quinta-feira, 22 de março de 2012

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 647

 - Final Crisis: Legion of Three Worlds nº 3 (Dezembro de 2008)
> Publicada no Brasil na revista Superman & Batman nº 54, pela editora Panini

História:

* "Book Three" - Escrita por Geoff Johns, desenhada por George Perez, arte finalizada por Scott Koblish

No funeral de Rond Vidar, no planeta Oa, Mon-El convence Sodam Yat a assumir o anel (ou anéis) de Lanterna Verde e ajudá-los contra o Superboy Primordial. Afinal, o alienígena já havia enfrentado o vilão no passado, sendo salvo por seu anel, uma vez que foi atingido por uma barra de chumbo, elemento fatal para sua espécie, a dos daxamitas.

Na Terra, a guerra entre a Legião dos Super-Heróis e dos Supervilões toma os céus de Metrópolis. A Liga da Justiça ataca a sede da Federação dos Planetas Unidos, mas são detidos por uma equipe de legionários.

A ajuda literalmente chove dos céus, quando dezenas de integrantes das Legiões dos outros dois mundos entram na luta. Interessante aqui notar a integração entre as contrapartes, uma vez que nunca se encontraram antes. Essas diferenças, além da idade, está até mesmo nos caminhos e destinos que cada um dos heróis percorreram em seus respectivos mundos.

Mesmo tendo três versões de cada legionário em campo, alguns dos heróis não tem suas contrapartes. Isso é explicado devido a algumas mudanças feitas pela influência de viagens temporais, que nem sempre levam o viajante ao mesmo universo de origem. Dois exemplos disso é o legionário Portal (que, com sua personalidade forte, julga que não há uma contraparte sua por preconceito dos legionários daquele mundo) e XS, a velocista que tem em sua descendência ligações com o herói Flash. XS, inclusive, é a grande arma a ser utilizada no plano de Brainiac 5.

Utilizando uma esteira de aceleração, feita para viagens temporais/dimensionais e acionada pela velocidade de XS, e uma das varinhas de eletricidade da Legião, os legionários trazem para o futuro o único herói capaz de aterrorizar Superboy Primordial: Impulso!

A+ :

* O personagem Sodam Yat foi criado pelo escritor britânico Alan Moore e pelo desenhista Kevin O'Neil, em 1986, para a revista Tales of the Green Lantern Corps Annual nº 2. Sendo um daxamita, raça muito parecida com a kriptoniana e, portanto, com os mesmos poderes do Superman, faziam de Sodam um dos mais poderosos Lanternas existentes. A intenção de Moore era usar esse conceito em um projeto chamado Crepúsculo dos Super-Heróis, onde seria mostrado o fim dos principais heróis da DC Comics. Este Lanterna, sendo um alienígena tão poderoso, seria responsável pela morte do Superman.

* Com a informação de que o Superboy Primordial perdia seus poderes sobre radiação vermelha, Cósmico retira a armadura do vilão, mas este ainda consegue escapar. Com isso, seu visual fica parecendo uma espécie de roupa colada escura (quase uma roupa de baixo usada com a armadura), que remete ao visual do personagem Dev-Em, antigo coadjuvante tanto das histórias do Superboy quanto da Legião. Sendo originalmente um kriptoniano (anos mais tarde reformulado para um daxamita, tornando o Superman o único kriptoniano vivo), Dev-Em foi criado pelo mesmo escritor responsável pela criação do Superman, Jerry Siegel, e pelo desenhista George Papp, na revista Adventure Comics nº 287, em junho de 1961.

2 comentários:

Cecília disse...

Uma das melhores sagas da Legião !!!

Dark Marcos disse...

De fato, Cecília... Além de ser uma saga necessária pra colocar o universo futurista da Legião em ordem. Acaba sendo um bonita homenagem a toda a mitologia desses personagens.