domingo, 12 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 400

 - Legion of Super-Heroes Annual 7 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "One Shot" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Mike Collins, finalizada por Mark Farmer e Robin Riggs

Nos anuais das revistas DC Comics em 1996, o tema utilizado chamava-se Lendas de Uma Terra Morta, apresentando histórias onde seus principais personagens tinham como cenário um mundo pós apocaliptico dominado por alieníegenas. O futuro havia chegado, mas o planeta Terra não era exatamente um dos melhores lugares para se viver.

No caso da Legião dos Super-Heróis, para entrar no clima da proposta é mostrado um grupo no "futuro do futuro", formado por integrantes desconhecidos (apesar de terem características em comum com outros já conhecidos), liderados por um antigo conhecido dos fãs dos legionários: Pulsar! Curioso notar que na reformulação do supergrupo, este herói ainda não havia aparecido ou mesmo sido reinventado, tornando esta sua primeira aparição nessa fase das histórias da Legião.

Para os que ainda não conheciam o personagem, é reapresentada sua origem sem que mostrassem muitas novidades em relação a suas histórias passadas: devido a um terrível acidente, o corpo de Drake Burroughs é atomizado e ele passa a ser formado por energia pura contida em um uniforme que lhe dá forma humanóide.

Dentre os novos integrantes pode-se contar com Phase (com poderes de intangibilidade parecidos com Aparição), uma dupla de durlanianos (da mesma raça do Camaleão), bismolianos (assim como Cósmico), um coluano chamado Metrox (assim com Brainiac 5 e munido de uma cadeira Mobius, artefato capaz de fazê-lo viajar entre dimensões, como o personagem Metron), Membrana (uma gosma gelatinosa com um cérebro dentro), Nervosa (uma bismoliana, assim como Digestor, capaz de devorar qualquer material), um casal de carggitas (assim como Tríade, capazes de se multiplicarem em três corpos iguais cada) e reniianos, sendo esses últimos de uma raça inédita nas aventuras da legião, espécie que mistura humanóides com pássaros.

A liderança de Pulsar nesta nova versão da Legião dos Super-Heróis parece ser um tanto tirânica, mas sua personalidade explosiva está bem caracterizada. O grupo parece mais uma milícia interplanetária onde seus integrantes morrem em missões. As intenções de Pulsar levam-no a transformar a Legião dos Super-Heróis em uma nova versão dos Planetas Unidos (espécie de ONU que zelava pelo cenário político do futuro, unindo várias raças alienígenas). Tal intento fica claro quando os integrantes da Legião não são mais vistos como heróis individuais, mas como representantes de suas raças.

Nenhum comentário: