sábado, 18 de agosto de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 128

 - Captain America nº 128 (Agosto de 1970)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América nº 13, pela Editora Abril ("Os Anjos de Satã")


História:

* "Mission: Stamp Out Satan's Angels" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Gene Colan, artefinalizada por Wally Wood

Cansado de se sentir deslocado no ambiente onde vive e decepcionado com seus amigos, Steve Rogers decide comprar uma moto e sair viajando pelos Estados Unidos.

Ao chegar em uma cidadezinha do interior, é confundido com um integrante de uma gangue de motociclistas (além de estar sem capacete... que coisa feia, Steve...) e vai parar na cadeia. O fato chama atenção dos verdadeiros integrantes da gangue, que decidem livrar o "colega" da prisão. Mas percebem que ele não é tão rebelde, uma vez que volta para ajudar o guarda que saiu ferido.

A gangue decide causar confusão em um show de rock que acontecerá na pequena cidade. Steve intervém, agora vestido como Capitão América e consegue impedir os motociclistas. No meio da luta, uma das motos atinge um garoto, que precisa ser hospitalizado. Ironicamente, esse garoto é irmão do líder da gangue, que se arrepende de seus atos.

Observando a distância, o Caveira Vermelha planeja atacar, agora que sabe do paradeiro de seu inimigo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Hum....eu acabei de te escrever avisando sobre isso: 'Observando a distância, o Caveira Vermelha planeja atacar, agora que sabe do paradeiro de seu inimigo.'
Sério, o Steve tá precisando de um banho de sal grosso. Ser benzido, o que for. (E CV precisa de um hobby, stalking não só é crime - claro q ele não se importa com isso - como também é muito *creepy*)

Por outro lado eu adorei a premissa, Steve viajando sozinho pela América numa moto.
Seria legal se essa viagem durasse mais.
E depois, é o Capitão América viajando pela América olha a oportunidade de ele lançar um novo olhar sobre o país dele (e também de muitas critica social, mas acho q isso não aconteceu)

Beijos
Jovie

Dark Marcos disse...

Na verdade é justamente essa a idéia: uam crítica a América daquela atualidade. Quadrinhos dessa época enveredavam por essa linha mais pessimista e de protesto contra o sistema.