terça-feira, 13 de novembro de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 202

 - Captain America and the Falcon 200 (Agosto de 1976)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América nº 19, pela Editora Bloch ("Plano de Ataque")


História:

* "America Will Die" - Escrita e desenhada por Jack Kirby, artefinalizada por Frank Giacoia

Mason Harding foi ludibriado pela elite de William Taurey e co-criou a bomba de pavor, sem saber que Taurey a usaria para dominar os Estados Unidos. Escapando do vilão, consegue entregar as coordenadas de sua localização ao Capitão América, que segue com uma tropa de soldados para a propriedade dele, enquanto o Falcão segue para o local onde se encontra uma bomba de pavor gigante.

Na sede de Taurey, Capitão América se apresenta como um "amigo" de Steve Rogers. Acontece que o vilão tem fixação por derrotar o descendente do homem que derrotou seu antepassado, por acaso chamado Steven Rogers. O que Taurey não sabia era que esse descendente era o próprio Capitão América. Essa confusão se deve ao fato de que Taurey, até por não saber que o descendente é o herói, contava que havia mais uma geração depois de Steve, já que esse lutou na Segunda Guerra, sem saber que esse foi congelado por décadas até ressurgir nos anos 60.

O herói desafia Taurey na frente de sua elite, sugerindo uma espécie de duelo nos mesmos moldes de seus antepassados, ou seja, cada um portanto uma pistola, permanecendo vivo apenas aquele que disparasse primeiro. Taurey, apesar do ódio nos olhos, declina do desafio, por medo de ser derrotado ou humilhado na frente de seus seguidores.

Enquanto isso, Falcão consegue desarmar e destruir a bomba de pavor. Inicialmente o herói vê a ironia da situação ao perceber que, por ser negro, e seus antepassados terem sofrido tanto com a escravidão, está lutando no bicentenário dos Estados Unidos. Porém, tem consciência de que se Taurey vencer, uma nova era de escravidão poderá surgir.

Após a destruição da bomba, Falcão e Capitão se comunicam, sendo que esse último dá a notícia de que a missão foi cumprida... e a nação americana continua de pé.

Nenhum comentário: