domingo, 27 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 327


- Legionnaires 18 (Setembro de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Part Four: Changing Times" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Chris Gardner, finalizada por Dennis Cramer

Edição agitada focada na batalha central entre os Legionários e os vilões. Mordru e Glorith reformulam todo o Universo a imagem de sua vontade. Para combater os heróis, também criam uma versão maligna da Legião dos Super-Heróis. Como se não bastasse a surra que estão tomando, o fluxo temporal avariado ainda está fazendo alguns heróis sumirem. Os integrantes com poderes místicos ainda tentam energizar Devlin O'Ryan (com seu poder que reflete todo tipo de disparo contra ele), mas a tentativa falha. Mysa, a ex-Feiticeira Branca, utiliza o poder de Ametista mas também começa a sumir... o que irrita Mordru, que desejava ser o único a derrotá-la.

Enquanto isso, no rodapé das páginas, acompanhamos a sequência de cenas mostrando como Cósmico está se virando na biblioteca infinita. Antes disso, ele descobre o diário de Glorith, que era escrito e foi deixado lá. Nele encontra evidências sobre ele mesmo ser um elemento crucial na existência do universo, mas não especifíca o porque.

Como o tempo não tem efeito dentro da biblioteca, Cósmico passa uma vida inteira (e além) lendo os volumes ali contidos. Envelhece, mas adquire conhecimento suficiente para rejuvenescer novamente (aparentemente com magia) e continuar a ler até mesmo pinturas rupestres (os primeiros "livros" da humanidade). Ao final da leitura, encontra o que parece ser uma saída do local... que o leva até o vilão Senhor do Tempo, que já parecia aguardá-lo.

Também é mostrado o que aconteceu com os clones dos fundadores da Legião (Cósmico, Satúrnia e Curto Circuito), que tiveram a Bolha do Tempo destruída e caem (literalmente) no tempo presente, onde são salvos por... Dragon (Ultra Rapaz), que os seguiu afim de desvendar o mistério de sua amada Etérea. Surgem no momento exato quando Superman envia uma mensagem holográfica a todos os heróis da Terra, convocando-os para enfrentar a crise no tempo da Zero Hora.

Continua...
 

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa leitura apresenta ferramentas de narrativa dos quadrinhos que consegue atingir e criar empatias interessantes e incríveis. Eis as minhas indagações..

Imagino que deva haver um mistério sobre essas aparições da Etérea.
E se “Crise do tempo” é mesmo um vilão que está destruindo toda linha temporal do Universo, será que essas consequências graves para os heróis são por conta que a Legião é do futuro??

Carmem Magalhães

Dark Marcos disse...

O grande trunfo da Legião ser formada por heróis do futuro é que, de certa forma, as aventuras do grupo formavam uma espécie de sub-universo a parte dos outros heróis da editora. Porém, a grande dor de cabeça disso é que eles ainda pertenciam a mesma continuidade e, portanto, consequências do passado deviam ser medidas para que não houvessem discrepâncias.

A série Zero Hora - Crise no Tempo explorou bem isso e deu uma atenção especial aos personagens que, de qualquer forma, careciam de uma recauchutada.