sexta-feira, 20 de abril de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 1

 - Captain America Comics 1 (Março de 1941)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América - As Primeira Histórias, pela editora Abril


Histórias:

"Meet Captain America" - Escrita por Joe Simon e desenhada por Jack Kirby
"Case nº 2" - Escrita por Joe Simon e desenhada por Jack Kirby
"The Chess Board of Death" - Escrita por Joe Simon e desenhada por Jack Kirby
"The Riddle of the Red Skull" - Escrita por Joe Simon e desenhada por Jack Kirby


Na primeira história vemos a origem do herói. O franzino Steve Rogers é candidato a um experimento governamental, onde o soro do supersoldado é injetado em suas veias e, juntamente a um maquinário especial, acaba por tornar seu corpo musculoso. A intenção do governo é formar um exército com esses soldados de força física sobre-humana. Porém, o que era pra ser uma operação secreta, acaba sendo infiltrada por espiões nazistas, que assassinam o cientista responsável pelos efeitos do soro, tornando Steve o único beneficiado pela fórmula. Recebendo um uniforme com as cores da bandeira americana, a identidade do herói acaba sendo descoberta pelo garoto Bucky Barnes, que acaba se tornando seu parceiro mirim na guerra contra os nazistas.

Na segunda história, uma dupla de artistas mostram seus poderes secretos. Um é capaz de hipnotizar o outro a ponto de preverem o futuro. E o futuro que eles mostram são uma série de catástrofes que acontecerão nos Estados Unidos. Na verdade, enquanto a América se maravilha com o show, os heróis descobrem que tudo não passa de manipulação de espiões nazistas, que estão sabotando os americanos, fingindo ser catástrofes.

Na terceira história, os nazistas aparecem na forma de um fanático por xadrez, que utiliza seus conhecimentos no jogo para manipular e assassinar militares americanos. Capitão e Bucky acabam sendo sequestrados pelo vilão, mas conseguem escapar e derrotar todo o bando.

Na quarta história, é apresentado o arquivilão do Capitão América: Caveira Vermelha. Um pouco diferente do vilão que se conhece hoje em dia, aqui ele simula uma espécie de olhar da morte para matar suas vítimas. Aterrorizando a América com sua máscara vermelha de caveira e a suástica estampada no peito (pois também está a serviço dos nazistas), o vilão é descoberto pelos heróis como sendo o traidor George Maxon, industrial da aviação que pratica sabotagens em nome do nazismo.

A+:

* O Capitão América surgiu com toda a pompa e circunstância do patriotismo americano: em uma revista de 50 páginas só com o personagem (algo digno de destaque) com quatro histórias completas e até com direito a socar o próprio Hitler logo na capa (apesar disso não acontecer nas páginas internas... apenas simbolicamente).

* O destaque dessas histórias fica por conta de Bucky. Apesar da simplicidade com que um simples garoto é recrutado pelo herói para lutar a seu lado contra os mais perigosos vilões (e em situações mortais), o parceiro mirim é bem avesso ao garoto obediente que serviria de modelo aos leitores da revista. Muito pelo contrário. É cabeça quente, desobediente (algo que fica mais evidentemente ainda por se tratar de histórias militares) e não pensa duas vezes em partir pro quebra pau, por mais que seu "capitão" ordene para se conter. Bem diferente de outro famoso parceiro mirim, Robin, ao qual Bucky, inclusive, se parece visualmente.

* Outra personagem coadjuvante das histórias do Capitão aparece logo de cara. Seu nome é Betty Ross (não confundir com a coadjuvante das histórias do Hulk). Ela serve como personagem feminina que teria o mesmo peso "bisbilhoteiro" que uma Lois Lane teria em histórias do Super Homem.

* A história do Caveira Vermelha tem aquele clima de desenho do Scooby-Doo, onde o vilão é mostrado como sendo um personagem que aparece no decorrer da história, incitando o leitor a descobrir de quem se trata.

* Joe Simon nasceu em 11 de outubro de 1913. Tinha 28 anos de idade quando criou o personagem.

 * No final da década de 30, o empresário Martin Goodman viu o crescente sucesso dos quadrinhos e decidiu investir cada vez mais. Para isso, chamou Joe Simon para se tornar o primeiro editor da recém-formada Timely, empresa que, futuramente, seria conhecida como Marvel. Joe Simon, por sua vez, chamou também conhecidos para sua equipe como Jack Kirby e Syd Shores (que se tornariam nomes conhecidos do mundo dos quadrinhos depois).

4 comentários:

Anônimo disse...

Capitão América! Quando vc me contou q vinha outro personagem a ser explorado eu esperava mesmo alguém dos Vingadores (deixando o Thor de lado), mas isso pq eu estou obcecada com o filme rsrs.

Quando eu vi o Bucky no desenho de "Os Vingadores - Os super heróis mais poderosos da Terra" e vi q ele NÃO tinha nada a ver com o Bucky do filme de 2011 eu fiquei chocada e assim como vc apontou na sua resenha, achei ele super parecido com o Robin (Porém não aquela semelhança gritante tipo a da Canário Negro e da Harpia, mas ainda sim parecidos).
Quando a Peggy aparece? Ou o 'romance' deles só aconteceu no filme??? Fiquei curiosa.

Beijos

[aqui é a Jovie, viu?]

Dark Marcos disse...

Bom saber que gostou do novo diário, Jovie.

Quanto a Peggy Carter, há esse romance sim, mas ele vai aparecer mais para frente. Na era de ouro (período em que se inicia as aventuras do Capitão) a "mocinha" da vez era a Betty.

Anônimo disse...

Oi.
Como é que eles criam duas personagens com o MESMO nome?? Vc diz Betty Ross e eu penso em Hulk (os filmes, tá?). E o que acontece com ela? Ela morre? Vai fazer alguma coisa da vida e deixa de bisbilhotar o Capitão?? O quê?

bjos
J.

Dark Marcos disse...

No início, não se imaginava que esse personagens iriam figurar em um "universo Marvel", mesmo porque ele iria surgir décadas depois.

Há casos de personagens que foram reaproveitados de forma bem diferente do que apresentados na Era de Ouro.

Quanto ao futuro de Betty, veremos em postagens mais adiante.