sábado, 22 de dezembro de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 239

 - Captain America nº 254 (Fevereiro de 1981)
> Publicada no Brasil no especial Os Maiores Clássicos do Capitão América nº 1, pela Editora Panini ("Legado de Sangue")


História:

* "Blood On The Moors" - Escrita por Roger Stern e John Byrne, desenhada por John Byrne, artefinalizada por Josef Rubinstein

Dentro do Solar Falsworth, Capitão América foi hipnotizado e está a mercê do vilão vampiro conhecido como Barão Sangue. Porém, quando a criatura morde o pescoço do herói, tem uma desagradável supresa. O uniforme do Capitão é formado por uma fina malha de aço, que também recobre seu pescoço. Com isso, o vampiro quase quebra os dentes da tentativa de mordê-lo. Pego de surpresa, o vilão deixa de controlar a mente do herói. E, além de estar acuado, começam a surgir os primeiros raios do sol da manhã. Antes que se enfraqueça de vez, Barão Sangue foge na forma de um morcego. O vilão chega em seu esconderijo e veste a máscara humana que esconde sua verdadeira natureza... a máscara na qual assume a identidade de... Doutor Cromwell. Essa fachada permite que o vilão se alimente de sangue de suas jovens pacientes.

Logo após a fuga do vilão, Capitão América se depara com Joey Chapman, amigo do filho de Jacqueline, que estava hospedado no Solar Falsworth e acabara de acordar. Há uma suspeita do próprio Capitão de que Joey possa estar envolvido com o Barão Sangue. Os dois se desentendem, principalmente por Joey ser explosivo e não gostar da acusação. Kenneth, o filho de Jacqueline consegue esfriar os ânimos, pois conhece Joey a tempo suficiente para garantir sua inocência.

Joey conta a Kenneth que o Barão Sangue, na verdade, é seu tio-avô. No passado, ele ficara apenas com uma pequena parcela da herança da família, ressentindo-se por isso. Ambicioso, viajou pelo mundo até encontrar a tumba do Conde Drácula, na Romênia, com a intenção de controlar o rei dos vampiros. No entanto, foi hipnotizado, mordido e transformado da criatura que hoje é conhecida como Barão Sangue. Durante a Segunda Guerra, o vilão usou seus novos poderes para se aliar a causa nazista... ocasião em que enfrentou o Capitão América e Os Invasores.

Durante o dia, Capitão América lidera a busca pelo vampiro em vários cemitérios, sótãos e cavernas da pequena vila inglesa. Porém, nem ele e nem a polícia local conseguem encontrar vestígios do Barão Sangue.

Frustrado em não poder ajudar, o debilitado Lorde Falsworth decide, mesmo em sua cadeira de rodas, vestir o uniforme do super-herói que foi no passado: Union Jack! Com isso, pretende servir de alvo para o vilão que esmagou suas pernas durante a Segunda Guerra. Essa decisão enfurece sua filha e os dois discutem. No calor da discussão, porém, Falsworth sofre um ataque cardíaco.

Atendendo a emergência no Solar Falsworth, o Doutor Cromwell vê o Lorde Falsworth na cama, ainda vestido como Union Jack, pois ele pediu que não retirassem a máscara. Crowell pede que se retirem para examiná-lo. Assim que saem, revela sua verdadeira identidade e ameaça matá-lo. Só que... Union Jack reage! Logo em seguida, Capitão América entra no quarto e tenta derrotar o vampiro. Era uma armadilha. Na verdade, se tratava de Joey com o uniforme. A desconfiança do disfarce veio quando a namorada de Kenneth, muito anêmica, apareceu com marcas de dentes no pescoço. E ela vinha se tratando com Cromwell.

Barão Sangue tenta fugir, mas o Capitão América consegue detê-lo com o escudo. Ele ainda está enfraquecido devido a luz do sol. Mas, na verdade, é o pôr-do-sol e sua força aumenta a cada minuto. É então que o Capitão América toma uma difícil decisão. Imobilizando o vilão, usa seu escudo para detê-lo da única forma possível... decapitando-o.

Naquela noite, todos os envolvidos, inclusive Lorde Falsworth presenciam a cremação do corpo do Barão Sangue, encerrando assim a ameaça do vampiro. É quando notam que o Lorde não está mais respirando. É como se ele estivesse esperando que seu grande inimigo fosse eliminado para, enfim, descansar. A sua maneira, o primeiro Union Jack lutou até o fim.
A+:

* Esta história é dedicada a Frank Robbins, desenhista responsável pela co-criação, juntamente com o escritor Roy Thomas, de Union Jack, em 1976.

* A revista dos Invasores foi cancelada um ano antes dessa história, fazendo com que ela seja uma espécie de continuação daquela publicação
.

Um comentário:

Celso Nunes disse...

Também foi publicada na revista "Almanaque do Capitão América número 58", da Editora Abril,lançada em 1984.

http://3.bp.blogspot.com/-MH-wf_HUOz0/UDjVU2E8iQI/AAAAAAAAEsg/jdztyclKKPY/s1600/digitalizar0001+(2).jpg