terça-feira, 5 de julho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 422





 - Legion of Super-Heroes 97; Genesis 1 a 4 (Outubro de 1997)

Histórias:

* "Dwarfing the Infinite" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd
* "Resonance" - Escrita por John Byrne, desenhada por Ron Wagner, finalizada por Joe Rubinstein
* "Edge of Destruction" - Escrita por John Byrne, desenhada por Ron Wagner, finalizada por Joe Rubinstein
* "Event Horizon" - Escrita por John Byrne, desenhada por Ron Wagner, finalizada por Joe Rubinstein
* "Last God Standing" - Escrita por John Byrne, desenhada por Ron Wagner, finalizada por Joe Rubinstein


Genesis foi a minissérie/evento do universo de heróis da DC Comics em 1997. Ao invés de um único evento em comum que ocorriam anuais de suas revistas mensais, a estrutura agora era meio que inversa, ou seja, um evento tinha repercussões em seus títulos mensais, mas a ação principal ocorria em uma minissérie própria. Assim como A Noite Final (de 1996), ocorreu em quatro números semanais, fazendo o mês de outubro o foco do evento. Porém, ao contrário desta, Genesis teve menos repercussões futuras em seus personagens.

O evento gira em torno de conceitos criados pelo escritor e desenhista Jack Kirby que, nos anos 70, deixou a editora Marvel (do qual é co-autor de seus principais personagens) para levar suas idéias para o universo da editora DC. Um desses conceitos era a existência de uma fonte universal que gerava todos os poderes e superpoderes no universo (isso pra não dizer da própria vida). Era representada por uma grande muralha nos confins do universo, formada pelos corpos dos deuses antigos que, aparentemente, morreram quando ela foi construída afim de conter o poder da fonte.

Quando vários superpoderes dos heróis começam a sumir ou mesmo mudar, descobre-se que alguma alteração está acontecendo na fonte. O vilão dessa história (mas não causador direto da crise) é Darkseid, que quer se aproveitar dessa alteração para penetrar a muralha, entender e controlar a fonte, e tornar-se deus absoluto do universo. No fim do evento, descobre-se que o verdadeiro causador dessa crise é Ares, deus mitológico da guerra e costumeiro inimigo da Mulher Maravilha. Derrotados graças a união de vários heróis mais a força da fé de todos os seres do universo, tanto Ares quanto Darkseid são incorporados a fonte, mantendo sua energia resguardada e restaurando os poderes alterados.

A Legião dos Super-Heróis, ou a parte presa no século XX, participa dessa investida e enfrenta até mesmo um assecla de Darkseid, conhecido como Mantis. Esse inimigo é derrotado graças a percepção de Portal. Mantis necessita reenergizar-se em uma espécie de casulo gigante, um vez que é uma espécie descendente de insetos em Apokolips, planeta regido por Darkseid. Acontece que Portal também é um inseto evoluído e descobre rapidamente esse detalhe, enviando Ultra Rapaz para o casulo a ponto de energizá-lo e derrotar o vilão.

Quanto aos efeitos decorrentes da alteração da fonte, vemos que Faísca tem seus poderes alterados. Ao invés de controlar a eletricidade (como o seu irmão, Curto Circuito), ela agora é capaz de fazer qualquer objeto ou pessoa perderem o peso. Isso, de certa forma, é uma volta as origens, já que antes da reformulação, a Moça Relâmpago (como era chamada a personagem) teve essa mesma alteração nos seus poderes, vindo a se chamar Pluma.

Ainda fissurado em conseguir construir um supercomputador capaz de levar os legionários de volta a sua época, Brainiac 5 fica encantado com a presença das Caixas Maternas, os computadores vivos criados em Nova Gênese (planeta inimigo de Apokolips). Acaba ganhando o conhecimento para construção de uma Caixa Materna graças a Metron, explorador interdimensional que troca esse conhecimento pelos poderes mentais de Satúrnia, afim de conseguir descobrir os segredos da fonte.

Nenhum comentário: