atende aos pedidos de seu amo, o Capitão Anthony Nelson, que encontrou sua garrafa em uma ilha. As situações cômicas envolvem o interesse amoroso que surge entre os dois durante os episódios. Jeannie foi criada pelo escritor Sidney Sheldon. Já a Feiticeira (Bewitched), foi veiculado de 1964 a 1972 (no Brasil, a partir de 1965, com eventuais reprises) e conta história de um casal formado por um humano e uma feiticeira, Samantha, que é obrigada usar seus poderes (caracterizados por uma simples torcidinha de nariz), mesmo a contragosto do marido. Samantha era interpretada pela atriz Elizabeth Montgomery.

* Quando em Hollywood, o Capitão América faz uma comparação sobre a atualidade que mais parece um filme de Oliver Stone, sendo que ele preferia as películas de Frank Capra. Oliver Stone foi diretor de filmes mais críticos quanto à própria América. Nesse quesito, citam-se as obras Platoon (1986), Nascido em 4 de Julho (1989) e JFK (1991). Já Frank Capra ficou famoso por uma linha de filmes mais otimistas na década de 30, como Aconteceu Naquela Noite (1934) e Do Mundo Nada Se Leva (1938). A comparação também serve para se destacar a decadência da própria Hollywood enquanto "fábrica de sonhos" que foi no passado. A crítica é dirigida tanto para a indústria cinematográfica quanto a própria cidade.

* O Falcão apresentado nessa versão, apesar de usar um uniforme característico, não tem nele a capacidade de voo. Em suas poucas aparições, mostra-o saltando de prédio em prédio. As pequenas interligações do uniforme mostradas em seu novo uniforme (que antes serviam como uma espécie de planadores) estão ali mais como detalhe da vestimenta.

* A cena em que Rikki se agarra a prancha do Surfista Prateado e é atingida por Galactus, sendo socorrida pelo Capitão América, relembra a morte do Bucky original, onde, na Segunda Guerra, o ex-parceiro do Capitão América também se recusou a soltar um míssil, explodindo em pleno ar e desacordando o Capitão ao lançá-lo em águas geladas, que o congelaram por décadas.

* Os avós de Rikki, Bucky e Peggy, tem os nomes de personagens da mitologia do herói, respectivamente seu primeiro parceiro e a mulher que foi o primeiro interesse romântico do herói, dentro do universo Marvel.