sábado, 16 de junho de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 58

 - The Avengers 24 (Janeiro de 1966)
> Inédita no Brasil


História:

* "From the Ashes of Defeat" - Escrita por Stan Lee, desenhada por Don Heck, artefinalizada por Dick Ayers

Cercados no reino de Ravonna pela tropas atemporais de Kang, o Conquistador, os quatro Vingadores, mesmo auxiliados pelo (fraco) exércido daquele reino, são facilmente derrotados e capturados. Apenas Mercúrio, utilizando sua velocidade consegue escapar mas, ferido, recebe refúgio de um dos cidadãos.

Mas uma inesperada reviravolta... ou melhor dizendo... revolta... muda os planos do vilão. Os generais de suas tropas, formadas pelos mais violentos exércitos da História, cobram que Kang seja mais cruel com o inimigo, executando-o como mandam suas próprias regras, ameaçando se virar contra Kang, caso ele não aja de acordo. O problema é que o motivo de Kang invadir a cidadela foi para conquistar (literalmente) sua amada Ravonna, princesa do local. Kang, então, se encontra em uma situação crítica e, para enfrentar seu próprio exército, é obrigado a unir forças aos vingadores, que eram seus prisioneiros.

Unidos, heróis (agora com Mercúrio se unindo ao grupo) e vilão conseguem derrotar os bárbaros exércitos temporais. Quando Kang, ainda em sua trégua, devolve os Vingadores a sua época, um dos generais atira... e atinge Ravonna. Os heróis nada podem fazer além de testemunhar a face furiosa do vilão, sem saber o que os espera da próxima vez que o encontrarem.

A+:

* Entre trancos e barrancos, o Capitão América recupera seu poder como líder dos Vingadores. A palavra aqui é tolerância. Ou seja, mesmo tendo um Gavião Arqueiro como rebelde desbocado e avesso a qualquer tipo de autoridade (inclusive liderança), é de se compreender que, afinal, ele não o faz por maldade. Se assim fosse, estaria lutando pela liderança do grupo, algo que vinha apenas comentando, mas nunca assumindo de fato. Sua aparente rivalidade com o Capitão, portanto, nada mais é do que reação de seu próprio gênio difícil mas que, no fundo, está sempre propenso a colaborar e até mesmo a seguir ordens (ainda que resmungando). Como líder... um bom líder... o Capitão América começa a entender esse tipo de personalidade e a tolerar dentro de seu grupo, ganhando mais respeito de seus integrantes.

4 comentários:

Anônimo disse...

Amei o exército do Kang, a ideia é be, legal.

"Os heróis nada podem fazer além de testemunhar a face furiosa do vilão, sem saber o que os espera da próxima vez que o encontrarem." A culpa é do próprio Kang e ele vai descontar nos Vingadores! Aff.

O Cap vai continuar trabalhando de instrutor de boxe ou agora q voltou a ser líder vai abandonar aquele emprego???

Beijos
Jovie

Dark Marcos disse...

Na verdade, Steve Rogers ainda vai passar por empregos bem distintos um do outro. Trabalhador americano padrão!

Anônimo disse...

Você vai comentar aqui no blog, certo? Aguardo ansiosa para ver esses empregos.

Beijos
J.

Dark Marcos disse...

Sim, vou. Aguarde e verás.