segunda-feira, 12 de março de 2012

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 637

 - Legion of Super-Heroes 50 (Março de 2009)

História:

* "Hack The Infinity Net" - Escrita por Justin Thyme, desenhada por Ramon Bachs, arte finalizada por John Livesay

Uma horda de monstros destruidores ataca a Terra e, além de serem em um número bem maior do que os legionários, ainda são criaturas controladas por uma raça desconhecida, não sendo formado por corpos vivos.

Para enfrentar a ameaça em seu próprio ambiente, Brainiac 5 digitaliza a mente de alguns legionários e os envia ao mundo "espiritual" onde estão vindo as ordens de controle da invasão.

Os legionários digitalizados descobrem que a raça que os ataca na verdade está longe de ser belicosa. É formada por criaturas frágeis que, justamente por isso, decidiram deixar o mundo material e digitalizar toda a espécie para um mundo imaterial onde estariam mais seguros. Porém, com o tempo, criaram os destruidores para digitalizar toda a vida do mundo material. A secretária dos Planetas Unidos que foi morta, por exemplo, teve sua mente digitalizada e está vivendo nesta dimensão. Mas a paz dura pouco quando descobrem que a governante daquele local adquiriu o poder de "deletar" aqueles que a desagradam.

No mundo material, os destruidores chegam até a sede da Legião e atacam o laboratório de Brainiac 5, onde estão os corpos de seus colegas digitalizados. Brainiac 5 só não é morto por estar protegido em seu campo de força. Isso lhe dá tempo de criar uma defesa virtual que domina a dimensão dos invasores e desliga todos os destruidores. O preço por isso, no entanto, é a aparente morte dos legionários que estão na dimensão virtual, uma vez que seus corpos físicos foram destruídos no ataque...

No entanto, contando com a possibilidade de algo dar errado, Brainiac 5 fez cópias biológicas dos legionários. Explica que isso é o mesmo que a capacidade de nosso corpo regenerar células mortas que são expelidas diariamente. O que fez foi acelerar o processo, criando novos corpos. As mentes digitalizadas são inseridas neles e... os legionários estão vivos! Mais que isso, o gênio da Legião aproveita a experiência e traz outra mente do mundo imaterial: Sonhadora, sua "esposa" que agora ocupa um novo corpo físico entre os legionários.

A+ :

* Final de mais uma série mensal da Legião. Jim Shooter, o escritor regular da série, no entanto, não participou do desfecho da própria saga que criou (e nem mesmo o desenhista Francis Manapul, restando, da equipe atual, apenas o artefinalista John Livesay). Quando foi anunciado que o clássico escritor voltaria escrever histórias da Legião, os leitores ficaram animados com a notícia. Afinal, Shooter começou sua carreira com esses, na década de 60, e o carinho que tinha por eles só poderia trazer bons resultados. Ou não...

Nem a crítica nem o público simpatizou com a fórmula que o escritor utilizou para contar sua história, considerada antiquada para a época em que foi publicada. O que funcionava na década de 60 não era exatamente o formato ideal para 2008/2009, por exemplo.

Shooter imaginava contar a saga em dezoito (!) edições, onde fecharia com um grande final. Obviamente, isso tornou a revista arrastada e, de certa forma, deixando o leitor um tanto perdido com o que estava acontecendo. Para tentar consertar esse imprevisto (que duraria um ano e meio, afinal), os editores da DC Comics decidiram cortar várias cenas e edições da grande saga de Shooter. Isso trouxe desconforto ao escritor (que já tinha fama de não ter um gênio muito fácil de lidar) e ocasionou sua saída prematura do título, mal concluindo a saga como desejava terminar.

Ironicamente, Shooter, na década de 80, foi editor-chefe da Marvel Comics e tinha a fama de cortar várias edições criadas por escritores e desenhistas da época, inclusive com acessos de fúria humilhando os profissionais. Mesmo levando a editora para uma época de ouro, catapultando as vendas (e mudando, de certa forma, o mercado de quadrinhos americano), essa mesma direção não funcionava mais e Shooter acabou por ser vítima de um remédio muito parecido com o que aplicava quando estava no comando.

Nenhum comentário: