sábado, 28 de janeiro de 2012

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 600

 - Supergirl and Legion of Super-Heroes 27 (Abril de 2007)

História:

* "(sem título)" - Escrita por Mark Waid, desenhada por Barry Kitson, artefinalizada por Mick Gray
> Publicada no Brasil na revista Os Melhores do Mundo nº 10, pela editora Panini


O vírus espalhado pelo robô dos Domínions não afeta a vida orgânica, mas todo maquinário da Terra. Com isso, cada máquina, desde processadores de alimentos, passando por aeronaves e até policiais robôs, está sob controle dos alienígenas que começam a massacrar a população.

Legionários e Nômades divergem quanto a ação imediata a ser tomada. Para Cósmico, líder dos legionários, é importante salvar os influentes políticos que estão sendo um dos alvos principais dos robôs. Com isso, conseguirão apoio de planetas que antes não se importavam com a Federação. Para Mekt Ranzz, líder dos nômades, políticos são dispensáveis e um ataque direto se faz urgente.

No meio da invasão, Brainiac 5 cria um portal capaz de transportar todos para um local mais tranquilo, começando pelos políticos resgatados pela legião. Mesmo correndo contra o tempo, o portal (que é um maquinário, afinal) é dominado pelo vírus e quem o atravessava é ferido mortalmente ou morto. O plano de transporte falhou. Além disso, Ultra-Rapaz tem o braço amputado quando tentava usar seu anel de vôo da Legião, devido a este também ter sido dominado.

O grupo de heróis, levando os feridos e sobreviventes, tentam escapar da floresta onde estão escondidos das máquinas (criada pelo Garoto Planta), enquanto tropas de domínios modificados geneticamente (muito mais fortes do que os normais) invadem o local. Mekt e Cósmico, usando a energia de seus poderes, tentam atrasar o exército domínion... mas apenas Mekt consegue se juntar ao grupo de fugitivos...

Continua...

A+ :

* Essa série da Legião trazia uma interessante versão da seção de cartas dos leitores na revista. Ao invés de publicá-las em colunas de texto, eram os próprios personagens, em páginas de quadrinhos, quem respondiam as cartas. De forma bem-humorada, questões úteis e outras cabeludas eram respondidas com a reação dos heróis.

Nesse número, porém, esse recurso foi usado para um motivo diferente. Os personagens já avisam que não é uma seção de cartas normal, mas sim uma homenagem a Dave Cockrum, desenhista que havia falecido a pouco tempo e a quem a própria Legião dos Super-Heróis devia muito. Foi Cockrum quem remodelou todo o visual dos personagens (desde uniformes a cenários) nos anos 70, salvando os personagens, que estavam em baixa, do esquecimento.

Nenhum comentário: