quarta-feira, 8 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 397

- Showcase '96 10 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "Straight Time" - Escrita por Ron Boyd, desenhada por Dean zachary, finalizada por Ron Boyd

A revista Showcase era uma espécie de plataforma de testes para verificar se um personagem que não tinha revista mensal poderia ser popular o suficiente para tê-la. Assim sendo, publicava pequenas aventuras de cada personagem ou vilão (que também poderíam ter um foco maior), com cada edição apresentando três coadjuvantes do universo de heróis da editora DC Comics. Mais que isso, a revista também testava talentos dos quadrinhos até então desconhecidos, podendo revelar novos e promissores escritores e desenhistas.

Durante seu período exilado no século 20 (era 1996, crianças), Ultra Rapaz se envolveu com uma situação muito peculiar que lhe fez repensar sobre seu passado.

Em Metrópolis, o herói vai até o bairro mais barra pesada da cidade, conhecido como Beco do Suicídio. Lá chegando, se depara com uma gangue assaltando uma loja e consegue afugentar os delinquentes. Na verdade faz isso mais para passar o tempo e esquecer suas preocupações. E suas preocupações estão bem além do fato de estar perdido no tempo.

O herói se envolve em uma briga durante a perseguição, mas se distrai com a moça que acompanha a gangue, chegado ao ponto de cofundi-la com a legionária Aparição. Essa mesma moça repudia a violência tanto de seus companheiros armados quanto do herói com superpoderes, lembrando que tudo não passa de uma maneira absurda de se medir superioridade.

Tocado pelas palavras da garota, Ultra Rapaz segue para a loja que foi saqueada e a destruição encontrada ali o lembra de um episódio pouco digno de seu passado, quando, em seu planeta natal, também era membro de uma gangue de delinquentes e ajudava a saquear lojas. Hoje, tocado pela destruição que mexe tanto com a vida de inocentes, sente o profundo arrependimento de seus atos.

Entristecido e um tanto perdido, Ultra Rapaz recebe as palavras de Cósmico, sobre a responsabilidade de ser um herói, como um novo modo de enfrentar sua consciência. Cósmico lembra-o que se o anel (de vôo, símbolo do grupo) em seu dedo representa que ele está apenas em um "clube de heróis", ele talvez não tenha entendido a responsabilidade em defender aqueles que não podem fazer o que eles são capazes.

Nenhum comentário: